Margarida Amaral lidera participação de Portugal no HIT-CF Europe

Medicina personalizada

Abordagem inovadora para pessoas com mutações raras de fibrose quística

Grupo de investigadores do HIT-CF Europe

Investigadores do BioISI Ciências ULisboa, do University Hospital Leuven e do University Medical Centre Utrecht reuniram-se no campus da Ciências ULisboa no final de janeiro passado

Imagem cedida por MA

A FQ é uma doença genética rara que afeta principalmente os pulmões. O tratamento desta doença teve importantes avanços nos últimos anos, com a introdução de uma nova classe de medicamentos testados e mostrados como eficazes apenas em pessoas com as mutações mais comuns no gene CFTR, causador da FQ. Estes novos medicamentos não podem ser prescritos para pessoas com mutações mais CFTR raras e que representam cerca de 15-20% das pessoas com FQ em todo o mundo.

Cerca de 502 pessoas com mutações raras de fibrose quística (FQ) foram recrutadas pelo projeto inovador HIT-CF Europe, financiado pela União Europeia através do Horizonte 2020 e que conta com a participação de Margarida Amaral, professora do Departamento de Química e Bioquímica da Ciências ULisboa, coordenadora do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) e líder do grupo português neste consórcio.

Para Margarida Amaral, “este projeto tem imenso interesse pois vai trazer novos medicamentos, desenvolvidos por empresas farmacêuticas que também são parceiras no projeto, para indivíduos com FQ através duma abordagem inovadora de medicina personalizada, que consiste em testes pré-clínicos desses novos medicamentos em organoides produzidos a partir de biópsias do próprio indivíduo (fase pré-clínica do projeto)”.

Investigadores do BioISI Ciências ULisboa, do University Hospital Leuven, na Bélgica e de dois laboratórios do University Medical Centre Utrecht, na Holanda, entidade que coordena o consórcio, que participam na componente pré-clínica do projeto, reuniram-se no campus da Ciências ULisboa, no final de janeiro passado.

Os 47 maiores centros de FQ de 16 países europeus, membros da Rede Europeia de Ensaios Clínicos da Sociedade Europeia de Fibrose Quística (ECFS-CTN), colaboraram na colheita de biópsias dos 502 indivíduos com FQ com um perfil genético raro, cujo recrutamento foi iniciado em janeiro de 2019. Os resultados finais destes ensaios organizados pela ECFS-CTN e assistidos pela Julius Clinical deverão ser conhecidos em 2021.

As amostras serão usadas para cultivar modelos celulares personalizados (chamados organoides) pelos três laboratórios envolvidos na fase pré-clínica (Utrecht, Lisboa e Leuven) e armazenados num biobanco na Hubrecht Organoid Technology Foundation (HUB). Os medicamentos experimentais contra a FQ desenvolvidos por vários parceiros farmacêuticos serão testados nesses organoides para verificar sua eficácia no tecido de cada doador individual e assim prever a sua eficácia clínica no indivíduo.

As duas empresas farmacêuticas envolvidas neste projeto são a Proteostasis Therapeutics, e a Eloxx Pharmaceuticals, ambas dos EUA. As drogas serão rastreadas nos organoides em laboratórios universitários em Utrecht, Leuven e Lisboa, a fim e avaliar o benefício real de medicamentos específicos.

Os ensaios clínicos deverão começar na segunda quinzena de setembro deste ano e contam também com a participação do Centro de Referência de Fibrose Quística do Hospital da Santa Maria, através do Centro de Investigação Clínica e do Centro Académico de Medicina de Lisboa.

O consórcio pretende ainda “abrir caminho” através da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) para a validação dos organoides como modelo preditivo da resposta clínica dos indivíduos com FQ a novos medicamentos.

Ana Subtil Simões, ACI Ciências ULisboa com University Medical Centre Utrecht
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Pormenor de uma obra de arte

O primeiro número será divulgado na próxima segunda-feira, dia 3 de fevereiro. Inclui notícias, eventos, concursos, destaques e vídeos publicados no Portal da FCUL.

Kamil Feridun Turkman

O Conselho de Escola recomendou a todos os seus membros a organização de sessões de esclarecimento e auscultação pública dos seus pares, dentro dos departamentos, associações de estudantes e não docentes. Esse processo irá decorrer desde a publicação do edital até ao fim da audição pública prévia à eleição do diretor.

Lisete Sousa

Um pouco por todo o mundo há cada vez mais estatísticos a trabalharem exclusivamente em Bioinformática. Um dos pioneiros foi Terry Speed, que viu o seu vasto trabalho na área da Bioinformática reconhecido este ano com a atribuição do prémio australiano “Prime Minister's Prizes for Science”.

“Todas as oportunidades devem estar acessíveis a todas as crianças. Enquanto investigadores, apenas podemos mostrar-lhes o fascínio da ciência e provar-lhes que esta não é uma atividade 'para outros', que eles próprios podem sonhar com uma carreira na investigação ou noutras carreiras indispensáveis ao desenvolvimento do país”, declararam os cientistas da FCUL.

Na FCUL, só nas áreas da Biologia, Física e Química, existem mais de duzentos espaços laboratoriais, realizando-se, em cada um, dezenas de atividades diferentes e a cada novo projeto estão associadas outras tarefas diferentes das anteriores.

The doctoral programs in Mathematics of the Faculdade de Ciências (FCUL) and of Instituto Superior Técnico (IST) of the University of Lisbon are now partners under the LisMath Program, funded by the Portuguese Foundation for Science and Technology. The competition for scholarships under the LisMath will be officially announced on 18/1 and will be open 3/2 to 31/3.

Para melhor preparar a sua participação nas calls do Horizon 2020, deverá acompanhar e participar nos Info & Brokerage Events.

Os Work Programmes são a via para pré-selecionar calls do seu interesse.

Agora é Web of Science

“Tomar consciência da existência [de] necessidades e poder contribuir para satisfazer algumas delas é um privilégio que temos quando participamos neste tipo de projetos”, declarou o professor do Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia, Jorge Maia Alves.

Campus da FCUL

Os programas doutorais em Matemática da Faculdade de Ciências e do Instituto Superior Técnico da nova Universidade de Lisboa são parceiros no âmbito do Programa LisMath, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Joana Almaça, Marisa Sousa, Inna Ulyiakina e Diana Faria não têm dúvidas em afirmar que foram “contaminadas pelo ‘bichinho da ciência’”, por isso, os planos futuros passam por “contribuir para o conhecimento dos mecanismos responsáveis por algumas patologias dos humanos”.

De 4 de janeiro a 1 de fevereiro de 2014,  a Biblioteca do C4 também está aberta aos sábados, das 9h00

A FCUL abriu as portas do Departamento de Física aos alunos da Escola Secundária Vergílio Ferreira, de Lisboa. Durante uma manhã, 26 alunos do 12.º ano exploraram os mistérios da Física.

O percurso académico e profissional da cientista é marcado pela experiência profissional além-fronteiras.

Prémio ANACOM URSI Portugal 2013

O estudo “Técnica multimodal inovadora baseada em PEM-UWB para deteção de cancro da mama e respetiva classificação” é da autoria da cientista Raquel Conceição.

O trabalho da jovem cientista também passa pela criação de uma rede de investigadores europeia, que colabore no desenvolvimento de aplicações médicas na frequência de micro-ondas e agilize processos de ensaios clínicos e de comercialização de novos equipamentos médicos.

“Os ocupantes cumpriram as instruções, saíram do edifício de forma muito ordeira e a evacuação foi feita com rapidez”, declarou Júlia Alves, assessora para a Segurança do Trabalho na FCUL.

Marília Antunes

“[Tê-la na nossa equipa] é absolutamente enriquecedor e imprescindível para a boa continuação do nosso trabalho”, comenta Sandra Garcês, coordenadora do projeto "An Evidence-Based Approach to Optimize Therapeutic Decisions Involving Biological Drugs”, distinguido com o Prémio Pfizer de Investigação Clínica 2013, que contou com a participação da cientista da FCUL.

The European Commission has presented on December 11th  the first calls for projects under Horizon 2020, the European Union's €80 billion research and innovation programme.

Consulte as apresentações disponíveis.

 

Para além de Paulo Urbano o estudo contará com a participação de um bolseiro e a consultoria do investigador Joel Lehman, da University of Texas at Austin. O financiamento total excede os 22.000 euros.

Autores do artigo publicado no Journal of Catalysis

Carla D. Nunes, Cristina I. Fernandes, Marta S. Saraiva, Teresa G. Nunes e Pedro D. Vaz trabalham há dois anos num estudo que visa o desenvolvimento de catalisadores mais eficientes e facilmente separáveis para reciclagem.

A equipa do CAUUL, responsável por este projeto, tem como objetivo “construir um modelo do sistema climático de Vénus e colocar os resultados de vários anos de investigação à disposição da comunidade científica mundial”.

Páginas