Crónicas em Ciências

Uma nova forma de explorar Marte

imagem do Perserverance em Marte

Um dos principais objetivos da missão do Perseverance em Marte é a busca por sinais de vida microbiana

NASA/JPL-Caltech

Muito se tem falado sobre a possibilidade de existir (ou ter existido) vida em Marte[1]. Confirmações recentes de antigos cursos de água à superfície de Marte[2, 3], motivam a exploração de locais geológicos exóticos, tais como cavernas e tubos de lava, naturalmente abrigados das fortes radiações à superfície e propícios à retenção de água no estado líquido.

Carlos na NASA
Carlos Mão de Ferro iniciou o estágio na NASA em novembro de 2022
Imagem cedida pelo autor

A utilização de rovers em Marte, veículos com rodas que podem deslocar-se a partir de instruções enviadas da Terra, tem sido fundamental para a exploração da superfície, como é o caso do "Perserverance" (missão NASA Mars 2020)[4]. Contudo, uma vez que toda a missão depende de um único rover, existe uma relação inversamente proporcional entre o custo e tempo de desenvolvimento (elevados) e o risco que se pode correr (reduzido), impossibilitando a exploração de áreas de difícil acesso.

Em novembro de 2022, iniciei um estágio de 6 meses no NASA Ames Research Center em Silicon Valley, Califórnia, EUA, no âmbito do programa NASA I2 com o apoio da FCT[5]. O projeto que integro, "Novel Planetary Robotic Sensor envelopment", propõe uma abordagem alternativa: lançar pequenos robots, mais rápidos e baratos de desenvolver, a partir do rover principal e formar uma rede de sensores inteligente. Perder um destes dispositivos não comprometerá a missão como um todo, motivando por isso a exploração de áreas de maior risco.

Apesar de promissor, este conceito traz novos desafios: será preciso programar e coordenar vários tipos de dispositivos, existindo mais formas de interação e tornando-se por isso mais complexo garantir que o software faz exatamente aquilo para que foi pensado. O meu doutoramento em Informática no LASIGE - Computer Science and Engineering Research Centre (LASIGE) investiga técnicas de verificação formal de software recorrendo a model checking e teoria de autómatos. O objetivo é ajudar o programador a definir o comportamento desejado das várias partes do código e garantir automaticamente que o programa como um todo respeita todos os requisitos.

O percurso de qualquer doutoramento é longo, solitário, e por vezes sentimos que o sucesso parece distante ou até mesmo impossível de alcançar.  O processo de publicação em conferências de topo não é linear e pode revelar-se extremamente frustrante. Adicionalmente, a pandemia adiou muitas oportunidades. Por essa razão, sinto que este estágio na NASA é uma forma de reconhecimento do meu trabalho e estou por isso muito grato. 

Da minha experiência na Califórnia até agora, destaco positivamente o estilo relaxado das pessoas em geral, a quantidade e excelência dos parques naturais, e claro, a oferta tecnológica. Por outro lado, não fico indiferente ao problema grave dos sem-abrigo e à dependência do carro. É também interessante observar como a pandemia mudou drasticamente o estilo de vida aqui, particularmente na NASA. Muitos funcionários continuam a trabalhar remotamente (é comum eu estar a trabalhar sozinho numa sala enorme).  

Finalmente, quando as saudades de Portugal apertam procuro conforto em pequenas coisas como o café Delta, o pão que faço semanalmente ou o meu cavaquinho, e claro, na família!

 

Referências:

[1] https://www.nationalgeographic.co.uk/space/2022/12/life-just-might-exist-on-mars-after-all

[2] https://www.nasa.gov/feature/jpl/nasa-s-mro-finds-water-flowed-on-mars-longer-than-previously-thought

[3] https://www.esa.int/Science_Exploration/Space_Science/Mars_Express/Signs_of_ancient_flowing_water_on_Mars2

[4] https://mars.nasa.gov/mars2020/

[5] https://former.fct.pt/apoios/cooptrans/nasa/index.phtml.pt

 

Nota de redação: Notícia sobre o assunto disponível no site do LASIGE.

Carlos Mão de Ferro, estudante do doutoramento em Informática
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

CLEANFOREST na vanguarda da compreensão dos efeitos dos extremos climáticos e poluição nas florestas Europeias

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Páginas