Faça Sol ou Faça Vento

Era uma vez… Seis histórias sobre energias renováveis

O livro Faça Sol ou Faça Vento reúne seis histórias infantojuvenis sobre energias renováveis. Todas elas são escritas por autores com ligação à Faculdade de Ciências da ULisboa

ACI Ciências

Era uma daquelas ideias guardadas na gaveta há já algum tempo, há já alguns anos. Um grupo de cientistas questiona-se sobre a existência de um livro para crianças sobre energias renováveis, decide escrevê-las, escreve-as e guarda-as. Até este ano.

O livro Faça Sol ou Faça Vento, escrito por Ana Amaral, antiga aluna de Ciências, assim como Roberto Gambôa; Killian Lobato, Miguel Brito, José Silva e Jorge Maia Alves, professores do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia de Ciências e investigadores do Instituto Dom Luiz, foi lançado em novembro de 2017.

No livro destinado a crianças e jovens dos nove aos 13 anos, fala-se sobre energia, recursos naturais, alterações climáticas e em “como encontrar energia no sol, no vento, na água das chuvas e de como a podemos aproveitar no dia-a-dia”.

“Maria vai à casa ecológica”, “A caixa de sol”, “A energia dos quatro elementos”, “A visita ao Dr. Júpiter da mãe terra”, “Os três porquinhos e o inverno” e “A energia mais importante” são as narrativas escolhidas para funcionarem como “um estímulo a tomadas de consciência [sobre os problemas ambientais] por parte dos mais jovens”.

“A importância das temáticas das energias renováveis e da eficiência energética é cada vez mais incontornável. De facto, estamos a viver uma revolução ao nível da utilização da energia, e dos recursos naturais em geral, que levará necessariamente a mudanças significativas no modo como a sociedade em geral valoriza o nível de sustentabilidade do nosso modo de vida. Alertar os mais jovens para esta realidade é uma parte importante do trabalho que tem de ser feito"
Jorge Maia Alves

Para Jorge Maia Alves, autor da história “A caixa de sol”, o mais difícil de escrever este tipo de livros “é conseguir utilizar linguagem acessível e, simultaneamente, não perder o rigor no que é importante”. Quanto ao melhor, afirma: “é ficar com a sensação que se conseguiu fazer isso”.

O livro reúne ilustrações de Carla Coelho, foi editado pela editora Alfarroba e está disponível nas livrarias portuguesas.

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Fotografia de alunos procuram informações junto a uma banca no átrio do C3

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Páginas