História e Filosofia das Ciências

Um dos aspetos de que a FCUL se pode orgulhar é que teve “a capacidade para se dar conta de que áreas como a História e a Filosofia das Ciências podem ter um papel fundamental na formação dos futuros cientistas portugueses”. Uma estratégia que na opinião de Ana Simões, uma das responsáveis pela licenciatura em Estudos Gerais e coordenadora do mestrado em História e Filosofia das Ciências, deve ser mantida.

Aos jovens candidatos ao ensino superior, que nutrem um especial fascínio por História e um interesse particular por Ciências, recomenda a licenciatura em Estudos Gerais, um dos cursos mais recentes da UL, resultado de uma parceria entre as Faculdades de Belas-Artes, de Letras e de Ciências. “Um aluno que se interesse por História das Ciências, e que se interesse por esta interface, é um aluno que deve ter uma formação científica relativamente sólida, e atendendo a que hoje em dia as licenciaturas têm três anos, seria muito interessante que essa pessoa pudesse fazer uma formação científica e depois uma formação complementar”. De acordo com Anabela Machado, chefe da Divisão dos Serviços Académicos da FLUL, neste primeiro ano letivo estão inscritos neste curso 37 discentes.

A História e a Filosofia das Ciências é uma das áreas mais recentes da FCUL. Segundo Cláudia Rodrigues, coordenadora do Gabinete de Estudos Pós-graduados da FCUL, no presente ano letivo inscreveram-se no mestrado em História e Filosofia das Ciências 17 alunos. A primeira fase de candidaturas do 2.º ciclo na FCUL para o próximo ano letivo terminou a 15 de junho. A 2.ª fase de candidaturas, referentes às vagas que não são preenchidas na 1.ª fase, decorre entre 15 e 22 de julho.

A Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências foi criada em 2007, mas o mestrado em História e Filosofia das Ciências existe desde o ano letivo de 2003/2004, enquanto o doutoramento na referida área existe desde 2007/2008. “No nosso mestrado aceitamos pessoas que venham tanto das áreas da ciência, como da História ou da Filosofia”, refere Ana Simões, para quem “Portugal nos últimos 10/20 anos entrou no mapa da história da ciência internacional”. A historiadora das ciências acrescenta ainda que “agora, há uma série de nomes de historiadores das ciências portugueses que são conhecidos, reconhecidos e referidos pelos mais importantes historiadores das ciências ou pelos centros mais importantes de História das Ciências”.

É por essa razão que Ana Simões diz que o grande desafio do tempo presente consiste em manter o financiamento das unidades de investigação portuguesas, renovando os seus recursos humanos. “No Centro Interuniversitário de História das Ciências e Tecnologia temos um conjunto de pós-docs de grande qualidade científica e o grande desafio é que Portugal não perca a oportunidade de os aproveitar, isto é, que o investimento que foi feito na Ciência nos últimos anos não seja deitado fora”. A preocupação de Ana Simões é múltipla, por um lado, não têm existido novas contratações, por outro a situação dos bolseiros em Portugal é muito instável: “A Faculdade de Ciências tem um corpo docente velhíssimo, e a UL também, nós estamos em  sério risco de áreas que são centrais, numa capital de um país da Europa, virem a desaparecer”. Ainda que seja um problema transversal, assume particular importância em determinadas áreas do conhecimento. “Custa-me muito pensar que nós fizemos este esforço, e que realmente conseguimos pôr a História das Ciências portuguesa no mapa internacional, e que uma série de pessoas que nós conseguimos cativar para a área, e que estão a fazer um belíssimo trabalho, possam estar numa situação horrivelmente instável”, desabafa Ana Simões.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

António Branco, professor do Departamento de Informática de Ciências, é o coordenador do QTLeap, um projeto europeu de investigação para a tradução automática.

“É a primeira vez que tenho contacto com este ambiente. Gosto de programação e o curso que quero seguir é Engenharia Informática. Aqui, vou ganhar alguns conhecimentos”, referiu o aluno do 11.º ano da Escola Secundária da Amadora, Miguel Almeida, um dos participantes do FCUL Rally Pro.

Coleção de culturas

Este é um exemplo de como as coleções biológicas, enquanto infraestruturas científicas, podem ser instrumentais para o avanço da ciência e no potenciar e estreitar de parcerias transversais.

 A Exigo Consultores, empresa de consultoria em actividade desde 2001, focada na consultoria para o sector de saúde, principalmente a consultoria em economia da saúde, epidemiologia, análise matemática e estatística, procura

Parabéns ao aluno Pedro Lencastre, da edição de 2012/2013 do mestrado em Matemática Financeira da Faculdade de Ciências da ULisboa e do ISCTE-IUL, que ganhou uma bolsa da Global Association of Risk Professionals (GARP) para a elaboração da sua tese de mestrado na área de riscos financeiros.

alumna de Ciências e investigadora da ULisboa, galardoada este ano com o Portuguese Young Chemists Award, procura descobrir um fármaco que venha a ser útil à sociedade.

No âmbito de uma parceria estabelecida entre a Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto (FCUAN) e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), teve início em abril de 2014 o Mestrado em Microbiologia Aplicada da FCUAN

No âmbito de uma parceria estabelecida entre a Faculdade de Ciências da Universidade Agostinho Neto (FCUAN) e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), teve início em abril de 2014 o Mestrado em Microbiologia Aplicada da FCUAN

A segunda edição do FCUL Rally Pro realizou-se na tarde de 2 de julho.

De 7 de julho a 5 de setembro de 2014 as bibliotecas do C4 e do C8 têm alteração no horário de funcionamento.

Pedro Garret, Investigador de Ciências

A informação com possíveis cenários climáticos até ao final do século já está disponível para consulta de autarquias, responsáveis por licenciamentos de obras, proprietários que queiram construir e autoridades de proteção civil.

Alunos no campus de Ciências

“Quem não gostaria de gerir uma empresa sem o verdadeiro risco mas, ainda assim, de uma forma bastante realista?”, questiona João Guilherme Rodrigues, aluno de Ciências e um dos 21 concorrentes da Faculdade ao Global Management Challenge (GMC).

Qual é a maior alegria de um professor? Para a maioria é com certeza o bem-estar e o sucesso dos seus alunos.

Escolha de Ramo em Geologia / 2014

Listas definitivas divulgadas em 23 de Julho de 2014.

Helder Coelho, professor do Departamento de Informática da FCUL e um dos investigadores fundadores da Inteligência Artificial

“Tenho pensado em fazer um curso, uma formação extra virada para a área da Energia, não só para ajudar os meus alunos mas também por mim, por satisfação, para aprender”, conta Carlos Paulino, professor do ensino secundário.

Anfiteatro da Escola de Ciências

Universidade do Minho

Departamento de Biologia

23 a 26 de Junho

 

 

A Thomson Reuters alerta para a interrupção de serviços.

 “O mar tomou-se de repente muito novo e muito antigo”

O MARE organizou uma viagem a bordo de um Galeão para dar a conhecer a fauna local do Parque Marinho do Parque Natural da Arrábida. No total, 100 pessoas participaram nas iniciativas de comemoração do Dia Mundial do Ambiente organizadas por este centro.

Gostava de fazer um estágio aplicando os conhecimentos de Estatística Aplicada à área de Recursos Humanos? A Ernst & Young lança proposta.

Cátia Raminhos e Jorge Santos, estudantes do mestrado em Engenharia Informática de Ciências, lançaram uma plataforma de partilha de informação dedicada ao autismo e que já chegou a 33 países.

Orador: Ivana Ljubic (University of Vienna)

 

Título: The Recoverable Robust Facility Location Problem

 

O desafio está lançado: experimentar, na primeira pessoa, a realidade da investigação científica na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e conhecer por dentro o campus universitário e os seus laboratórios, de 21 a 24 de julho.

Páginas