Já conhece o Albertina PT?

Primeiro grande modelo aberto de IA para a língua portuguesa

cérebro

O desenvolvimento de grandes modelos neuronais de IA generativa para a língua portuguesa ainda agora começou

Unsplash+ com Getty Images
António Branco
“Vamos continuar a desenvolver novas versões do Albertina, e também vamos desenvolver outros modelos de linguagem com arquiteturas neuronais diferentes da arquitetura da Albertina", diz António Branco
Fonte GICD DCI Ciências ULisboa

O primeiro grande modelo de Inteligência Artificial generativa para a língua portuguesa, para cada uma das variantes, do Brasil e de Portugal, gratuito, em código aberto e com acesso universal está disponível desde este mês e tem 900 milhões de parâmetros.

"Trata-se de um marco histórico muito importante na preparação tecnológica da língua portuguesa para a era digital."
António Branco

O Albertina PT destina-se a investigadores e organizações, públicas e privadas, grandes e pequenas, de todos os sectores económicos. No momento da sua publicação, o seu desempenho estabelece o estado da arte para o Português relativamente a modelos neuronais de linguagem publicados e abertos. É este tipo de modelos de linguagem que suportam toda a gama de aplicações de IA que estão a fazer furor, desde chatbots até tradução automática.

"Trata-se de um marco histórico muito importante na preparação tecnológica da língua portuguesa para a era digital", diz em comunicado de imprensa, António Branco, professor do Departamento de Informática da Ciências ULisboa, coordenador do NLX | Grupo da Fala e Linguagem Natural da Ciências ULisboa e coordenador da equipa deste projeto, desenvolvido em parceria com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

O Albertina PT é um codificador da família BERT, baseado na arquitetura neural Transformer e desenvolvido sobre o modelo DeBERTa.

Para António Branco, o Albertina “constitui um passo crucial para democratizar esta tecnologia, que deixa de estar confinada às bigtechs e aos laboratórios de investigação, e vê todo o seu potencial disponível para alavancar a criação de valor e a melhoria da vida das pessoas”.
O desenvolvimento de grandes modelos neuronais de IA generativa para a língua portuguesa ainda agora começou. “Vamos continuar a desenvolver novas versões do Albertina, e também vamos desenvolver outros modelos de linguagem com arquiteturas neuronais diferentes da arquitetura da Albertina, uma vez que cada um à sua maneira é mais apropriado para diferentes finalidades e condições de utilização”, acrescenta António Branco.

Os investigadores do NLX Ciências ULisboa - João Rodrigues, Luís Gomes, João Silva, António Branco e Rodrigo Santos - e os investigadores do Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores da FEUP - Henrique Lopes Cardoso e Tomás Osório - apresentam os resultados deste trabalho no artigo "Advancing Neural Encoding of Portuguese with Transformer Albertina PT*", submetido recentemente na arXiv.

“Este primeiro resultado e as reações que estamos a receber são muito encorajadores, e o balanço é muito positivo”, conclui António Branco.

O Albertina nos media
Expresso, Economia dia a dia, Human Resources, RTP, Correio da Manhã, Pplware Online.

Ana Subtil Simões, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A FCUL vai ser representada pelas equipas Bytech e StackTracers compostas por alunos do segundo ano da licenciatura em Engenharia Informática.

Collapse Caldera Systems

Conferência no dia 28 de Outubro, 17h00, Edifício C6, FCUL, Campo Grande, Lisboa.

Teresa Chambel

“Multisensory Mixed Reality with Smell and Taste” é o título da palestra do orador convidado Adrian Cheok, professor de Pervasive Computing, na City University London, no Reino Unido.

A Corda Pelo Botânico

O encontro estava marcado para sábado, 19 de Outubro, pelas 16h para começar a esticar mais de 1 km de corda desde a Praça da Alegria e do jardim do Príncipe Real até ao Jardim Botânico.

A instalação de iluminação solar nas escolas remotas nas ilhas de São Tomé e Príncipe, perto do equador, na África Ocidental foi um dos objetivos deste projeto, que pretendeu contribuir para o aparecimento de um mercado local na área da energia solar fotovoltaica.

O modelo foi aplicado ao campus da FCUL mostrando que o aproveitamento da radiação solar nas fachadas dos edifícios permite duplicar o seu potencial solar.

A Qmetrics, SA, empresa de consultoria nas áreas de gestão, estudos de mercado e relacionamento com o cliente, oferece estágio profissional. O candidato deverá apresentar grau académico em

Apesar de já existir há dois anos e meio, numa altura do ano em que chegam à FCUL mais algumas centenas de novos alunos, é importante divulgar a existência do Sistema de Impressão da FCUL para alunos.

No âmbito da avaliação de unidades promovida em 2013 pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, o Centro de Matemática, Aplicações Fundamentais e

Oportunidades além-fronteiras

No decorrer do encontro entre a FCUL e o Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o professor João Graciano Mendonça Filho, responsável por este centro, em jeito de “convite” alertou: “O Brasil precisa de geólogos. Há falta de especialistas desta área no nosso país!”.

No dia 6 de Janeiro de 2014 a FCUL associa-se ao seu Departamento de Matemática para prestar homenagem à memória de Miguel Ramos, matemático e professor desta casa.

Concurso Externo - Estágios Profissionais Remunerados de Recém-Licenciados para Técnico Administrativo
REQUISITOS

Rita Zilhão

A participação interessada e com sucesso dos alunos, é um incentivo para a mobilidade académica de estudantes entre as duas universidades.

É já no próximo sábado mais uma Feira no Botânico. Não perca!

 

Para mais informações:

A principal missão do Departamento de Matemática é a da promoção do ensino e da investigação da Matemática, contribuindo para a criação e transmissão do conhecimento nesta área, bem como

Capa da Agenda FCUL 2012/2013

- Qual é coisa, qual é ela? É retangular e a cor varia normalmente todos os anos. Tem argolas e mais de 200 páginas. Pode-se usar todos os dias ou só em determinadas ocasiões. Sim, é fácil adivinhar! É a Agenda FCUL 2013/2014 e já “anda de mão em mão”…

Fórum Bolsas UL/FAD

“Numa época de crise e com falta de emprego, a solução por vezes é mais simples do que emigrar: criar o próprio emprego e gerar emprego. Este projeto "lançou-me" não só a nível académico (…) como profissional, estando neste momento a desenvolver uma empresa”, informou o antigo aluno do mestrado integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, Ricardo Santos.

 Mestrados do DEIO 2013-14

“Com um simples azulejo” é uma iniciativa do Departamento de Matemática da FCUL dirigida a alunos do 1ºciclo e 2ºciclo do Ensino Básico e destinada a explorar transformações geométricas no plano.

A experiência profissional da cientista iniciou-se na casa que a formou, a FCUL, em 1999, enquanto doutoranda. Nessa altura, exercia funções de investigadora e supervisora de projetos de alunos de licenciatura. Atualmente, o percurso profissional, “continua dentro de casa”.

Trial do Journal of Visualized Experiments

“ (…) Pretendo fazer investigação aplicada, em particular na área da Biotecnologia Vegetal, que possa contribuir para a sociedade e para a economia do país”, refere a investigadora da FCUL que acaba de lançar um artigo na “Food Chemistry, Ana Margarida Fortes.

Isabel Fraga Alves

A Teoria dos Valores Extremos e a Inferência Estatística daí decorrente, têm vindo a invadir de forma transversal um largo espectro de áreas aplicadas e que vão desde ciências ambientais às financeiras, numa interface din&aci

Livros e giz

Um programa alicerçado na preocupação do axiomatizar, que valoriza o “formalismo pelo formalismo”, que rejeita a possibilidade de compreensão de conceitos e procedimentos, dificulta a tarefa do professor, para além de se distanciar das orientações dos programas do Reino Unido, de Singapura e dos EUA.

No seguimento da nomeação de Carlos Nieto de Castro como delegado nacional no Domínio da Química e Ciências Moleculares, em março deste ano, esta é a primeira reunião a ter lugar no campus da FCUL, em Lisboa.

Páginas