À conversa com… João Telhada

Global Management Challenge

João Telhada em reunião com uma das quatro equipas da Faculdade, presentes no GMC 2020

Imagem cedida por JT

Ciências ULisboa deseja bons desafios a todos os participantes desta 41.ª edição do GMC, em especial aos seus estudantes: Francisco Monteiro (MA), Nirav Jivan (MA), Joana Silva (MA), Samuel Branco (MA) e Pedro Campina (MA) - equipa CGD/MATHFCUL; Tiago Lomba (EBB), Inês Caipiro (EF), João Padrela (EBB), Patrícia Rodrigues (EBB) e Ricardo Edgar Silva (EF) - equipa FIDELIDADE/CASHIX; Vasco Silva (EBB), Catarina Camarate (EBB), Ema Lopes (EBB), Henrique Barbosa (EBB) e Joana Brites (EBB) - equipa FUJITSU/MEDTEC; Henrique Santos (MA), João Santos (EEA), Miguel Ferreira (TI) e Sara Gomes (MA) - equipa FUJITSU/ENGEMATI. Francisco Monteiro, Tiago Lomba, Vasco Silva e Henrique Santos são os líderes das equipas.

Ciências ULisboa volta a participar com equipas de estudantes no Global Management Challenge (GMC).

“Esta competição, organizada pela SDG – Simuladores e Modelos de Gestão e pelo jornal Expresso, é uma das iniciativas mais faladas no mundo no que toca a simuladores de gestão”, conta João Telhada, professor do Departamento de Estatística e Investigação Operacional da Ciências ULisboa e um dos principais dinamizadores deste concurso na Faculdade, sobretudo pela alegria de ver os estudantes adquirirem outro tipo de conhecimentos.

No passado dia 16 de junho começou a 1ª fase do GMC 2020, que conta com quatro equipas desta faculdade compostas por alunos dos mestrados integrados em Engenharia Biomédica e Biofísica (EBB), em Engenharia da Energia e do Ambiente (EEA) e em Engenharia Física (EF), assim como alunos das licenciaturas em Matemática Aplicada (MA) e Tecnologias de Informação (TI).

“Trata-se de um conjunto de 19 alunos muito entusiasmados com esta experiência, tendo já demonstrado uma excelente capacidade de trabalho e organização na fase preparatória que temos levado a cabo desde o final de abril”, comenta João Telhada. As equipas funcionam sob a sua supervisão. O professor valoriza principalmente a autonomia e a capacidade de superar desafios complexos, sendo que a competição acontece normalmente durante a época de aulas e exames destes alunos e este ano num contexto muito diferente, devido à pandemia.

Ainda assim o esquema do GMC continua o mesmo: uma primeira fase de treino; duas voltas, uma neste período do ano, outra normalmente em setembro, outubro. Cada volta é composta por cinco decisões: uma por cada semana. As equipas são formadas por estudantes ou por quadros de empresas, sendo que também existem equipas mistas. Os primeiros classificados da segunda volta disputam a final nacional, que costuma acontecer no final do ano, o vencedor da final nacional participa na final internacional que ocorre no ano seguinte, normalmente na primavera.

“Trata-se de um conjunto de 19 alunos muito entusiasmados com esta experiência, tendo já demonstrado uma excelente capacidade de trabalho e organização na fase preparatória que temos levado a cabo desde o final de abril.”
João Telhada, professor DEIO Ciências ULisboa e mentor das equipas da Faculdade no GMC

Este ano, após a 1.ª decisão da 1.ª volta, duas das equipas da Faculdade estão em 1.º lugar nos respetivos grupos e outras duas em 2.º. Os resultados da 2.ª decisão também já são conhecidos: uma permanece em 1.º lugar e outras três em 2.º lugar nos respetivos grupos. “Isto está num excelente caminho, com as equipas motivadas”, comenta João Telhada.

“Eles ‘atrevem-se’ a competir sem medo, contra ´tubarões’ provenientes de escolas de gestão, e conseguem transpor essa dificuldade, revelando a capacidade analítica que resulta do ensino que Ciências ULisboa lhes proporciona”, diz João Telhada sobre as equipas da Faculdade e que este ano são patrocinadas pela Caixa Geral de Depósitos, Fujitsu e Fidelidade. “Pese embora as dificuldades que vivemos atualmente, foi possível encontrar apoio para financiar as inscrições das nossas equipas - cada equipa paga 1.750€+IVA de inscrição”, salienta.

Aplicar a teoria em questões práticas

Desde 2011 que Ciências ULisboa participa com equipas de estudantes no GMC. Na opinião de João Telhada, a experiência universitária passa por adquirir um conjunto de soft skills, normalmente em ambiente fora da sala de aula, por isso o professor defende que se deve ajustar a carga letiva com idênticos objetivos e exigências, garantindo cada vez mais a possibilidade dos estudantes participarem neste tipo de concursos.

João Telhada com os alunos da 2,ª volta do GMC 2019
À 2.ª volta em 2019 competiram cinco alunos da licenciatura em Matemática. uma equipa patrocinada pela Fidelidade e que na 1.ª volta foi a 19ª melhor a nível nacional
Fonte ACI Ciências ULisboa

Na edição do ano passado, Ciências ULisboa esteve representada nesta competição com seis equipas. À 2.ª volta em 2019 competiram cinco alunos da licenciatura em Matemática - Daniela Alberto, João Chaves, Luís Viola, Mafalda Silva e Pedro Carvalho -, uma equipa patrocinada pela Fidelidade e que na 1.ª volta foi a 19ª melhor a nível nacional, se se ordenar o desempenho de todas as 200 participantes. No verão do ano do passado foi possível ouvir esses alunos, da Matemática pura, que escolheram esta Faculdade como 1.ª opção. Todos salientaram que a aprendizagem foi o mais importante desta experiência.

“A aprendizagem foi o mais importante. Fomos confrontados com muita informação nas decisões e deu para recolher muita informação, que ajudou bastante na aula de Economia e Gestão.”
Pedro Carvalho, aluno Ciências ULisboa e participante do GMC 2019

O professor João Telhada corrobora estas opiniões, defendendo que ao frequentarem este tipo de desafio, os alunos aprendem de uma forma prática: adquirem competências técnicas e consolidam alguns conceitos, destacando também que o objetivo essencial não é a classificação final. “Há equipas que têm pessoas com uma formação forte na área da Economia e Gestão e dominam à partida outros conceitos, que os nossos alunos têm que aprender enquanto estão a competir, ou porque são constituídas por quadros de empresas e já são pessoas que têm experiência profissional”, conclui.

Scripta manent. O que se escreve, fica, permanece.

Milestone mistura estudantes com quadros”, in Expresso, setembro 2019, destaque para Isabel Nobre, aluna do Mestrado em Matemática e que em 2019 recebeu o prémio Milestone. “Viagem em equipa ao mundo real das empresas”, in Expresso, novembro de 2019, destaque para a participação de Inês Oliveira, antiga aluna de Matemática Aplicada da Ciências ULisboa e que já havia participado no GMC pela Faculdade anteriormente, numa equipa tutorada pelo professor João Telhada. Este mês e o próximo, o jornal Expresso publica artigos sobre os primeiros classificados de cada grupo. Fique atento!

A final nacional do GMC 2019 aconteceu no passado mês de janeiro. A equipa de quadros CGD_BUSINESS PLAN consagrou-se vencedora e irá representar Portugal na final internacional, em Lisboa, que devido à COVID-19 foi adiada, por agora, para outubro deste ano. Um mês depois, em novembro deverá acontecer a Final Nacional do GMC 2020 e em abril de 2021, em Macau, a final internacional.

O GMC é considerado por muitos a maior competição de gestão do mundo, com equipas provenientes de mais de 30 países. Esta competição é fortemente suportada pelo grupo Impresa, que tem apoiado a divulgação das equipas portuguesas participantes, com notícias e reportagens, sobretudo no Expresso e também na SIC.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Páginas