Debate sobre nova legislação

Autoconsumo de eletricidade solar

Campus de Ciências
DEGGE

No passado dia 16 de outubro discutiu-se em Ciências a nova lei do autoconsumo de eletricidade. O Decreto-Lei n.º 153/2014, de 20 de outubro estabelece o regime jurídico aplicável à produção de eletricidade, com ênfase no seu consumo no local de produção (autoconsumo). A discussão focou-se no autoconsumo doméstico de energia solar fotovoltaica.

Do debate concluiu-se que, embora a lei esteja desenhada para que se possa autoconsumir energia produzida e vender o excedente à rede elétrica, dado o baixo valor a que se pode vender à rede elétrica (c.a. 0,04€/kWh), e dados outros encargos, como os contadores e a taxa imposta sobre toda a produção, ficou patente que não é economicamente viável dimensionar sistemas solares nos quais a produção não seja essencialmente usada em autoconsumo.

Fonte: DEGGE
Legenda:  A discussão focou-se no autoconsumo doméstico de energia solar fotovoltaica

Este problema é especialmente grave nos sistemas domésticos, nos quais a altíssima intermitência do consumo, por um lado, e a desfasagem entre os máximos do perfil de consumo médio e o pico da produção, por outro, têm como consequência a impossibilidade de uma fração de autoconsumo elevada para qualquer sistema que produza uma fração significativa do consumo, ao contrário do previsto nos exemplos apresentados pelo governo. Resultou portanto desta primeira análise que, para um padrão de consumo doméstico típico, um sistema fotovoltaico não é economicamente viável, exceto talvez para muito baixas potências instaladas.

Organizado pelo Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia, o debate teve a moderação de António Vallêra, professor aposentado da ULisboa e diretor de projeto da empresa spin-off SDSIL e a contribuição de António Sá da Costa, professor convidado da ULisboa, presidente da APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis, e vice-presidente da EREF – European Renewable Energy Federation.

DEGGE com GCIC

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Páginas