Opinião

Novos métodos para a monitorização da realidade epidemiológica

Pormenor de ampliação e bactérias mesófilas em processo de infeção por microscopia eletrónica de varrimento

Telmo Correia e Ricardo Dias 2014

Cátia Pesquita e Ricardo Dias
Fonte ACI Ciências

Recentemente todos os 193 países-membros da ONU assinaram uma declaração conjunta para combater a proliferação da resistência aos antibióticos. Estima-se que mais de 700.000 pessoas morrem em cada ano devido a infeções resistentes a estes medicamentos. Estes números poderão estar subestimados pela não existência de um sistema global de monitorização.

Na década de 1940, a ampla disponibilidade de penicilina e a posterior descoberta da estreptomicina levou a uma redução drástica da doença e morte por doenças infeciosas. No entanto, os microrganismos causadores de doenças infeciosas têm uma notável capacidade de mutar e adquirir genes de resistência de outros organismos e, assim, desenvolver resistência aos antimicrobianos. Quando um antimicrobiano é usado, a pressão seletiva exercida pelo antimicrobiano favorece o crescimento de organismos que são resistentes à sua ação. O uso extensivo de drogas antimicrobianas das últimas décadas resultou no fenómeno de resistência a fármacos que ameaça inverter os avanços médicos do último meio século.

Nos últimos anos, o custo em saúde pública e económico causado pelo fenómeno da resistência aos antimicrobianos e falha terapêutica têm aumentado dramaticamente a nível mundial, principalmente nos países desenvolvidos e em desenvolvimento dificultando a gestão e controlo de infeção. As bactérias multirresistentes aos antimicrobianos, comummente chamados de Super-Bugs, são responsáveis pela morte de mais de 25.000 pacientes anualmente na União Europeia (UE) e por um custo anual de 1.5 mil milhões de euros no tratamento e prevenção de fatalidades causadas por estas estirpes resistentes.

Devido à emergência e magnitude do impacto desta problemática, no início de 2014, a comunidade científica internacional da área da especialidade e as principais entidades políticas da UE e dos EUA fizeram apelos internacionais aos parceiros científicos, industriais e políticos para a criação de uma solução global para a resistência aos antibióticos, atestando a elevada preocupação governamental sobre a problemática.

A resistência aos antimicrobianos é um fenómeno inevitável, pelo que a vigilância, prevenção e controlo são fulcrais, mesmo que futuramente se desenvolvam novos antibióticos, pois será apenas uma questão de tempo até que a resistência a estes seja desenvolvida.

As infeções respiratórias e nosocomiais são as principais causas do consumo de antimicrobianos em ambiente comunitário e hospitalar, respetivamente. As infeções adquiridas em ambiente hospitalar representam um risco considerável, uma vez que se associam ao aumento da morbilidade, incapacidade, mortalidade, e ao prolongamento das estadias no hospital. A situação é particularmente preocupante em Portugal, onde a taxa de prevalência de infeções nosocomiais é das mais elevadas da Europa. Tanto no caso das infeções respiratórias (origem comunitária) como das hospitalares a maioria da prescrição terapêutica é efetuada em ambiente hospitalar (serviços de urgência, internamento hospitalar). A identificação do agente microbiano envolvido num processo infecioso e o seu perfil de resistência a antibióticos é uma tarefa complexa e demorada, pelo que a prescrição terapêutica é muitas vezes realizada empiricamente, no sentido de fornecer ao paciente um cuidado atempado.

Torna-se assim imperativo o desenvolvimento e implementação de medidas de identificação, monitorização e apoio ao controlo de infeção, como também de apoio à decisão médica no âmbito de antibioterapia empírica hospitalar.

O consórcio RESISTIR tem como objetivo a produção de conhecimento aplicado a partir da fusão do big data dos sistemas de informação hospitalares em conjunto com a web big data, o que permitirá o desenvolvimento de novos métodos para a monitorização da realidade epidemiológica em tempo quase real, como o desenvolvimento de ferramentas de apoio à decisão médica e gestão de hospitalar.

Ricardo Dias, investigador do BioISI - Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas e Cátia Pesquita, professora do Departamento de Informática de Ciências ULisboa
RESISTIR

A Unidade de Informática irá fazer a transmissão ao vivo da apresentação do livro "A Língua Portuguesa Na Era Digital" no dia 16 de novembro de 2012 entre as 9h00 e as 13h30 a partir da Fundação Calouste Gulbenki

Conferência por Jorge Carvalho (LNEG) no dia 29 de Novembro, no GeoFCUL

Encontram-se abertos concursos para recrutamento de um posto de trabalho de Professor Auxiliar na área disciplinar de Astronomia e Astrofísica, e de dois postos de trabalho de Professor Auxiliar, na área disciplinar de Engenharia da Energia.

 Projetados com o objectivo de monitorizar as condições do Estado do Tempo, os satélites meteorológicos são atualmente utilizados em muitas outras áreas do estudo da Terra; por exemplo, a partir de medições efetuadas pelo satélit

Camião de longo curso em via rápida

Existe uma enorme vontade de potenciar a economia baseada no conhecimento. O Ecossistema de Transportes ambiciona transformar Portugal num polo de referência, dinamizando projetos em inovação aberta, reconhecendo a oportunidade estratégica que se coloca.

A Unidade de Informática informa que desde hoje, dia 13 de Novembro de 2012 às 9h00, o Portal da FCUL está em IPv6.

Estão a ser enviadas, desde o passado fim de semana (3/11), mensagens de correio eletrónico para alguns utilizadores de contas fc.ul.pt com solicitação de preenchimento de formulários web ou respostas via mail com dados pessoais dos utilizadores.

Devido ao numero excessivo de mensagens falsas que nos últimos tempos têm chegado às caixas de correio dos utilizadores da FCUL, algumas delas dando a entender que são enviadas de endereços internos, fomos obrigados a tomar medidas mais restritivas em relaç

Boletim da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM) integra Portal RCAAP

Alunos brasileiros

A Faculdade de Ciências recebeu cerca de 70 alunos de mobilidade, vindos do Brasil.

Aula aberta - Mestrado em Biologia Molecular e Genética

7 de Novembro, 11:00, sala 2.4.16

 

INFORMAÇÃO

Recent years have witnessed the emergence of new sequencing technologies that are revolutionizing the approach to public health problems.

Na FCUL existe uma unidade curricular designada Projeto Empresarial. Esta “cadeira”, comum ao ISCTE-IUL, prepara os alunos para a realidade empresarial e tecnológica. No total, cerca de 300 alunos já a frequentaram.

Carlos Rafael Mendes

A tese do antigo aluno da FCUL, Carlos Rafael Borges Mendes e recentemente premiada, contou com a orientação conjunta das professoras Vanda Brotas e Virginia M. Tavano.

Web of Science Book Citation Index - Trial para todos os membros b-on

Estão abertas as inscrições para a disciplina que promove o empreendedorismo - Projeto Empresarial. Todos os alunos de mestrado ou nos dois últimos anos de mestrado integrado podem candidatar-se até dia 16 de novembro.

A FCUL, bem como toda a Universidade de Lisboa está sem acesso à Internet desde cerca das 11:45 da manhã.

Professora Olga Pombo, autora do livro "O Círculo dos Saberes"

“Estou convencida que a imagem do círculo constitui um arquétipo, uma determinação conceptual prévia a toda a investigação”, defende Olga Pombo, docente na FCUL e autora do livro “O Círculo dos Saberes”.

Imagem ilustrativa do livro "O Círculo dos Saberes"

“A apresentação do livro seguirá um formato sério e discreto. O professor Shahid Rahman fará uma apresentação e apreciação do livro e eu agradecerei todas as suas palavras, sejam elas elogiosas, sejam críticas", afirma a autora Olga Pombo.

Trial para todos os Membros da b-on.

Pessoas a correr junto ao Marquês de Pombal

A primeira Corrida da Ciência aconteceu o ano passado por ocasião das celebrações dos 100 anos da FCUL. A edição deste ano integra-se na 2.ª Edição do AmbientALL – Universidade em Movimento.

O concurso de programação destina-se a alunos universitários e este ano junta 16 equipas, oriundas de oito instituições universitárias portuguesas. A equipa da FCUL chama-se BigO(1).

Imagem da professora Maria José Boavida

“Colega amiga”, “orientadora empenhada e humanista” e “investigadora solidária”, assim se recorda Maria José Boavida (1948 – 2012).

Páginas