Publicada maior base de dados sobre mamíferos em Portugal

coelho-bravo

O coelho-bravo é uma das espécies ameaçadas, segundo o Livro Vermelho dos Mamíferos

Paul Brennan [Pixabay]

A equipa do projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos, que está a trabalhar na revisão do estatuto de ameaça e estado de conservação destas espécies em Portugal, realizou uma “compilação inédita” de dados de ocorrências georreferenciados de mamíferos em Portugal Continental e nos Açores e Madeira.

A base de dados pública inclui 105 026 registos de 92 espécies de mamíferos terrestres e marinhos desde 1873 a 2021, sendo que 72% dos dados correspondem ao período entre 2000 e 2021.

O projeto contou com a colaboração de cientistas de diferentes universidades portuguesas, consultores, técnicos dos centros de recuperação de vida selvagem, Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, câmaras municipais e ONGs. Foi liderado por Clara Grilo, investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e os resultados foram publicados na prestigiada revista científica Ecology.

“Esta informação serve não só de base para a Revisão do Livro Vermelho de Mamíferos em Portugal mas também estará disponível a todos os interessados que pretendam estudar as espécies de mamíferos que ocorrem em Portugal Continental e arquipélagos dos Açores e da Madeira”, destaca Clara Grilo.

40 000 registos de espécies ameaçadas

Entre os 105 026 registos, mais de 40 000 pertencem a espécies ameaçadas de acordo com o Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal de 2005 e com a União Internacional para a Conservação da Natureza, tais como o coelho-bravo, a foca-monge-do-mediterrâneo e o lince Ibérico.

“Várias espécies de mamíferos terrestres estão ameaçadas pela perda de habitat e perseguição humana como o controlo de predadores ou atividades de caça ilegal e algumas espécies de mamíferos marinhos estão ameaçadas pela colisão com navios, a poluição, a pesca de arrasto, e falta de recursos alimentares. Com este grande conjunto de dados é possível desenvolver estudos mais robustos sobre os fatores que promovem a sua ocorrência e desta forma auxiliar no desenvolvimento estratégias de conservação para estas espécies em Portugal”, conclui Clara Grilo.

O projeto “Revisão do Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental e Contributo para a Avaliação do seu Estado de Conservação” foi lançado em 2019 e pretende saber quais as espécies mais ameaçadas e as mais estáveis ou a aumentar a sua população.

Lurdes Dias, Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas