Opinião

A Faculdade e a COVID-19

Maior envolvimento da academia no apoio às autoridades de saúde

Última Revisão —
Medicamentos

"Esta semana terá lugar na DGS uma reunião com vários colegas representando diferentes valências científicas, disponíveis para conduzir diferentes metodologias de análise e modelação dos dados", refere Manuel Carmo Gomes

Unsplash Hal Gatewood
Manuel Carmo Gomes
Manuel Carmo Gomes
Imagem cedida por MCG

Scripta Manent. O que se escreve, fica, permanece.
Leia os artigos "O novo coronavírus: factos, respostas e previsões" e "O novo coronavírus: factos, respostas e previsões II" da autoria de Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa, publicados no jornal Público.

Em finais de fevereiro, ainda sem casos de doença em Portugal, fui solicitado para integrar a equipe encarregue de estabelecer a chamada Reserva Nacional de Medicamentos. Nessa altura foi necessário efetuar cenários do número de casos de doença COVID-19 que poderiam vir a ocorrer em Portugal, a fim de fornecer às autoridades estimativas do volume aproximado de equipamentos de proteção individual e medicamentos que seria necessário adquirir. Encarei a solicitação com naturalidade, uma vez que tenho integrado a Comissão Técnica de Vacinação que presta assessoria à Direção-Geral da Saúde (DGS) e, nesse âmbito, tenho atravessado várias crises epidemiológicas anteriores com os profissionais da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA). O estabelecimento de cenários epidemiológicos foi conduzido a partir do INSA e eu integrei a equipe para ajudar a validar e discutir resultados.

Logo que começámos a ter casos de COVID-19 em Portugal, a informação sobre os casos começou a ser coligida através do sistema nacional de vigilância epidemiológica (SINAVE), centralizado na DGS. A informação é depois canalizada para o INSA, local onde é feita a análise preliminar de dados, as correções necessárias para ter em atenção os atrasos de notificação (o chamado nowcasting, por oposição a forecasting) e onde são feitas projeções preliminares para o futuro da epidemia. Tenho estado disponível para auxílio ao INSA na validação das análises e resultados. Nesta fase, também tem sido necessário fornecer informação em tempo real às autoridades de saúde, nomeadamente através de briefings presenciais como aquele que teve lugar a 14 de março na DGS, antes da conferência de imprensa da Ministra da Saúde e da Diretora-Geral da Saúde. Neste briefing, houve oportunidade de obter luz verde para um maior envolvimento da academia no apoio às autoridades de saúde.

"Ciências ULisboa desempenhará um papel relevante nos dias difíceis que se avizinham, trazendo para a linha da frente a mais-valia inerente à multidisciplinaridade que caracteriza a nossa escola."
Manuel Carmo Gomes               

Ao longo dos últimos dias, vários colegas da Ciências ULisboa e de outras faculdades entraram em contacto comigo, manifestando disponibilidade para contribuir com o seu conhecimento e meios no auxílio à análise dos dados, modelação e projeção do futuro da epidemia. Na Faculdade estes colegas são oriundos dos Departamentos de Matemática, Estatística e Investigação Operacional, Física e Informática.

Esta semana terá lugar na DGS uma reunião com vários colegas representando diferentes valências científicas, disponíveis para conduzir diferentes metodologias de análise e modelação dos dados. O grupo de epidemiologia do INSA estará presente, mantendo-se como o órgão que centraliza e presta apoio oficial contínuo à DGS e à Ministra da Saúde. Pretende-se apoiar os colegas do INSA e, simultaneamente, aplicar metodologias que sejam diferentes das conduzidas no INSA, representando outras abordagens de acompanhamento da epidemia, fornecendo descrições e predições que irão sendo atualizadas quotidianamente.

Penso que Ciências ULisboa desempenhará um papel relevante nos dias difíceis que se avizinham, trazendo para a linha da frente a mais-valia inerente à multidisciplinaridade que caracteriza a nossa escola.

Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal Ciências ULisboa
info.ciencias.ulisboa.pt

Ester Luísa Rodrigues Dias, professora jubilada do extinto Departamento de Educação da FCUL, faleceu no dia 11 de fevereiro de 2013.

As ações de formação e de sensibilização em segurança e saúde do trabalho procuram divulgar conhecimentos teóricos e práticos de maneira a prevenir acidentes de trabalho e doenças profissionais, permitindo também  intervenções eficazes e eficientes em casos de emergência.

Sala de aula com alunos sentados e tomando notas

"Os estudantes da FCUL, incluindo os estudantes de licenciatura, dispõem do background e conhecimentos certos para participar nestes módulos", esclarece Nathalie Gontier, coordenadora do laboratório AppEEL e das respetivas Escolas de Inverno e de Verão.

Rosto de Vera Carvalho

As inscrições para o programa Erasmus terminam a 10 de fevereiro. Se tens interesse neste programa de mobilidade conhece a história de Vera Carvalho, aluna Erasmus na Dinamarca.

Pormenor de obra de arte

Para os fundadores do AppEEL, este laboratório pode ser considerado o primeiro centro no mundo a reunir investigadores que estudam a evolução sociocultural a partir das teorias que formam parte da Síntese Expandida.

 

O Departamento de Matemática recebeu ontem, dia  4 de Fevereiro, cerca de 70 alunos (9º ano) do  Agrupamento de Escolas D. Miguel de Almeida - Abrantes.

Entre os empregos mais bem pagos contam-se os que estão ligados às engenharias.

Capa

Esta coleção de Livros Brancos foi organizada pela META-NET, uma rede de excelência parcialmente financiada pela Comissão Europeia, que levou a cabo uma análise dos recursos e tecnologias da linguagem atualmente disponíveis. A análise abordou as 23 línguas oficiais europeias assim como outras línguas importantes na Europa a nível nacional e regional. 

O Prémio João Branco é uma iniciativa conjunta da Universidade de Aveiro e da família do designer Jo

Dia 4 Fevereiro 2013 – 14:00h às 19:30h (Sala 2.2.15)

Primeiro plenário do IPBES

Grupo liderado por Henrique Miguel Pereira, investigador do Centro de Biologia Ambiental da FCUL, submete à apreciação da comunidade científica o desenvolvimento de um sistema de monitorização da biodiversidade baseado num conjunto de variáveis essenciais.

Rosto de Maria Antónia Amaral Turkman

“Ao longo dos últimos dois séculos a Estatística foi indispensável em confirmar muitas das maiores descobertas científicas e inovações da humanidade, tais como a partícula bosão de Higgs e a Revolução Verde na agricultura”, declaram Daniel Paulino, presidente da Sociedade Portuguesa de Estatística e Maria Antónia Amaral Turkman, coordenadora do CEAUL.

Dois artigos -- contando com docentes e investigadores do GeoFCUL no seu elenco de autores -- assinalados no “TOP 25 Hottest Papers” de Abril-Junho de 2011 da revista Journal of South American Earth Studies (Sciencedirect / Elsevier).

Henrique Leitão foi eleito membro efetivo da Académie International d'Histoire des Sciences, pela relevância da sua carreira e produção intelectual. Para o historiador das ciências foi uma “honra enorme” receber a distinção, “a maior ambição de qualquer estudioso ou cientista”.

Proposal for a REGULATION OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL.

Laying down the rules for the participation and dissemination in 'Horizon 2020 – the Framework Programme for Research and Innovation (2014-2020).

EUA represents over 850 universities and university associations across 47 European countries. Its highly diverse membership covers the full spectrum of universities participating in European research programmes.

Vai realizar-se de 18 a 20 de Março de 2013, em honra do Professor Ross Leadbetter, o "Symposium on Recent Advances in Extreme Value Theory ".

Face de Maria Amélia Martins-Loução

O Flora-On sistematiza informação fotográfica, geográfica, morfológica e ecológica de todas as espécies de plantas vasculares autóctones ou naturalizadas listadas para a flora de Portugal. Atualmente, através deste portal acede a 164 famílias, 836 géneros e 2991 espécies.

Cortejo académico na Aula Magna

A cerimónia de abertura do ano letivo de 2012/2013 marca uma nova etapa do ensino superior público.
Exegi monumentum aere perennius - Ergui um monumento mais duradouro que o bronze.
Da nova Universidade de Lisboa vê-se o mundo...

Crianças dos 5 aos 9 anos descobrem as Ciências na FCUL

A FCUL abriu as portas do conhecimento aos alunos do Colégio Infantes de Portugal, de Palmela. Durante uma manhã, os laboratórios de Biologia e de Química e Bioquímica foram explorados por cerca de 20 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos.

Páginas