Alumnus Ciências ULisboa e investigador pós-doutorado do CQE ULisboa

Ricardo Simões: primeiro cientista português a vencer Prémio Franzosini

Estudo da solubilidade da simvastatina relevante no tratamento de doenças relacionadas com elevados níveis de colesterol

Ricardo Simões no laboratório

Ricardo Simões é o primeiro cientista português a receber o Prémio Franzosini

ACI Ciências ULisboa

O CQE ULisboa tem 11 grupos de investigação, que funcionam no Instituto Superior Técnico (IST) e na Ciências ULisboa. O MET CQE ULisboa é coordenado por Eduardo Filipe, professor do IST ULisboa e cocoordenado por Filomena Martins, professora do DQB Ciências ULisboa. O grupo conta já com mais de mil publicações.

Ricardo Simões, de 37 anos, antigo aluno da Ciências ULisboa e investigador pós-doutorado do grupo Molecular and Engineering Thermodynamics (MET) do Centro de Química Estrutural (CQE) da ULisboa, é um dos vencedores do Prémio Franzosini 2020, e o primeiro cientista português a receber este galardão internacional.

Manuel Minas da Piedade, professor do DQB Ciências ULisboa e investigador do MET CQE ULisboa, no polo da Faculdade, foi quem propôs a candidatura de Ricardo Simões ao prémio, na qualidade de patrocinador.

Johan Jacquemin, professor e investigador na Faculté des Sciences et Techniques, Université de Tours, em França, foi também distinguido com o mesmo prémio, que, por força da situação pandémica, só foi possível entregar este ano. A candidatura do cientista foi proposta por Magdalena Bendová, do Institute of Chemical Process Fundamentals, Czech Academy of Sciences, na República Checa.

Os prémios foram atribuídos pelo Subcommittee on Solubility and Equilibrium Data (SSED) da International Union of Pure and Applied Chemistry (IUPAC) durante o “19th International Symposium on Solubility Phenomena and Related Equilibrium Processes – ISSP19”, uma conferência virtual, organizada pelo Los Alamos National Laboratory, entre 12 e 16 de julho passado. O próximo simpósio - ISSP20 - deverá acontecer em setembro de 2022, no Instituto Politécnico de Bragança.

Ricardo Simões completou o doutoramento em Química, com especialização em Química Física. Manuel Minas da Piedade foi o seu orientador. Durante o curso desenvolveu interesse pela área da cristalização e do polimorfismo.

Ricardo Simões completou o doutoramento em Química, com especialização em Química Física, em 2013, na Ciências ULisboa, orientado pelo professor Manuel Minas da Piedade. Foi durante este curso que desenvolveu interesse pela área da cristalização e do polimorfismo, domínio no qual tem desenvolvido vários estudos.

O cientista integra o MET CQE ULisboa, polo da Faculdade desde 2017, e os seus interesses científicos focam-se no estudo da relação entre estrutura molecular e propriedades, no contexto da engenharia de cristais, com foco no fenómeno de polimorfismo em compostos orgânicos. Ao longo da sua carreira já publicou 13 artigos em revistas científicas internacionais, 14 comunicações em posters e seis comunicações orais.

diploma do Prémio Franzosini
O Prémio Franzosini é atribuído pelo SSED
Imagem cedida por RS DQB Ciências ULisboa

O prémio que lhe foi atribuído está relacionado com o estudo da cristalização e solubilidade da simvastatina, um fármaco pertencente ao grupo das estatinas. O estudo centra-se na análise do processo de transformação de uma molécula num cristal, sendo que para uma mesma molécula, podem ser criados diferentes sólidos, com diferentes estruturas cristalinas.

O jovem investigador explica que ganhar este prémio deverá permitir-lhe um papel mais ativo nas discussões internacionais sobre solubilidade e a oportunidade de participar nas futuras atividades do subcomité da IUPAC, com a submissão de mais projetos nesta área.

Quanto ao que simboliza para si o prémio, comenta: “é sempre bom ter este tipo de reconhecimento, significa que o trabalho é bom e que está a ir numa direção vantajosa.”

Calorimetria diferencial de varrimento

Uma das metodologias utilizadas por Ricardo Simões, no âmbito da sua investigação, é a calorimetria diferencial de varrimento, ou por outras palavas differential scanning calorimetry (DSC). Esta técnica permite determinar a temperatura e entalpia de transições de fase, como é o caso das fusões ou das cristalizações, nos compostos em estudo.

Para Ricardo Simões é este o trabalho que mais lhe interessa – perceber que estruturas podem ser obtidas, de que forma, e quais as suas propriedades e aplicações. Apesar da cristalização ser um processo que já vem desde a antiguidade, o método é ainda muito desconhecido, razão pela qual optou por trabalhar este tema.

Os estudos sobre solubilidade têm aplicações nas diferentes indústrias, tais como a alimentar, a dos explosivos, ou a farmacêutica (estudo das dosagens). Na sua opinião, o trabalho que desenvolve com a simvastatina é muito relevante, por exemplo, no tratamento de doenças relacionadas com elevados níveis de colesterol, e já permitiu resolver as discrepâncias encontradas nos dados de solubilidade presentes na literatura sobre este composto.

Futuramente, Ricardo Simões prevê expandir os seus interesses científicos para outras estatinas, fazendo uma avaliação das solubilidades que já existem, de modo a poder melhorar as formulações farmacêuticas e os métodos de produção.

Da cristalização às propriedades do chocolate

A sua investigação tem contado com a colaboração de Carlos Bernardes, investigador do DQB Ciências ULisboa e do MET CQE ULisboa, polo da Faculdade, na área dos estudos computacionais, assim como com a participação de outros colegas investigadores do referido grupo.

differential scanning calorimeter
O DSC é um dos instrumentos utilizados na investigação
Fonte ACI Ciências ULisboa

A este propósito, é de referir ainda que Ricardo Simões participa no Crystals and Their Skeletons – Uma Exposição Online, realizada no âmbito do projeto mol2cryst – das moléculas aos cristais, dinamizado por Carlos Bernardes e que visa a compreensão a nível molecular das fases iniciais da cristalização. Curiosamente, ou não, em 2016 também trabalhou como investigador pós-doutorado no Laboratoire de Chimie des Polymères, da Université Libre de Bruxelles, na Bélgica. Aí estudou a cristalização de compostos orgânicos em filmes finos.

Como divulgador e comunicador de ciência, Ricardo Simões participou no “Ser cientista” nas edições de 2014, 2017 e 2018, com o projeto “A Química e os Segredos de um Chocolate Perfeito”, que se focava na exploração do impacto do polimorfismo nas características do chocolate.

Projeto de Dados de Solubilidade com 104 volumes

O Prémio Franzosini foi instituído em 1988 em memória de Paolo Franzosini, professor de Físico-Química da Universidade de Pavia, em Itália, um entusiasta do Projeto de Dados de Solubilidade, que faleceu repentinamente a 24 de janeiro de 1985, tendo deixado quase concluído o volume 33 da série de dados de solubilidade.

O galardão já foi entregue a 24 cientistas. O objetivo desta iniciativa permanece igual: procurar reconhecer o contributo promissor de jovens cientistas na área da solubilidade e equilíbrio homogéneo, nomeadamente para o referido projeto, que já conta com 104 volumes.

Marta Tavares com Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
menina a escrever num papel com formulas matemáticas

Professores da Ciências ULisboa integraram equipas da Direção Geral de Educação, criadas para definir as aprendizagens essenciais para a Matemática do Ensino Secundário.

4 investigadores

Quatro investigadores do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente estiveram embarcados em expedições oceanográficas no Oceano Atlântico e Oceano Austral, com o objetivo de estudar os processos biogeoquímicos do oceano.

foto de grupo com mulheres homenageadas

O quarto volume do livro “Mulheres na Ciência”, editado pela Ciência Viva, conta com retratos de 101 cientistas portuguesas de diferentes gerações e áreas do conhecimento científico, onze delas investigadoras na Ciências ULisboa.

4 pessoas em frente de uma tela de apresentação

No âmbito da UC “Voluntariado Curricular”, realizaram-se no passado dia 19 de janeiro as apresentações dos projetos dos alunos. Esta UC promove a formação e o desenvolvimento pessoal dos estudantes, sensibilizando-os para as temáticas da solidariedade, tolerância, compromisso, justiça e responsabilidade social.

Henrique Leitão e José María Moreno

Henrique Leitão e José María Moreno Madrid, investigadores do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) ​​​​​​ganham (em ex-aequo) o prémio Almirante Teixeira da Mota pelo seu livro "Desenhando a Porta do Pacífico. Mapas, Cartas e Outras Representações Visuais do Estreito de Magalhães".

instrumento matemático

Está patente na Fundação Caixa Agrícola Costa Azul, em Santiago do Cacém, “O Cálculo de Ontem e de Hoje”, uma exposição didática concebida pelo Departamento de Matemática da Ciências ULisboa e pelo Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em parceria com o Centro de Ciência Viva do Lousal.

alimentos

O programa da Antena 1 intitulado “Os desafios da alimentação sustentável”, que contou com a colaboração da ULisboa, Universidade Nova de Lisboa e Universidade do Algarve, foi lançado a 6 de fevereiro. Envolvido neste projeto esteve Bruno Pinto, investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, polo da Ciências ULisboa.

Maria Manuel Torres

Maria Manuel Torres, professora do DM Ciências ULisboa, é a protagonista do quinto vídeo do projeto “Porquês com Ciência” sobre Matemática e Sustentabilidade.

pessoas numa exposição

A iniciativa “Café Ciências” está de regresso, após uma pausa forçada devido à pandemia. As sessões terão lugar às quartas-feiras, pelas 17h30, na Galeria Ciências, promovendo olhares cruzados sobre a exposição “A Porta do Pacífico: Uma viagem cartográfica pelo Estreito de Magalhães”.

Marta Panão no estudio FCCN

Marta Panão, professora do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia da Ciências ULisboa, é a protagonista do quarto vídeo do projeto “Porquês com Ciência”, disponível no YouTube da Faculdade. A pergunta “Como pensar a energia nos edifícios do futuro?” está diretamente relacionada com a licenciatura em Engenharia da Energia e Ambiente.

fotografia dos dois premiados

Dois estudantes da Ciências ULisboa receberam, em 2022, Bolsas de Investigação para Doutoramento Maria de Sousa, atribuídas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, em colaboração com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica.

Conceção artística de um buraco negro

Uma equipa internacional, da qual faz parte José Afonso, investigador no Departamento de Física da Faculdade e no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, lançou a hipótese de que os buracos negros poderão ter a resposta para a expansão acelerada do Universo.

vários jovens numa foto de grupo

Leonor Gonçalves, estudante do 1º. ano do mestrado em Estatística e Investigação Operacional, fala sobre a sua missão e partilha a experiência enquanto embaixadora das Carreiras na União Europeia (UE), deixando um apelo aos estudantes da Ciências ULisboa com interesse e dúvidas sobre as carreiras da UE, para que entrem em contacto com ela.

mesa com computador, caneca de café e bloco de notas

A Sociedade Portuguesa de Autores atribuiu o Prémio de Jornalismo Cultural deste ano à jornalista Teresa Firmino, editora da secção de Ciência do jornal Público, e membro do Conselho de Escola da Ciências ULisboa.

frente da reitoria da ULisboa

Entrevista a James McAllister, filósofo e professor no Institute for Philosophy, na Universidade de Leiden, na Holanda, que estará a trabalhar na Faculdade durante este ano letivo como investigador visitante.

imagem do Perserverance em Marte

Carlos Mão de Ferro, estudante do doutoramento em Informática, relata a sua experiência de estágio na NASA, na Califórnia, EUA. O estudante está a participar num projeto cujo objetivo é lançar pequenos robots na superfície de Marte, a partir de um rover principal, formando uma rede de sensores inteligente, com o intuito de estudar a existência de água no planeta.

Carlos Castro a receber a nomeação

Carlos Nieto de Castro, professor catedrático jubilado do Departamento de Química e Bioquímica e investigador no Centro de Química Estrutural (CQE), foi eleito Fellow da International Association for Advanced Materials (IAAM), como reconhecimento pela sua contribuição na área da Termofísica de fluidos e materiais com aplicações energéticas. É o segundo investigador português a obter esta distinção.

tubarão-martelo

Novo estudo recentemente publicado na revista Frontiers in Marine Science, desenvolvido por investigadores portugueses e cabo-verdianos, revela zona de berçário de tubarões na baía de Sal Rei, na ilha da Boa Vista, em Cabo Verde. Albergando juvenis de várias espécies ameaçadas, incluindo o icónico tubarão-martelo, trata-se de uma região única no Atlântico Este.

vistas da tibia, dinossauro e silueta humana

Trabalhos de investigação na jazida de Lo Hueco, Cuenca, em Espanha permitiram identificar restos fósseis de um dinossáurio carnívoro, com aproximadamente 75-70 milhões de anos, estreitamente relacionado ao grupo dos velocirraptorinos.

Galopim de Carvalho e Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou, em cerimónia no Palácio de Belém no passado dia 31 de janeiro, o professor catedrático jubilado António Galopim de Carvalho com as insígnias de Grande-Oficial da Ordem da Instrução Pública, ordem honorífica que reconhece a dedicação à causa da educação e do ensino.

mapa, com desenho de um dinossauro e vertebras caudais

Foi publicado recentemente na revista internacional Historical Biology um novo estudo sobre a diversidade dos dinossáurios saurópodes do Maastrichtiano da antiga ilha de Hațeg, que corresponde atualmente ao atual território da Roménia. O estudo foi liderado pelo paleontólogo Pedro Mocho, investigador no DG Ciências ULisboa, no Instituto Dom Luiz (IDL), e no Dinosaur Institute do Natural History Museum of Los Angeles County, na Califórnia.

Michele Vendruscolo, Ehud Gazit e Kresten Lindorff-Larsen

A propósito do arranque do projeto europeu TWIN2PIPSA, irá decorrer na Ciências ULisboa, entre os dias 1 e 3 de fevereiro de 2023, uma série de conferências plenárias, abertas a toda a comunidade académica, proferidas por especialistas das universidades parceiras do projeto: Michele Vendruscolo, da Universidade de Cambridge; Ehud Gazit, da Universidade de Tel Aviv; e Kresten Lindorff-Larsen, da Universidade de Copenhaga.

Artigo em homenagem ao professor do Departamento de Educação da Ciências ULisboa, Eduardo Veloso, falecido em dezembro de 2022, da autoria de Suzana Nápoles, professora aposentada do DM Ciências ULisboa.

Ana Marta de Matos

Novo artigo da autoria de Ana Marta de Matos, investigadora do Centro de Química Estrutural, do Institute of Molecular Sciences, sobre o potencial terapêutico dos antibióticos à base de açúcares, foi publicado a 24 de janeiro, na 4.ª edição da revista European Journal of Organic Chemistry, uma publicação dedicada à Química Orgânica. O artigo foi destacado na capa da revista.

Tarantula Nebula

Dois investigadores da Ciências ULisboa integram a nova direção da Sociedade Portuguesa de Astronomia, que tomou posse a 1 de janeiro.

Páginas