Entrevista a Hugo Bettencourt

“Foi uma experiência cinco estrelas que me ajudou imenso”

FameLab Portugal

"Falei sobre o cerebelo e a importância do seu estudo para a área da saúde."

Hugo Bettencourt

“Sempre achei as áreas da educação e comunicação bastante interessantes, sonho desde jovem em incorporar um pouco destas duas áreas na minha carreira científica”, declara Hugo Bettencourt, aluno do mestrado integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica, finalista do concurso FameLab Portugal 2017.

O que o levou a participar?

Hugo Bettencourt (HB) - Não sabia da existência do FameLab até uma professora - Raquel Conceição -, ter-me indicado e incentivado a participar, pois achava que o concurso seria ideal para mim! Pesquisei acerca do concurso e achei muito bom ser possível frequentar uma masterclass em comunicação. Por isso, não perdi tempo e comecei a preparar o texto para o vídeo que submeti uns dias antes da data final de entrega, depois de muitos takes sem sucesso com a minha irmã mais nova a segurar na câmara!

De que trata o tema que apresentou?

HB - Falei sobre o cerebelo e a importância do seu estudo para a área da saúde. Algumas das suas funções principais já são conhecidas como, por exemplo, o equilíbrio e o movimento, mas ano após ano têm aparecido cada vez mais provas que indicam o seu envolvimento em funções mais complexas, entre as quais a memória e a navegação espacial. No entanto, o impacto exato do cerebelo nas suas funções ainda se encontra por descobrir completamente, por isso achei necessário colocar o cerebelo num “altar” para que as pessoas partilhem o mesmo entusiasmo por este mistério cerebral que eu!

Como se prepararou?

HB - A minha preparação consistiu em falar com as paredes do meu quarto e apresentar umas dezenas de vezes para os meus amigos e familiares. Também tive uma ajuda muito grande de professores que deram dicas muito valiosa, algumas no dia anterior, que me fizeram mudar grande parte do texto da apresentação. Tenho a certeza que fortaleceram a minha apresentação na semifinal.

A Comunicação de Ciência é uma área do seu interesse e em que pretende continuar a adquirir competências? Que importância lhe atribui?

HB - Sempre achei as áreas da educação e comunicação bastante interessantes, sonho desde jovem em incorporar um pouco destas duas áreas na minha carreira científica. No meu futuro vejo muita investigação científica e noites em laboratórios, mas não descarto, de todo, uma carreira em Comunicação de Ciência, fico até muito entusiasmado com a ideia!

O que foi mais gratificante, nesta participação?

HB - Foi, sem sombra de dúvida, participar na masterclass com o Malcolm Love. Permitiu-me fortalecer determinados aspetos das minhas apresentações, bem como conhecer os restantes finalistas. Houve logo uma conexão entre todos nós e ficámos muito unidos desde o início, até aconteceu depois da aula irmos passear por Lisboa. Estes foram, sem dúvida, os pontos altos, na minha opinião.

E o mais difícil?

HB - Combater o nervosismo foi uma batalha. Achei que muitos dos erros que cometi na semifinal podiam ter sido evitados se não tivesse tão nervoso. Houve momentos em que me esquecia do que estava a dizer e tinha de me mexer para voltar ao ponto-chave, o que fez com que parecesse que não conseguia parar quieto. Algo que sinto que melhorei muito desde então, muito graças à participação na masterclass.

Que balanço faz da masterclass?

HB - Foi uma experiência cinco estrelas que me ajudou imenso, não só como comunicador. Ajudou em pontos tais como lidar com nervosismo e combater aquele monstrinho que aparece sempre nas piores alturas. Nunca vou a vou esquecer!

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cláudio M. Gomes

A ciência é global e colaborativa. Quem o diz é Cláudio M. Gomes, professor do DQB e investigador do BioISI. Recentemente, juntamente com outros cientistas descobriu um novo mecanismo bioquímico nas células nervosas, que retarda a formação dos depósitos de agregados de proteína no cérebro, causadores da doença de Alzheimer.

Comunicar pelo telemóvel

Andreia Santos, psicóloga do Gapsi, menciona a importância de se resgatar a dimensão humana das relações, considerando um elemento muito importante para a sensação de descanso, especialmente em período de férias.

João Pires da Silva

Nesta fotolegenda destacamos uma passagem da entrevista com João Pires da Silva, professor do Departamento de Química e Bioquímica que pode ser ouvida no canal YouTube e na área multimédia deste site.

Assembleia Geral da EMS em Praga

Jorge Buescu, professor do Departamento de Matemática de Ciências e presidente da Sociedade Portuguesa de Matemática, foi eleito membro da Comissão Executiva da European Mathematical Society.

Terreiro do Paço em Lisboa

A primeira iniciativa do ciclo Alterações Climáticas: Impactos Biológicos e Socioeconómicos é organizada por Ciências. O próximo evento desta rede ocorre em julho e está a ser preparado pelo Instituto Superior de Agronomia.

Centro Cultural de Montargil, Ponte de Sor

O Centro Ciência Viva do Lousal (CCVL) – Mina de Ciência recebeu o prémio Melhor Projeto Público 2017. A Faculdade é membro associado e fundador da Associação CCVL garantindo a atualização e o rigor dos conteúdos comunicados.

Marta Aido junto ao globo terrestre

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de junho é com Marta Aido, que trabalha no Instituto Dom Luiz.

Novos mapas de risco de incêndios florestais para 2018 resultam de um trabalho conjunto entre engenheiros florestais, estatísticos e climatólogos.

Fotografia do setup experimental

O professor do Departamento de Biologia Vegetal e membro da COST Action FA1306, que chegou agora ao fim, faz um balanço da rede transeuropeia e dá-nos a conhecer o projeto INTERPHENO e que poderá ser o primeiro passo para a constituição de uma rede nacional de fenotipagem.

Torre de pedras

"Associada à ideia de perfeccionismo surge a luta por objetivos elevados e irrealistas". Mais uma rubrica da psicóloga Andreia Santos.

Margarida Amaral

Nesta fotolegenda destacamos uma passagem da entrevista com Margarida Amaral, professora do DQB e coordenadora do BioISI e que pode ser ouvida no canal YouTube e na área multimédia deste site.

“The Medieval and Early Modern Nautical Chart: Birth, Evolution and Use”

Joaquim Alves Gaspar, distinguido em 2016 com uma starting grant, a primeira a ser atribuída a um membro de Ciências, volta a “encantar” o Conselho Europeu de Investigação.

Uma mão com enguias

Ciências organiza a primeira reunião do projeto europeu, na qual participam mais de 50 especialistas portugueses, espanhóis e franceses, com o objetivo de debater formas de recuperação da enguia-europeia.

José Avelino Pais Lima de Faria,o proeminente cientista de 92 anos, antigo aluno de Ciências - licenciou-se em Ciências Físico-Químicas em 1950 - volta colaborar com a Faculdade, com um artigo sobre a atividade científica, selecionando para o efeito um conjunto de eminentes personalidades. Dois dias após a publicação deste artigo, J. Lima-de-Faria faleceu. A Faculdade lamenta o triste acontecimento e apresenta as condolências aos familiares, amigos e colegas.

Oradores do Ignite IAstro na Assembleia da República

No âmbito da efeméride ocorreu uma sessão do Ignite IAstro na Assembleia da República. O Dia Nacional dos Cientistas é celebrado desde 2016.

Grande auditório

A nova direção de Ciências para os próximos quatro anos tomou posse a 15 de maio de 2018. Luís Carriço é o novo diretor e a sua equipa conta com cinco subdiretores: Margarida Santos Reis, Fernanda Oliveira, Jorge Maia Alves, Hugo Miranda e Pedro Almeida.

Logotipo

A final nacional da 14.ª edição das Olimpíadas de Química Júnior ocorreu a 12 de maio no Departamento de Química e Bioquímica de Ciências. Os melhores classificados podem vir a integrar a equipa portuguesa que participará na European Science Olympiad, em 2019.

Pint

O Pint of Science traz para bares portugueses e internacionais assuntos científicos de forma descomplicada.

Beatriz Lampreia

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de maio é com Beatriz Lampreia, assistente técnica do Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica.

Marés

Investigadores de Ciências identificaram um novo ciclo global de marés que ocorre ao longo de grandes escalas de tempo geológico.

Sara Silva

Sara Silva, investigadora do Departamento de Informática, do BioISI – Instituto de Biosistemas e Ciências Integrativas e investigadora convidada da Universidade de Coimbra, ganhou o EvoStar Award 2018, um galardão que reconhece a qualidade e o impacto mundial do trabalho desenvolvido ao longo da sua carreira na área da computação evolucionária.

Pedro Castro

Nesta fotolegenda destacamos uma passagem da entrevista com o engenheiro químico Pedro Castro e que pode ser ouvida no canal YouTube e na área multimédia deste site.

Alunos no Campus de Ciências

"É necessário um equilíbrio entre aquilo que eu e o outro precisamos", explica a psicóloga Andreia Santos, na sua rubrica habitual.

CAP

A 8.ª conferência Communicating Astronomy with the Public, ocorrida em março, no Japão, juntou mais de 450 comunicadores de ciência, de 53 países. João Retrê, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço foi um deles.

relógio solar

“O que é o Planeta Terra?” foi a questão que marcou o início dos workshops “Relógio Solar” e “Robot/Pintor” que decorreram no passado dia 9 de abril na Faculdade de Ciências e que contaram com a participação de 15 alunos do Colégio da Beloura em Sintra com idades entre os 4 e os 5 anos.

Páginas