Opinião

Qual o real significado dos rankings?

pin sobre palavra credit

Sem querer retirar mérito ou importância às pontuações e sua hierarquização, devemos pensar o que consideramos qualidade numa universidade

Storyblocks
Conceição Freitas
Conceição Freitas
Imagem enviada por CF

A recente notícia da subida da ULisboa em duas das classificações (rankings) das universidades mundiais - Center for World University Rankings (CWUR) e SCImago Institutions Rankings (SIR) – é sem dúvida prestigiante. O seu posicionamento, entre as melhores do mundo e no primeiro lugar a nível nacional, deixa-nos satisfeitos e orgulhosos por sermos parte do universo que contribuiu para este resultado. Acresce que este lugar cimeiro tem sido uma constante na última década, marcada por uma consistente tendência positiva no que respeita ao CWUR e SCImago, como documentado pelo Relatório de Gestão e de Atividades 2020 da ULisboa.

Embora nos diversos rankings (e são vários) o comportamento não seja exatamente igual, certo é que a ULisboa tem revelado um excelente desempenho. Ciências, sendo uma das escolas com maior produtividade científica (em termos absolutos, mas potenciada se a produtividade for normalizada pelo número de ETI docentes e investigadores de cada unidade orgânica), responde certamente por uma grande quota em alguns dos indicadores que contribuem para as classificações obtidas.

No entanto, temos que estar bem conscientes do real significado dos rankings e interpretá-los com mente aberta. São muito diversos os critérios, indicadores e fatores de ponderação utilizados, uns mais subjetivos que outros; os métodos de recolha de dados e respetiva fiabilidade são igualmente distintos, existem assimetrias dentro de cada universidade, para mencionar apenas alguns dos fatores intrínsecos a ter em consideração. E não podemos esquecer os diferentes contextos extrínsecos, sociais, económicos e culturais que condicionam as entidades comparadas e, por vezes, as agendas poderosas que comandam estes processos.

Sem querer retirar mérito ou importância às pontuações e sua hierarquização, devemos pensar o que consideramos qualidade numa universidade, quais os critérios que privilegiamos para clarificar e perseguir os nossos objetivos de formação e investigação, reafirmando a nossa autonomia e independência científica e pedagógica.

Sem dúvida que num contexto de sub-financiamento da ciência e do ensino superior e, demasiadas vezes, de reduzido reconhecimento por parte da sociedade ou mesmo das entidades que nos tutelam, este sucesso refletido nos rankings deve-se substancialmente ao elevado empenho da comunidade de Ciências no seu todo, o que reforça o mérito das classificações alcançadas.

Conceição Freitas, presidente do Conselho Científico da Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

 

Carlos Rafael Borges Mendes

O interesse pelas ciências e tecnologias surgiu ainda no liceu, tendo optado por prosseguir os estudos na área da Biologia, em parte por influência de duas professoras dessa disciplina.

Visitas guiadas à  Exposição Formas & Fórmulas

13 de abril 11h30-13h00

11 de maio 11h30-13h00

Diálogos com Formas & Fórmulas

11 de abril 18h

No próxima quinta-feira, 11 de Abril, a FCUL e em particular, o Departamento de Informática, vão ser "invadidos" pelos alunos do secundário. Para visitar o DI-FCUL já temos cerca de 200  alunos inscritos.

Maqueta do Campus Sustentável da UL

As expetativas da equipa da Universidade Verde só podiam ser elevadas: as verbas alcançadas no âmbito desta iniciativa serão usadas para implementar medidas de eficiência energética, já identificadas nas auditorias realizadas.

Trial para todos os membros da b-on

 

“No stand da FCUL descobrimos áreas que não sabíamos sequer que existiam e que agora vamos querer pesquisar, já valeu a pena ter vindo. Vamos ter mais informação e hipóteses para ponderar!”, declarou um grupo de alunos da Escola Salesiana de Manique a visitar a banca da FCUL na Futurália.

Rosto de Fernando Ramos

“A maioria das instituições de ensino superior em Portugal têm qualidade superior às do Brasil, contrariando de forma que não deixa dúvidas a 'recomendação' do Governo brasileiro”, escreve Fernando Ramos num artigo publicado no jornal "Público" no passado dia 26 de março.

O artigo intitulado "PAMPA in the wild: a real-life evaluation of a lightweight ad-hoc broadcasting family" da autoria de Christopher Winstanley, Ra

O Departamento de Informática marcou presença na última edição da Futurália. A Futurália, a Feira de Ofertas Educativas e Formativas para estudantes, realizou-se de 13 a 16 de Março, na Feira Internacional de Lisboa (FIL)

“Luís Mendes Victor dedicou uma carreira de mais de 40 anos à investigação nas diversas áreas da Geofísica. Professor Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa desde 1991, ensinou Geofísica, Sismologia, Prospeção Geofísica, Hidrologia e Física dos Recursos Naturais”, refere o colega e amigo, Jorge Miguel Miranda.
 

Atualmente, a nova rubrica disponibiliza entrevistas realizadas a participantes e colaboradores da última edição do Dia Aberto e a dois investigadores que trabalham na área da surdez genética.

Rosto de Teresa Alpuim

Pode-se dizer, sem risco de exagero, que a Estatística é a mais social das ciências exatas.

Programa M23

Atualmente 47 alunos estudam na FCUL através do programa Maiores de 23 anos. A FCUL conversou com uma dessas alunas, Ana Jardim, de 35 anos, aluna do 2.º ano de Engenharia Informática.

FCUL esclareceu possíveis candidatos ao programa M23 no Open Day pelo Núcleo de Formação ao Longo da Vida

“Tenho interesse em prosseguir os estudos académicos por vários motivos, entre eles o pessoal, sei que posso dar muito mais não só para mim como também para a sociedade e também porque poderei melhorar a minha condição de trabalho”, afirma Elísio Gomes, de 31 anos e visitante do Dia Aberto a Maiores de 23 da UL.

Antenas do ALMA

O primeiro de uma série de vodcasts de divulgação científica do CAAUL dedicados aos maiores tópicos da atualidade em Astronomia apresenta o ALMA.

Rosto de Luísa Maria Abrantes

“A professora Luísa Maria Abrantes será sempre recordada pela sua enorme dedicação e empenho durante os 40 anos de serviço a esta casa”, refere o seu colega e amigo Jorge P. Correia.

A FCUL volta a marcar presença na Futurália, na FIL, no Parque das Nações, juntamente com outras unidades orgânicas da UL, entre 13 e 16 de março.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver. A tese e o prémio foram passos saborosos de um caminho longo mas que tem todo o potencial de ser gratificante e divertido”, reforça Bruno Almeida, vencedor do Prémio Cultura 2012 atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

A reportagem multimédia sobre o Dia Aberto em Ciências inclui testemunhos de candidatos ao ensino superior, alunos e professores da FCUL, colaboradores desta iniciativa.

Prémio SAHFC 2012 - Marta Macedo

Prémio SAHFC

  A Comissão Executiva da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências (SAHFC) atribui a anualmente o Prémio SAHFC.

O Grupo de Surdez do BioFIG-FCUL, coordenado por Graça Fialho, já analisou cerca de 400 famílias portuguesas afetadas com surdez hereditária. A primeira tese de doutoramento realizada em Portugal na área da genética da surdez foi defendida em 2012, na UL, por Tiago Matos.

Páginas