Dictum et factum

Rui Batista

Rui Batista

ACI Ciências

O que fazem e o que pensam alguns membros da comunidade de Ciências? O Dictum et factum de março é com Rui Batista, especialista em Informática da Área de Sistemas de Informação e Desenvolvimento (ASID) da Direção de Serviços Informáticos (DSI) de Ciências.

Quando era criança já sabia que profissão gostaria de ter no futuro?

Rui Batista (RB) - Sim, desde polícia, bombeiro ou astronauta, acho que queria uma profissão que tivesse um fato ou farda especial. Acabei como civil e nem à tropa fui.

Como surgiu a hipótese de trabalhar em Ciências?

RB - Estava a trabalhar como web designer no Departamento de Engenharia Naval do Instituto Superior Técnico, mas encontrava-me a recibos verdes, assim que vi o anúncio para um contrato mais estável na FCUL - pediam as mesmas funções e davam melhores condições -,  achei que devia tentar e consegui.

Foi o 1.º emprego?

RB - Não, o meu primeiro emprego foi no Banco Borges & Irmão (atual BPI) como assistente administrativo.

Há quantos anos trabalha em Ciências?

RB - Há 15 anos, entrei em 2002 para a extinta Divisão de Organização e Gestão da Informação (DOGI).

O que começou por fazer quando aqui chegou?

RB - Entrei como web designer e gestor de conteúdos do site da FCUL. Era na altura um site em tons de rosa que muitos ainda se devem lembrar. Além de editar conteúdos, fazia alguns banners com movimento na página inicial e tratava fotos e imagens.

E agora como é o seu dia-a-dia?

RB - Agora estou inserido na ASID da DSI. Fui trabalhador-estudante durante três anos e consegui tirar um curso em Sistemas de Informação pelo que acabou por haver uma evolução natural das minhas funções, tendo em conta a própria orgânica onde estava inserido. De gestor do portal da FCUL com responsabilidade em web design, o meu dia-a-dia passou a ser o de programador com responsabilidades no desenvolvimento de aplicações informáticas.

Assim o meu dia “normal” é feito a criar código para que as aplicações utilizadas no universo FCUL sejam melhoradas e estejam funcionais.

O que é que mais gosta de fazer na unidade onde está inserido?

RB - A programação embora muito diferente do design tem coisas em comum e a que mais aprecio é o desafio de criar soluções para um problema.

A satisfação que se sente quando se ultrapassa um desafio é sempre muito compensadora. Também o trabalho em equipa que este tipo de função exige é algo que aprecio, assim como a aprendizagem constante que faz com que exista evolução nos procedimentos do dia-a-dia e minimize a instalação de rotinas.

Há alguma coisa que não aprecia na sua rotina profissional?

RB - Sim, os chamados bugs informáticos que em alguns momentos me fazem ir para casa a remoer o porquê de algo não estar a funcionar.

Também existem tarefas mais “mecanizadas” que se tornam pouco apelativas de realizar, mas creio que são poucas as profissões onde tal não ocorre.

Na sua opinião o melhor da Faculdade é…?

RB - Sem dúvida, as pessoas e falo com algum conhecimento de causa, pois já passei pela DOGI, Centro de Biologia Ambiental e desde 2008 na Unidade Informática (agora denominada de DSI). Além dos diferentes locais onde estive a trabalhar, as funções que desempenhei também me levam ao contacto com muito do universo da FCUL, desde departamentos a outras unidades orgânicas, e não tenho memórias menos positivas das inúmeras interações que tive a nível profissional e pessoal com muitos dos meus colegas de Faculdade.

E o melhor da Administração Pública, o que é?

RB - O serviço público - bem prestado - é crucial numa sociedade.

Se tivesse que escolher um adjetivo para se descrever, qual seria a palavra escolhida?

RB - Determinado.

Porquê?

RB - Porque não desisto enquanto não consigo aquilo a que me proponho.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas