Obituário – Em homenagem

Helena Avelar de Carvalho (1964-2021)

Helena Avelar de Carvalho

Helena Avelar de Carvalho (1964-2021)

CIUHCT

Helena Avelar de Carvalho, investigadora do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT), a primeira portuguesa a doutorar-se no Warburg Institute/School of Advanced Studies of the University of London em História da Astrologia, com a orientação de Charles Burnett, investigadora principal do projeto ASTRA: Investigação Histórica em Técnicas e Práticas Astrológicas e board member do projeto RUTTER, faleceu. As cerimónias fúnebres decorrem dia 12 de março, no Crematório dos Olivais, pelas 10h00. Ciências ULisboa apresenta sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Testemunhos

“Algures durante o ano de 2008, ao terminar uma conferência, a Helena veio falar comigo. Foi assim que a conheci. A Helena fazia-se notar pelo seu porte elegante e pela simpatia do seu olhar, mas impressionava ainda mais pela sua inteligência culta e a sua amabilidade desconcertante. No fim dessa conversa fiquei com a certeza de ter conhecido uma pessoa com um enorme potencial académico. Esse primeiro encontro foi seguido de muitos outros e ao longo dos anos passámos muitas horas a discutir assuntos de interesse comum, a comentar descobertas de manuscritos, ou a planear atividades académicas. A Helena era uma fascinante mistura de delicadeza extrema e determinação férrea. Entrava pelo meu gabinete adentro, desfazendo-se em desculpas pela interrupção, ao mesmo tempo que me apresentava planos imensos de publicações, investigações e simpósios, para os quais, na ótica dela, não havia dificuldades, não havia obstáculos. Para a Helena, nada era impossível.

Quando a conheci, a Helena estava a regressar ao mundo académico depois de uma vida profissional rica e cheia de aventuras. Era uma mulher madura, que não tinha tempo a perder nem paciência para salamaleques académicos. Sabia o que queria, e tinha pressa. Fez um Mestrado em História Medieval na Universidade Nova, e poucos anos depois foi admitida para doutoramento no Warburg Institute, em Londres, sob a orientação de Charles Burnett. Ter desempenhado algum papel no encontro entre os dois é uma das grandes alegrias da minha carreira. Mas a Helena nunca precisou de mais ajuda nenhuma. Em muito pouco tempo os seus conhecimentos incomparáveis da tradição e das técnicas da astrologia antiga e moderna, haviam-lhe feito ganhar o respeito de todos, a começar pelo seu orientador. Terminou brilhantemente o doutoramento em 2019, e a sua tese deu origem ao livro An Astrologer at Work in Late Medieval France, que vai sair muito em breve na prestigiada série «Time, Astronomy, and Calendars: Texts and Studies», da editora Brill. A Helena escreveu ainda outros livros e vários artigos, mas esta obra ficará como o monumento mais acabado ao seu saber.

A Helena fazia parte do muito reduzido grupo de estudiosos que, nos últimos anos, têm paulatinamente revolucionado a historiografia da astrologia. Embora qualquer historiador admita sem hesitação o importante papel que os saberes astrológicos desempenharam na formação da cultura e ciência europeias, praticamente nenhum sabe analisar essas ideias e essas atividades por elas próprias. Os estudos sobre história da astrologia foram sempre feitos olhando ‘de fora’. Só muito recentemente surgiram especialistas capacitados para analisar esses factos a partir ‘de dentro’, a partir da própria lógica interna da disciplina e, portanto, com possibilidade de compreender não só as ideias e as técnicas, mas também as intenções, os valores e as escolhas desses peculiares agentes históricos que foram os astrólogos. Os contributos da Helena vinham nessa linha e estavam na fronteira mais ativa desses desenvolvimentos, especialmente na área que ela mais estudou, a das práticas astrológicas do séc. XV.

Trabalhando em história da astrologia teve de suportar muitas vezes o sarcasmo e a ignorância presumida de alguns ‘universitários’, sobretudo destas estirpes mais modernas e provincianas, sempre desejosos de moralizar, sempre prontos a cancelar. A Helena, uma especialista de reputação internacional, ouvia tudo com bonomia, e sorria simpaticamente, mesmo ao escutar os mais espantosos dislates. Nunca lhe ouvi uma palavra menos elegante acerca de nenhum colega. A Helena adorava pessoas. Aliás, a sua paixão pela história vinha da sua paixão pelas pessoas e pela vida. O entusiasmo e as ajudas concretas com que incentivou tantos estudantes e tantos colegas são impossíveis de contabilizar. Foi através dela que conheci muita gente -- mas sobretudo que conheci o Luís, seu parceiro de investigações e parceiro da vida, com quem vivia uma belíssima história comum.

A Helena era, sem qualquer dúvida, uma das melhores na sua área, no mundo inteiro, e a sua carreira académica estava só a começar. Nunca tive qualquer dúvida de que estaria destinada a grandes feitos, e ela, juntamente com o Luís, haviam-se tornado já em referências obrigatórias do campo. Uma visita rápida ao seu ‘Projeto Astra’ é bem reveladora da qualidade dos seus contributos e do respeito que granjeavam entre os especialistas mais conceituados. A morte da Helena é uma perda irreparável para os estudos de história da ciência, para o CIUHCT, e para a Faculdade de Ciências. Para mim, é ainda muito pior que tudo isso; perdi uma amiga, que espalhava alegria e entusiasmo por onde passava, para quem nunca havia dificuldades intransponíveis (‘Não é possível? Claro que é possível!’), e de quem recebi sempre, com enorme delicadeza, conselhos acertados e palavras sábias. Vai fazer-nos muita falta a todos.

Henrique Leitão, DHFC e CIUHCT Ciências ULisboa

“I met Helena several years ago, but I used to see her only once or twice a year. She was at that time studying at the Warburg Institute and only during her visits to Portugal I had the opportunity to talk with her. Casual talks. I always remember her and Luís’ original cakes for the department’s Christmas Feast. Everything changed when she concluded her PhD and returned to Portugal. Then, I had the opportunity to see her more often. I discovered an interesting and interested woman, as intelligent as sensitive. We felt immediate empathy. Then, she invited me for an interview for the Astra project. It was supposed to be an institutional interview, but then we realized that there were so many bridges between our very different fields of research. We had something else in common: the Warburg. In 2006, I had been a PhD occasional student, and we shared the same passion for the singular academic environment, the library and the photographic collection. This fact could bring together our different interests in the late medieval and early modern history of science. From then on, we shared so many dreams, and so many projects that we wanted to pursue.

In her memory, I will honour all of them, God willing.”

Ana Duarte Rodrigues, DHFC e CIUHCT Ciências ULisboa

"Não tenho palavras para expressar o meu pesar pelo falecimento da Helena.

Era uma investigadora excecional, inteligente, dinâmica e amiga. Participava na vida do CIUHCT e do DHFC sempre com grande entusiasmo.

Em todas as festas de Natal aguardávamos com expetativa o bolo que a Helena e o Luís traziam sempre alusivo à história das ciências. A cobertura do primeiro foi a superfície da Lua de Galileu e a Helena revelou que o pasteleiro tinha ficado perplexo. Nós ficámos encantados.

A sua energia e vitalidade levaram-na a estabelecer um protocolo de colaboração entre o CIUHCT e o Warburg Institute e a lançar o projeto ASTRA.

Era também um prazer enorme apreciar a incrível e bonita parceria entre a Helena e o Luís, a quem deixo um grande abraço solidário."

Ana Simões, DHFC e CIUHCT Ciências ULisboa

"Foi com grande pesar que recebi a notícia da partida da Helena. Embora não tivesse tido oportunidade de com ela privar, os contactos que tivemos foram sempre marcados pela sua simpatia e forte sentido de pertença ao CIUHCT. É, pois, uma perda para o nosso centro de investigação e para todos os seus colegas. Deixo, ainda, uma palavra de conforto para o Luís nesta hora de tanta dor."

Maria Paula Diogo, CIUHCT

CIUHCT com ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Pormenor de obra artística

Os promotores do FP7 acreditam que “centenas de instituições científicas de toda a União Europeia irão apresentar propostas” e esperam captar novos participantes, nomeadamente pequenas e médias empresas, incrementando dessa forma a competitividade europeia.

Carlos Miguel Farinha, bioquímico docente do DQB e investigador do BioFIG , foi premiado em junho com o Romain Pauwels Research Award, atribuído pela European Respiratory Society.

 

2ª fase de candidaturas:  15 a 22 de Julho.

O mestrado em Matemática para Professores é uma excelente oportunidade para consolidar,  recordar e aprender muitos temas relacionados com a matemática escolar.

No dia 12 de Julho foram feitas as apresentações de quatro trabalhos feitos no âmbito da disciplina de Projecto em Matemática para o Ensino do Mestrado em Matemática para Professores.

A Universidade de Lisboa e a Fundação Amadeu Dias estão a atribuir bolsas aos alunos de 1º Ciclo de qualquer área do saber, leccionado na Universidade de Lisboa e que já tenham concluído o 1.º ano curricular, ou alunos que frequentem&n

Em 18 anos, o Programa de Estímulo à Investigação premiou 34 jovens investigadores e 19 instituições da Universidade de Lisboa. Na última edição, dos oito premiados, três são jovens cientistas da FCUL. As candidaturas à próxima edição decorrem até 21 de setembro.

Cartaz do Seminário

No dia dia 16 de Julho, pelas 11H00, na sala 6.4.30, realizar-se-á um Seminário organizado pelo Centro de Investigação Operacional com o título 'Lagrangian-Based Branch-and-Bound for Two-Echelon Uncapacitated Facility Location with Single Assignment Cons

Páginas