Controlo da pandemia durante o processo de vacinação

Seringa

A escolha de Portugal para estudo de caso faz deste trabalho um dos primeiros esforços de modelação da COVID-19 para informar a tomada de decisões no país

Unsplash - Ivan Diaz

Manuel Carmo Gomes, Ana Nunes, João NogueiraCarlota Rebelo, João Viana e Ganna Rozhnova publicaram o editorial "Previsões sobre o Futuro da Pandemia: O Papel dos Modelos Matemáticos" na Acta Médica Portuguesa, volume 33.

Num estudo recentemente publicado na revista Nature Communications uma equipa de investigadores liderada por Ganna Rozhnova, professora na University Medical Center Utrecht e colaboradora do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) na Ciências ULisboa, analisou diferentes cenários de relaxamento das medidas de contenção da pandemia enquanto progredia o processo de vacinação para o SARS-CoV-2 em Portugal.

Controlling the pandemic during the SARS-CoV-2 vaccination rollout” é assinado ainda por João Viana, Christiaan H. van Dorp, Ana Nunes, Manuel Carmo Gomes, Michiel van Boven,Mirjam E. Kretzschmar e Marc Veldhoen.

Os investigadores aplicaram métodos computacionais sofisticados para parametrizar um modelo de transmissão do SARS-CoV-2, ajustando-o a uma longa série de dados de hospitalizações por faixa etária e também aos resultados de um estudo transversal de seroprevalência por grupo etário. O modelo assim calibrado foi depois combinado com a evolução da cobertura vacinal projetada para Portugal para investigar as trajetórias da pandemia em 2021 sob diferentes cenários de relaxamento. O modelo incorpora dados demográficos e de contactos sociais relativos a Portugal, e também tem em conta um aumento da transmissibilidade do vírus devido ao rápido aumento no país da frequência da variante B.1.1.7 a partir de 2021.

Os códigos para a reprodução de todos os resultados estão disponíveis no repositório Github.

Este estudo contribui para uma melhor compreensão de quais as medidas de contenção que podem ir sendo aliviadas em paralelo com o avanço da vacinação em massa em 2021, e põe em evidência que novas ondas de hospitalizações por COVID-19 podem ser evitadas com um levantamento gradual dessas medidas. A escolha de Portugal para estudo de caso faz deste trabalho um dos primeiros esforços de modelação da COVID-19 para informar a tomada de decisões no país.

BioISI com ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Uma das surpresas do Dia Internacional passa pela exposição do concurso de fotografia lançado recentemente e alusivo ao tema “Mobilidade Internacional”.

Maria Inês Cruz

Atualmente, para além do “básico” lápis de grafite com que todos ainda escrevemos, até o desenvolvimento dos carros híbridos está dependente da evolução e extração dos recursos da nossa “casa”.

Susana Custódio

Como é que são gerados os tremores de Terra? E os tsunamis? Como é que nós reconhecemos no terreno a existência de tsunamis antigos? Porque é que na Nazaré vemos ondas tão grandes? Todos estes fenómenos são o reflexo de um enorme dinamismo do nosso planeta.

SCOPUS é também uma ferramenta para estudos bibliométricos e avaliações de produção científica.

Na cobertura dos edifícios da Universidade de Lisboa foi recentemente instalada a maior central fotovoltaica da cidade de Lisboa. Para além da bela vista sobre o Jardim do Campo Grande, vamos poder apreciar os desafios e o potencial dos telhados urbanos para produção de eletricidade solar.

A empresa SISCOG – Sistemas Cognitivos, SA, procura candidato para integrar a sua equipa.

J. A. Quartau

Na verdade, considerando apenas as abelhas, se estas fossem recompensadas pelo seu trabalho na polinização dos pomares e de outras plantas cultivadas, teríamos que lhes pagar como fatura anual global pelo menos setenta mil milhões de euros, a que seria ainda necessário adicionar várias centenas de milhões pelos lucros adicionais com a produção de mel e de cera.

Livre acesso a trabalhos dos cientistas laureados com o Prémio Nobel 2013

Palmira Carvalho, Raquel Barata e David Felismino

O Jardim Botânico deve, mais do que nunca e no futuro, ser encarado como um espaço de coesão urbana, fundamental e complementar ao espaço edificado e à sua articulação com a envolvente, em termos ecológicos, estéticos, culturais, históricos, sociais e económicos.

As aulas de Projeto Empresarial começam em fevereiro de 2014. Enquanto o 2.º semestre não chega, a FCUL desafia os alunos a testarem ideias no passatempo do Tec Labs Centro de Inovação da FCUL e quem sabe participar na 2.ª edição do YA Bootcamp.

8 de Novembro no GeoFCUL. Campo Grande, Lisboa.

Torre meteorológica

Para comemorar o seu aniversário, o IDL organizou uma pequena exposição com o título “160 anos do IDL: 150 anos do Observatório” a decorrer até ao dia 22 de novembro, no hall do edifício C6 da FCUL.

É fundamental que cada jovem se assuma como gestor da própria carreira, devendo ser dinâmico e proativo no que toca à sua inserção profissional.

Dynamics of calcite cementation

Conferência dia 14 de Novembro, 16h00, sala 6.1.36, C6, FCUL, Campo Grande, Lisboa.

Some scientific events are being organized by CIO's members.

To get a detailed list of those events and more informations, click here!

Para pesquisa de ofertas de emprego na área de Estatística consultar site:www.statjob.com

 

Nos termos previstos no Regulamento das Bolsas de Investigação do IHMT, informa-se que se encontra publicitado nos sites da FCT e do IHMT, o Edital do concurso para atribuição de uma

A FCUL vai ser representada pelas equipas Bytech e StackTracers compostas por alunos do segundo ano da licenciatura em Engenharia Informática.

Collapse Caldera Systems

Conferência no dia 28 de Outubro, 17h00, Edifício C6, FCUL, Campo Grande, Lisboa.

Teresa Chambel

“Multisensory Mixed Reality with Smell and Taste” é o título da palestra do orador convidado Adrian Cheok, professor de Pervasive Computing, na City University London, no Reino Unido.

A Corda Pelo Botânico

O encontro estava marcado para sábado, 19 de Outubro, pelas 16h para começar a esticar mais de 1 km de corda desde a Praça da Alegria e do jardim do Príncipe Real até ao Jardim Botânico.

A instalação de iluminação solar nas escolas remotas nas ilhas de São Tomé e Príncipe, perto do equador, na África Ocidental foi um dos objetivos deste projeto, que pretendeu contribuir para o aparecimento de um mercado local na área da energia solar fotovoltaica.

O modelo foi aplicado ao campus da FCUL mostrando que o aproveitamento da radiação solar nas fachadas dos edifícios permite duplicar o seu potencial solar.

Páginas