Ciências ULisboa lidera SAFE Coating. Biomimetx e Hospital Curry Cabral são parceiros do projeto

Entrevista com Carlos Cordeiro

Seis meses para implementar superfícies capazes de inativar o SARS-CoV-2

janela

Carlos Cordeiro espera que a implementação do SAFE Coating possa ser eficaz não só em relação ao SARS-CoV-2, como a outras ameaças virais que possam emergir no futuro. "Este mundo será muito mais seguro e confortável para todos", diz o cientista

unsplash - Eduard Militaru
Carlos Cordeiro
Carlos Cordeiro
Fonte Laboratório de FT-ICR e Espectrometria de Massa Estrutural Ciências ULisboa

Carlos Cordeiro, professor do Departamento de Química e Bioquímica, coordenador adjunto da Rede Nacional de Espectrometria de Massa e coordenador do Laboratório de FT-ICR e Espectrometria de Massa Estrutural (FT-ICR-MS-Lisboa), lidera o projeto “SAFE Coating – Anti Viral Coating for Wide Spread Use”, iniciado este mês de julho e que visa desenvolver e testar uma tecnologia que permita tornar as superfícies seguras, capazes de inativar o SARS-CoV-2, o novo coronavírus, que origina a doença designada COVID-19, impedindo a sua viabilidade fora do hospedeiro humano e consequentemente, eliminando uma importante via de transmissão viral.

Carlos Cordeiro espera que a implementação do SAFE Coating possa ser eficaz não só em relação ao SARS-CoV-2, mas também relativamente a outras ameaças virais que possam emergir no futuro. No laboratório por si coordenado é realizada uma técnica de alta resolução de espectrometria de massa de transformada de fourier, única na Península Ibérica e apenas disponível em pouco mais de 20 laboratórios na União Europeia. Esta técnica tem um potencial inigualável para a identificação e caracterização de compostos químicos em misturas extremamente complexas de origem biológica ou ambiental, bem como de proteínas e péptidos e um vasto universo de aplicações.

Segundo comunicado de imprensa emitido pela Faculdade, este projeto com a duração de seis meses, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), no valor de 40 mil euros, no âmbito da Call Research 4 COVID-19, conta com dois parceiros, nomeadamente a Biomimetx, empresa incubada no Tec Labs – Centro de Inovação da Ciências ULisboa e o Hospital Curry Cabral.

Em que é que consiste este projeto?

Carlos Cordeiro (CC) - Este projeto consiste em investigar a degradação das proteínas do SARS-CoV-2 por espectrometria de massa de extrema resolução, após a sua exposição ao agente antiviral desenvolvido pela Biomimetx. Posteriormente, será investigada a inativação do SARS-CoV-2 em superfícies com ação antiviral, em ambiente laboratorial e hospitalar, no Hospital Curry Cabral. O projeto começou a 7 de julho e tem a duração de seis meses.

Quem são e o que fazem os membros desta equipa?

CC – Pela Faculdade, estou eu, coordenador do projeto, e a minha colega Marta Sousa Silva, investigadora principal da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) na Faculdade. Seremos responsáveis pela análise por espectrometria de massa das proteínas virais e sua degradação. Pela Biomimetx, está o Gonçalo Costa, fundador e chief cientific officer, Patrick Freire, fundador e executive director e Carla Coutinho, research development team manager, responsáveis pela produção do antiviral, sua aplicação em superfícies e testes. Por fim, mui digno, Conceição Godinho, diretora de laboratório do Hospital Curry Cabral que irá realizar os testes de inativação viral em condições reais, neste hospital.

Quem é que financia esta investigação?

CC - Esta investigação é financiada pela FCT, no âmbito dos projetos de implementação rápida para soluções inovadoras - COVID-19 – Fase 2. Foram atribuídos €40.000,00.

Biomimetx
Neste projeto a equipa da Biomimetx visa adaptar os seus produtos à descontaminação de superfícies, essencial para a contenção da propagação do SARS-Cov-2
Fonte Biomimetx

Como surgiu a hipótese de colaborarem com a Biomimetx e o Hospital Curry Cabral?

CC - A colaboração surgiu de forma muito natural, numa conversa casual entre mim e o Gonçalo. Decidimos combinar esforços no sentido de explorar o potencial conjunto dos produtos desenvolvidos pela Biomimetx e as capacidades analíticas do meu laboratório para avaliar o seu impacto na viabilidade do SARS-CoV-2. Precisávamos, no entanto, de um hospital onde pudessem ser efetuados os testes finais em ambiente real. O meu grupo já trabalha há alguns anos com o Hospital Curry Cabral e, no contexto da atual pandemia, já estávamos em convergência para atuar em conjunto, nomeadamente no domínio da proteómica e metabolómica de modo que a inclusão deste hospital no projeto foi imediata.

Qual é a mais valia deste projeto para a sociedade?

CC - Ao desenvolvermos superfícies capazes de inativar o SARS-CoV-2, impediremos a sua viabilidade fora do hospedeiro humano e consequentemente, eliminaremos uma importante via de transmissão viral. Adicionalmente, ao criarmos superfícies seguras reduziremos drasticamente os custos de sanitização em ambiente hospitalar e outros, criando condições para uma sociedade mais segura. Imaginemos um mundo no qual a maior parte dos objetos de uso comum possam incorporar esta tecnologia. Este mundo será muito mais seguro e confortável para todos. Não haverá mais o receio de contaminação por nos sentarmos à mesa de um restaurante, por estarmos numa sala de aula ou num laboratório, nem tão pouco por apanharmos um avião ou ficarmos hospedados num hotel. A sociedade poderá retomar uma maior normalidade de vida em comum, algo que é extremamente importante face a todas as incertezas relacionadas com o desenvolvimento de uma vacina segura e de uso generalizado. Esperamos ainda que a implementação eficaz do SAFE Coating possa ser eficaz não só em relação ao SARS-CoV-2 mas também relativamente a outras ameaças virais que possam emergir no futuro.

A equipa da Biomimetx desenvolve produtos anti-fouling não poluentes que possam ser incorporados na pintura exterior de embarcações, reduzindo assim os custos – nomeadamente em combustível – provocados pela acumulação de organismos. Neste projeto a equipa da Biomimetx visa adaptar os seus produtos à descontaminação de superfícies, essencial para a contenção da propagação do SARS-Cov-2.

Laboratório de FT-ICR e Espectrometria de Massa Estrutural no campus da Ciências ULisboa
As técnicas deste laboratório têm um potencial inigualável para a identificação e caracterização de compostos químicos em misturas extremamente complexas de origem biológica ou ambiental, bem como de proteínas e péptidos e um vasto universo de aplicações
Fonte Laboratório de FT-ICR e Espectrometria de Massa Estrutural Ciências ULisboa

 

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas