ULisboa

Mobilidade e Ambiente: biossensores e descarbonização

Esta sessão conta com a participação de Cristina Branquinho (Ce3c, FCUL),  Luísa Nogueira (CCDR-LVT), Jorge Maia Alves (FCUL), André Borges (aluno FCUL) e moderados por Ricardo Trigo (IDL, FCUL).

No debate participativo, os convidados serão aliciados à troca de conhecimentos, discussão académica e reforço das interligações entre o conhecimento científico e tecnológico.

Programa:

De Inglaterra até Portugal

“Esta oportunidade deu-me uma valiosa experiência profissional e cada dia foi uma nova lição aprendida. Contudo, considero que o que se destacou foram as pessoas incríveis que aqui conheci”, declara Jake Smith, estudante de Francês, Espanhol e Português na Universidade de Nottingham, no Reino Unido e estagiário durante cerca de dois meses na Área de Mobilidade e Apoio ao Aluno da Faculdade de Ciências.

Qual a vantagem de conhecer biomoléculas que são grandes e complexas?

O prémio Nobel da Química foi atribuído em 2017, em partes iguais, a três investigadores, Jacques Dubochet (Universidade de Lausana, Suiça), Joachim Frank (Universidade de Columbia, Nova Iorque, EUA) e Richard Henderson (Laboratório MRC de Biologia Molecular, Cambridge, UK) pelo desenvolvimento da microscopia crioelectrónica que permite a resolução da estrutura de biomoléculas em solução com alta resolução.

Saúde e Sustentabilidade: como pô-las no prato?

Como introduzir hábitos alimentares mais saudáveis? Como promover o consumo de plantas locais, sem esquecer a partilha de saberes entre gerações?

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa, através do projeto europeu “Big Picnic, Big Questions?”promove, até outubro de 2018 um ciclo de Cafés de Ciência com o objetivo de discutir as diferentes dimensões da alimentação saudável e sustentável.

Páginas