Lista final conferida em 2013

Variáveis essenciais da biodiversidade

Primeiro plenário do IPBES
IPBES

Essential Biodiversity Variables” é o título do artigo publicado no dia 18 de janeiro na revista Science. Henrique Miguel Pereira, investigador do Centro de Biologia Ambiental da FCUL, assina o texto juntamente com outros 30 especialistas de instituições sediadas na Austrália, África do Sul, Estados Unidos da América, Reino Unido, Itália, Canadá, Alemanha, Holanda, Quénia e Japão.

De acordo com o comunicado de imprensa difundido pela Universidade de Lisboa, “o artigo propõe um processo para identificação de variáveis essenciais da biodiversidade no contexto da Group on Earth Observations (GEO) Biodiversity Observation Network (BON)”, uma pequena associação em rede criada em 2008.

Após a publicação do artigo na revista Science, o grupo liderado por Henrique Miguel Pereira vai processar durante este ano a lista final de variáveis essenciais da biodiversidade. “Estamos a preparar um inquérito a enviar à comunidade científica e decisores de biodiversidade que permitirá aos inquiridos votar nas suas variáveis favoritas e propor novas variáveis”, explica o investigador português adiantando que “nos próximos anos a GEO BON irá apoiar organizações locais, nacionais e internacionais a implementar esquemas de monitorização das variáveis essenciais da biodiversidade”.
Imagem do Parque Nacional de Egmont na Nova Zelândia
Fonte: NASA Aster Science Team
Legenda: Imagem do Parque Nacional de Egmont na Nova Zelândia: as florestas protegidas do vulcão extinto Taranaki estão rodeadas por pastagens resultantes da desflorestação

O princípio essencial do sistema de monitorização da biodiversidade apresentado no artigo é o de identificar um conjunto limitado de variáveis, fáceis de monitorizar remotamente ou in situ e que contenham informação sobre o que está a acontecer à biodiversidade a diferentes escalas. O objetivo dos investigadores consiste em desenvolver uma rede de esquemas de medições repetidas da biodiversidade nos mesmos locais, ano após ano, proporcionando dessa forma uma maior coordenação e harmonização entre esquemas de monitorização.

“O nosso artigo está a despertar bastante interesse, o side event que organizámos na Intergovernmental Platform on Biodiversity and Ecosystem Services (IPBES) foi bastante participado. No próprio portal da Science já foi publicado um comentário ao artigo por um colega da Nova Zelândia”, comenta Henrique Miguel Pereira, que já havia proposto em 2006 o estabelecimento de uma rede global de monitorização da biodiversidade, num artigo publicado na “Trends in Ecology and Evolution”, juntamente com David Cooper, membro do Secretariado da Convenção da Diversidade Biológica.
Henrique Miguel Pereira e Isabel Sousa Pinto, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto
Fonte: IPBES
Legenda: Henrique Miguel Pereira e Isabel Sousa Pinto, da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, durante o evento em Bona

O primeiro plenário da IPBES aconteceu em Bona, na Alemanha, entre 21 e 26 de janeiro, juntando delegações de mais de 100 países, que elegeram os 20 membros do Painel Multidisciplinar de Peritos, os dez membros do Bureau e aprovaram o orçamento e a estrutura do secretariado. Henrique Miguel Pereira esteve presente e chefiou a delegação portuguesa acrescentando que “ durante este ano será elaborado um plano de trabalhos para a plataforma, bem como uma estrutura conceptual”. Neste processo participam investigadores e governantes.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

No próxima quinta-feira, 11 de Abril, a FCUL e em particular, o Departamento de Informática, vão ser "invadidos" pelos alunos do secundário. Para visitar o DI-FCUL já temos cerca de 200  alunos inscritos.

Maqueta do Campus Sustentável da UL

As expetativas da equipa da Universidade Verde só podiam ser elevadas: as verbas alcançadas no âmbito desta iniciativa serão usadas para implementar medidas de eficiência energética, já identificadas nas auditorias realizadas.

Trial para todos os membros da b-on

 

“No stand da FCUL descobrimos áreas que não sabíamos sequer que existiam e que agora vamos querer pesquisar, já valeu a pena ter vindo. Vamos ter mais informação e hipóteses para ponderar!”, declarou um grupo de alunos da Escola Salesiana de Manique a visitar a banca da FCUL na Futurália.

Rosto de Fernando Ramos

“A maioria das instituições de ensino superior em Portugal têm qualidade superior às do Brasil, contrariando de forma que não deixa dúvidas a 'recomendação' do Governo brasileiro”, escreve Fernando Ramos num artigo publicado no jornal "Público" no passado dia 26 de março.

O artigo intitulado "PAMPA in the wild: a real-life evaluation of a lightweight ad-hoc broadcasting family" da autoria de Christopher Winstanley, Ra

O Departamento de Informática marcou presença na última edição da Futurália. A Futurália, a Feira de Ofertas Educativas e Formativas para estudantes, realizou-se de 13 a 16 de Março, na Feira Internacional de Lisboa (FIL)

“Luís Mendes Victor dedicou uma carreira de mais de 40 anos à investigação nas diversas áreas da Geofísica. Professor Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa desde 1991, ensinou Geofísica, Sismologia, Prospeção Geofísica, Hidrologia e Física dos Recursos Naturais”, refere o colega e amigo, Jorge Miguel Miranda.
 

Atualmente, a nova rubrica disponibiliza entrevistas realizadas a participantes e colaboradores da última edição do Dia Aberto e a dois investigadores que trabalham na área da surdez genética.

Rosto de Teresa Alpuim

Pode-se dizer, sem risco de exagero, que a Estatística é a mais social das ciências exatas.

Programa M23

Atualmente 47 alunos estudam na FCUL através do programa Maiores de 23 anos. A FCUL conversou com uma dessas alunas, Ana Jardim, de 35 anos, aluna do 2.º ano de Engenharia Informática.

FCUL esclareceu possíveis candidatos ao programa M23 no Open Day pelo Núcleo de Formação ao Longo da Vida

“Tenho interesse em prosseguir os estudos académicos por vários motivos, entre eles o pessoal, sei que posso dar muito mais não só para mim como também para a sociedade e também porque poderei melhorar a minha condição de trabalho”, afirma Elísio Gomes, de 31 anos e visitante do Dia Aberto a Maiores de 23 da UL.

Antenas do ALMA

O primeiro de uma série de vodcasts de divulgação científica do CAAUL dedicados aos maiores tópicos da atualidade em Astronomia apresenta o ALMA.

Rosto de Luísa Maria Abrantes

“A professora Luísa Maria Abrantes será sempre recordada pela sua enorme dedicação e empenho durante os 40 anos de serviço a esta casa”, refere o seu colega e amigo Jorge P. Correia.

A FCUL volta a marcar presença na Futurália, na FIL, no Parque das Nações, juntamente com outras unidades orgânicas da UL, entre 13 e 16 de março.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver. A tese e o prémio foram passos saborosos de um caminho longo mas que tem todo o potencial de ser gratificante e divertido”, reforça Bruno Almeida, vencedor do Prémio Cultura 2012 atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

A reportagem multimédia sobre o Dia Aberto em Ciências inclui testemunhos de candidatos ao ensino superior, alunos e professores da FCUL, colaboradores desta iniciativa.

Prémio SAHFC 2012 - Marta Macedo

Prémio SAHFC

  A Comissão Executiva da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências (SAHFC) atribui a anualmente o Prémio SAHFC.

O Grupo de Surdez do BioFIG-FCUL, coordenado por Graça Fialho, já analisou cerca de 400 famílias portuguesas afetadas com surdez hereditária. A primeira tese de doutoramento realizada em Portugal na área da genética da surdez foi defendida em 2012, na UL, por Tiago Matos.

Anfiteatro da FCUL

Cerca de 100 alunos de 15 escolas secundárias da zona de Lisboa participaram na 9.ª edição da ação de divulgação da Física de Partículas.

“Portugal é o principal destino dos estudantes brasileiros de graduação bolsistas do Programa Ciência sem Fronteiras.

“Acho que este tipo de ações é bastante útil porque, nesta altura, precisamos de todas as informações possíveis para podermos fazer uma escolha certa”, declara Maria Buzaglo, aluna do 12.º ano, a frequentar o curso de Ciências e Tecnologias na Escola Secundária de Pedro Nunes.

Alunos no átrio do C3

O Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional organizou uma sessão de acolhimento aos cerca de 30 novos alunos de mobilidade para o 2.º semestre.

Páginas