Opinião

A Faculdade e a COVID-19

Maior envolvimento da academia no apoio às autoridades de saúde

Última Revisão —
Medicamentos

"Esta semana terá lugar na DGS uma reunião com vários colegas representando diferentes valências científicas, disponíveis para conduzir diferentes metodologias de análise e modelação dos dados", refere Manuel Carmo Gomes

Unsplash Hal Gatewood
Manuel Carmo Gomes
Manuel Carmo Gomes
Imagem cedida por MCG

Scripta Manent. O que se escreve, fica, permanece.
Leia os artigos "O novo coronavírus: factos, respostas e previsões" e "O novo coronavírus: factos, respostas e previsões II" da autoria de Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa, publicados no jornal Público.

Em finais de fevereiro, ainda sem casos de doença em Portugal, fui solicitado para integrar a equipe encarregue de estabelecer a chamada Reserva Nacional de Medicamentos. Nessa altura foi necessário efetuar cenários do número de casos de doença COVID-19 que poderiam vir a ocorrer em Portugal, a fim de fornecer às autoridades estimativas do volume aproximado de equipamentos de proteção individual e medicamentos que seria necessário adquirir. Encarei a solicitação com naturalidade, uma vez que tenho integrado a Comissão Técnica de Vacinação que presta assessoria à Direção-Geral da Saúde (DGS) e, nesse âmbito, tenho atravessado várias crises epidemiológicas anteriores com os profissionais da DGS e do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA). O estabelecimento de cenários epidemiológicos foi conduzido a partir do INSA e eu integrei a equipe para ajudar a validar e discutir resultados.

Logo que começámos a ter casos de COVID-19 em Portugal, a informação sobre os casos começou a ser coligida através do sistema nacional de vigilância epidemiológica (SINAVE), centralizado na DGS. A informação é depois canalizada para o INSA, local onde é feita a análise preliminar de dados, as correções necessárias para ter em atenção os atrasos de notificação (o chamado nowcasting, por oposição a forecasting) e onde são feitas projeções preliminares para o futuro da epidemia. Tenho estado disponível para auxílio ao INSA na validação das análises e resultados. Nesta fase, também tem sido necessário fornecer informação em tempo real às autoridades de saúde, nomeadamente através de briefings presenciais como aquele que teve lugar a 14 de março na DGS, antes da conferência de imprensa da Ministra da Saúde e da Diretora-Geral da Saúde. Neste briefing, houve oportunidade de obter luz verde para um maior envolvimento da academia no apoio às autoridades de saúde.

"Ciências ULisboa desempenhará um papel relevante nos dias difíceis que se avizinham, trazendo para a linha da frente a mais-valia inerente à multidisciplinaridade que caracteriza a nossa escola."
Manuel Carmo Gomes               

Ao longo dos últimos dias, vários colegas da Ciências ULisboa e de outras faculdades entraram em contacto comigo, manifestando disponibilidade para contribuir com o seu conhecimento e meios no auxílio à análise dos dados, modelação e projeção do futuro da epidemia. Na Faculdade estes colegas são oriundos dos Departamentos de Matemática, Estatística e Investigação Operacional, Física e Informática.

Esta semana terá lugar na DGS uma reunião com vários colegas representando diferentes valências científicas, disponíveis para conduzir diferentes metodologias de análise e modelação dos dados. O grupo de epidemiologia do INSA estará presente, mantendo-se como o órgão que centraliza e presta apoio oficial contínuo à DGS e à Ministra da Saúde. Pretende-se apoiar os colegas do INSA e, simultaneamente, aplicar metodologias que sejam diferentes das conduzidas no INSA, representando outras abordagens de acompanhamento da epidemia, fornecendo descrições e predições que irão sendo atualizadas quotidianamente.

Penso que Ciências ULisboa desempenhará um papel relevante nos dias difíceis que se avizinham, trazendo para a linha da frente a mais-valia inerente à multidisciplinaridade que caracteriza a nossa escola.

Manuel Carmo Gomes, professor do Departamento de Biologia Vegetal Ciências ULisboa
info.ciencias.ulisboa.pt
Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em Junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Os resultados das experiências ATLAS e CMS divulgados recentemente pelo CERN, também foram apresentados publicamente na FCUL, numa sessão organizada pela professora do Departamento de Física Amélia Maio, a responsável pela participação portuguesa na experiência ATLAS.

Apresentações dos Projectos de Física dia 19 de Julho, às 10h, na sala 8.2.17:

O que faz o profissional que passa os seus dias no laboratório? E quem se dedica a resolver equações ou a estudar animais e plantas? Cinquenta alunos da associação EPIS descobriram as respostas a estas e a outras questões.

Servidor da FCUL

O projeto de reestruturação do Centro de Dados da FCUL, iniciado em junho, deverá estar concluído no próximo mês de setembro.

Duas pessoas fazem uma experiência no laboratório

A Faculdade de Ciências abre as portas dos seus laboratórios a 50 jovens, vindos de diferentes pontos do País, para mais uma edição da “Rota das Vocações de Futuro” da EPIS.

Apesar de ser uma das áreas mais recentes da FCUL, atualmente é uma vertente da ciência portuguesa em franca expansão.

“Um trabalho que reflita sobre o passado de uma instituição, ou o passado da ciência em Lisboa ou em Portugal, é sempre algo de muito importante para repensarmos o nosso trajeto”. A afirmação feita pela historiadora das ciências, Ana Simões, a propósito de um dos muitos projetos em curso é reveladora da importância, que a preservação do património científico tem na sua vida.

Kostas Gavroglu e Ana Simões assinam o primeiro livro “Neither Physics nor Chemistry: A History of Quantum Chemistry” sobre a emergência da disciplina Química Quântica, o pretexto ideal para conversar com a autora portuguesa.

O Grupo Azevedos oferece estágio profissional remunerado a recém licenciado na área da Estatística ou Matemática. Os interessados devem enviar a candidatura para

A edição deste ano d´O Botânico, uma revista propriedade da Associação Íbero-Macaronésica de Jardins Botânicos já se encontra online.

O Centro de Informática migrou todo o sítio antigo para o novo Portal da FCUL.

O Centro de Informática colocou em produção, durante a ultima semana de Maio, um equipamento de rede central na arquitectura de comunicações da FCUL.

Na Licenciatura em Matemática (LM) da FCUL, o leque de opções do 3º ano da LM foi alargado e passou a incluir as seguintes disciplinas, que estarão já disponíveis no ano lectivo de 2012/13:

 

 

Em exibição no:

MUSEU NACIONAL DE HISTÓRIA NATURAL E DA CIÊNCIA

1 de Junho de 2012 a 28 de Abril de 2013

 

 

Os cadernos e as comissões eleitorais estão publicitados no portal da FCUL, assim como o Despacho D/101/2012, que integra o calendário de eleições.

A eleição do Presidente do Departamento de Física  terá lugar de 3 a 5 de Julho de 2012

Comissão Eleitoral

Páginas