Verão na ULisboa

“Os sonhos são para realizar”

“Conhecer e experimentar o ritmo e espírito da vida académica” foi a proposta feita pela ULisboa, neste verão. Durante duas semanas, alunos dos ensinos básico, dos 8.º e 9.º anos, e secundário, dos 10.º, 11.º, 12.º anos, foram, veterinários, artistas plásticos, arquitetos, biólogos, advogados, escritores, engenheiros, entre outras profissões.

No total foram 21 os programas com diferentes atividades científicas, lúdicas e desportivas, à disposição dos estudantes, distribuídos pelas duas primeiras semanas de julho.


O Verão na ULisboa é uma iniciativa da Universidade de Lisboa que proporciona a oportunidade de conhecer e experimentar o ritmo e o espírito da vida académica
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

A Faculdade de Ciências da ULisboa participou nas duas semanas desta iniciativa convidando os alunos a “Investigar Ciências” na 1ª semana e, na 2.ª semana, a “Descobrir Ciências”.

Miguel Gonçalves, coordenador do Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura (GCIC) de Ciências, deu conta do processo de preparação do evento: “em Ciências, tudo foi preparado ao pormenor para que estes ‘futuros alunos’ pudessem desfrutar ao máximo esta sua experiência universitária, para muitos a primeira, de uma forma prática, objetiva mas também divertida”.


Os laboratórios de Ciências abriram-se para que os estudantes pudessem experimentar, investigar e descobrir
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

Organizadas por áreas científicas, as semanas foram diversificadas em atividades. Quarenta “cientistas”, entre os 13 e os 16 anos, trocaram ideias com especialistas, manusearam equipamentos laboratoriais, participaram em workshops e atividades práticas, realizaram experiências, discutiram resultados e chegaram a conclusões.

“[Os estudantes] foram surpreendidos com conhecimento e confrontados com técnicas e laboratórios que os motivaram para voos mais altos. Isso transpareceu nos diálogos e atitudes, particularmente nos alunos do Ensino Secundário, [através] da dinâmica criada nos pequenos grupos, no gosto pelas experiências montadas, além do interesse geral pela ciência”, explicou o professor do Departamento de Física, Rui Agostinho.
 


"A avaliar pela satisfação no final das duas semanas, foi fácil constatar que alguns tinham pena de o tempo ter passado tão rápido", comentou o coordenador do GCIC
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

Inês Ferreira, do 9.º ano da Escola Secundária Moinhos da Arroja, sempre gostou de ciências, quis “descobrir mais sobre esta temática”, e inscreveu-se no Verão da ULisboa. A área de maior interesse para si é a Biologia. Durante a sua passagem pela Faculdade quis perceber se seria esta a área a seguir no futuro. No final da semana, comentou: “consegui perceber que é mesmo isto que quero porque, para além das atividades, conversei com os monitores que me deram resposta a imensas dúvidas e curiosidades que trazia”.

Na área das Ciências da Vida e da Saúde, entre outras atividades, os alunos experimentaram a manipulação e clonagem molecular para estudo da função génica. Nas Ciências Físicas, compreender as aplicações dos lasers nas lentes oculares ou observar manchas solares com o telescópio, foram alguns dos desafios que entusiasmaram os jovens.
 


Durante duas semanas, os professores, investigadores e alunos de Ciências responderam às questões e curiosidades dos jovens cientistas
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

Como é que o planeta Terra funciona desde o núcleo até à estratosfera? Como se desenvolve o aproveitamento da energia solar?, foram algumas das questões a que os alunos obtiveram resposta na área das Ciências da Terra e do Ambiente.

No que respeita às Ciências Químicas e Matemáticas, manipular elementos químicos que constituem a matéria, resolver enigmas matemáticos e compreender possíveis aplicações da Estatística e da Matemática no quotidiano, por exemplo, captaram a atenção dos participantes.
 


Organizadas por áreas científicas, as semanas foram diversificadas em atividades
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

Nos dias dedicados às Tecnologias da Informação e Comunicação, os estudantes entraram no domínio da arquitetura de computadores e configuração de redes, superaram os diferentes desafios de programação que os engenheiros informáticos prepararam e compreenderam como a multimédia afeta o dia-a-dia da sociedade.

“Diversão”, “aprendizagem” e “experiência”, foram as palavras escolhidas por Ana Rita Ruivo, do 12.º ano da Escola Secundária Quinta do Marquês, para caraterizar a semana passada em Ciências. Para ela, passar alguns dias do seu verão aqui foi importante porque a ajudou a “clarificar que [assuntos] correspondem aos [diferentes] cursos” e também porque lhe permitiu “ [ter contacto com] experiências que nunca tinha feito”. Para além disso, a estudante de 16 anos reforçou as relações de amizade: “consegui fazer amizades com quase todos os colegas. Para melhorar este grupo, tivemos uns monitores ótimos, que nos apoiaram em tudo e que de certeza ficarão na nossa memória”. 
 


Nos dias dedicados às Tecnologias da Informação e Comunicação, enre outras atividades, os estudantes entraram no domínio da arquitetura de computadores e configuração de redes
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

O coordenador do GCIC acrescentou ainda que “a avaliar pela satisfação no final das duas semanas, foi fácil constatar que alguns tinham pena de o tempo ter passado tão rápido. [Percebeu-se que, para eles,] tinha sido uma experiência incrível que não se importariam de repetir”.

A reforçar esta satisfação, Dário Hipólito, aluno do mestrado em Biologia da Conservação e monitor central das atividades em Ciências, declarou: “o mais marcante é ouvir ‘é para aqui (FCUL) que eu venho!’”, é sinal que conseguimos passar algo e cativá-los”. Para Dário, outro aspeto importante do evento foi “passar a mensagem de que têm um longo futuro à frente mas que existem instituições, como a nossa, que estão de braços abertos para os receber e os guiar ao longo de vários anos”. Por isso, deixou a mensagem a todos os que acompanhou durante duas semanas: “os sonhos são para realizar senão para quê sonhar? Não desistam do que querem, mas sempre com respeito e humildade”.
 


Para além dos ensinamentos adquiridos, o Verão na ULisboa permitiu a interação de alunos de diferentes escolas
Fonte ULisboa, por Dário Hipólito

Para além das atividades desenvolvidas nas escolas, os participantes visitaram o Museu Nacional de História Natural e da Ciência, realizaram atividades desportivas no Estádio Universitário de Lisboa e um jantar convívio, onde se reuniram todos os grupos divididos pelas diferentes escolas da ULisboa.

Cada estudante recebeu um diploma de participação, - “o primeiro diploma que receberam de uma universidade, agora já podem dizer que são 'diplomados’”, como referiu, em jeito de brincadeira, o subdiretor da Faculdade, professor Pedro Ré.

Terminado o Verão na ULisboa, resta acrescentar que ao longo do ano as portas estarão sempre abertas para que todos possam continuar a descobrir e aprender com Ciências.

As fotografias com alguns dos momentos que marcaram a iniciativa estão disponíveis nos álbuns fotográficos do Facebook de Ciências1.ª semana e 2.ª semana -, e no Facebook da ULisboa.

Assista ainda à reportagem do Verão na ULisboa nas diferentes escolas no vídeo a seguir apresentado.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt

Encontra-se aberto concurso externo para o Banco de Portugal - Departamento de Supervisão Prudencial, com vista ao preenchimento de vagas de Técnico Superior para a área de supervisão

“A inovação é tipo ‘ovo de Colombo’, depois de se saber, parece fácil. Só que ‘saber’ significa um longo caminho de amadurecimento do conhecimento”, declara Maria Filomena Camões, docente do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, a propósito da atribuição da Bolsa Europeia de Excelência de Investigação.

A. M. Galopim de Carvalho num dos geoparques

O pioneiro da Geoconservação em Portugal sente-se agradado pelo reconhecimento dos mais de 20 anos de serviço em prol da preservação e salvaguarda dos geoparques, considerando o tributo um importante incentivo para a defesa territorial, para a promoção da geodiversidade e para o desenvolvimento sustentável baseado no património geológico.

Isaac Carrêlo e Rita Almeida, alunos do curso de Engenharia e Energia do Ambiente e Eva Barrocas, do curso de Biologia, viajaram até Cabo Verde para fazer parte da equipa Turtle Foundation. Durante um mês de experiências intensas, protegeram tartarugas e levaram os ensinamentos apreendidos na FCUL até à comunidade local.

Mapa

O Memorando de Entendimento celebrado com Portugal estabelece oito áreas programáticas para a respetiva alocação de verbas para 2009/2014. A abertura de concursos para Portugal deve acontecer ainda este ano.

Palestra por Jennifer de Jonge

Centro de Biotecnologia Vegetal/IBB

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Miguel Ramos (1963-2013)

Estão disponíveis os calendários de exames do 2º ciclo para as seguintes áreas:

- Mestrados de Engenharia Geográfica e SIG

Repórter e câmara de filmar

Após as palavras , chegam os sons e as imagens  do dia em que a FCUL voltou a fazer parte da “Rota das Vocações de Futuro” da associação EPIS. A reportagem está disponível na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Foi duplicado o espaço de armazenamento nas áreas de alunos. A nova quota é agora de 1 Gb.

Pages