Desconhecimento sobre variantes genéticas de ratinho doméstico pode levar à ineficácia no controlo de pragas em Portugal

Última Revisão —
rato

O estudo baseado na análise de um gene revelou a ocorrência de algumas mutações em populações de ratinho doméstico em várias regiões do país

Sofia Gabriel

Resistência a rodenticidas anticoagulantes desafia esforços do controlo de pragas em Portugal

O estudo baseado na análise do gene Vkorc1 revelou a ocorrência das mutações L128S, Y139C e Vkorc1spr em populações de ratinho doméstico em várias regiões do país, nomeadamente nos arquipélagos da Madeira e dos Açores.
Estas variantes genéticas são responsáveis pela redução da suscetibilidade destes roedores a vários rodenticidas anticoagulantes, dificultando o seu controlo. Notavelmente, a variante Vkorc1spr foi prevalente entre as populações de ratinho doméstico em Portugal continental, enquanto a mutação Y139C mostrou-se amplamente disseminada nas populações insulares. A mutação L128S, embora menos frequente, foi detetada no continente bem como em quatro ilhas do arquipélago dos Açores.
As mutações encontradas neste estudo conferem diferentes níveis de resistência a alguns rodenticidas anticoagulantes utilizados em Portugal, como é o caso do coumatetralil, a bromadiolona e o difenacum. Deste modo, estes compostos não são aconselhados para o controlo efetivo de populações de ratinho doméstico portadoras das mutações Vkorc1spr, Y139C ou L128S.
Até ao presente estudo não eram conhecidos dados de resistência aos rodenticidas anticoagulantes em ratinho doméstico em Portugal continental, no arquipélago da Madeira e em grande parte das ilhas do arquipélago dos Açores.
Fonte: ACS

O estudo “Resistência a rodenticidas anticoagulantes desafia esforços do controlo de pragas em Portugal” - realizado por uma equipa de investigadores do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar – visa recolher informações que tornem a gestão do ratinho doméstico mais eficiente, minimizando os seus impactos.

“O desconhecimento sobre variantes genéticas de ratinho doméstico pode levar à ineficácia no controlo de roedores com consequentes danos económicos e sanitários”, diz Ana Carromeu-Santos, primeira autora do artigo publicado online recentemente e que terá destaque na edição de 20 de novembro da Science of The Total Environment. O artigo é ainda assinado por Maria da Luz Mathias e Sofia Gabriel, orientadoras de Ana Carromeu-Santos.

A estudante de doutoramento em Biologia e Ecologia das Alterações Globais, licenciada em Biologia e mestre em Biologia Evolutiva e do Desenvolvimento. acrescenta ainda que “a elevada libertação de biocidas no meio ambiente aumenta o risco de contaminação ambiental associada ao envenenamento involuntário e secundário de outros animais domésticos e selvagens (como aves de rapina ou raposas)”.

O estudo baseado na análise de um gene revelou a ocorrência de algumas mutações em populações de ratinho doméstico em várias regiões do país, nomeadamente nos arquipélagos da Madeira e dos Açores, sendo necessário avaliar a presença dessas mutações no referido gene nos vários distritos do país, como uma ferramenta crucial no controlo integrado de roedores.

“Este conhecimento prévio vai auxiliar na seleção do método de controlo/erradicação mais apropriado, a fim de evitar o uso ineficiente dos biocidas altamente tóxicos”, conclui Ana Carromeu-Santos.

rato
O estudo alerta para a potencial ineficácia no controlo de roedores, caso não se conheçam as variantes genéticas de ratinho doméstico
Fonte Tony Rebelo

Scripta manent. O que se escreve, fica, permanece.
Este assunto teve destaque na GreenSavers, Açoriano Oriental, Delas, Antena Livre, Jornal de Abrantes, Jornal de Notícias, Notícias ao Minuto, Notícias de Coimbra, Observador, Renascença, Rádio Regional Online, Saúde Mais e Sapo.

Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

Páginas