Anfíbios da Serra da Estrela em risco

Lagoa dos Cântaros, na Serra da Estrela, um dos locais onde se realizou o estudo

Madalena Madeira

Gonçalo M. Rosa concluiu em Ciências a licenciatura em Biologia Ambiental variante Terrestre e o mestrado em Biologia da Conservação. Rui Rebelo, coautor do presente estudo, professor do Departamento de Biologia Animal e investigador do cE3c foi seu orientador de mestrado e coorientador do doutoramento obtido no Instituto Durrell de Conservação e Ecologia da Universidade de Kent, no Reino Unido.

As populações de várias espécies de anfíbios na Serra da Estrela estão a diminuir drasticamente, devido a uma infeção por uma nova estirpe de vírus, também já detetado noutras partes de Espanha e da Europa, segundo comunicado de imprensa emitido recentemente pelo cE3c – Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais.

"Os vírus do género Ranavirus encontram-se um pouco por todo o mundo, sendo capazes de infetar vários grupos de animais, desde peixes a répteis e anfíbios. Mas diferentes estirpes têm diferentes graus de virulência, e aquele que circula na Serra da Estrela pertence a um grupo hiper virulento chamado CMTV-Ranavirus. Esta nova estirpe tem sido responsável pela morte anual em massa de várias espécies de anfíbios, semelhante ao que foi registado no norte de Espanha", explica Gonçalo M. Rosa, investigador do cE3c, do Instituto Durrell de Conservação e Ecologia da Universidade de Kent e da Sociedade Zoológica de Londres, ambos no Reino Unido.

Impact of asynchronous emergence of two lethal pathogens on amphibian assemblages” é da autoria de Gonçalo M. Rosa, Joana Sabino-Pinto, Telma G. Laurentino, An Martel, Frank Pasmans, Rui Rebelo, Richard A. Griffiths, Anke C. Stöhr, Rachel E. Marschang, Stephen J. Price, Trenton W. J. Garner & Jaime Bosch e foi publicado online na “Scientific Reports”, a 27 de fevereiro.

Gonçalo M. Rosa lidera o estudo de monitorização que se seguiu ao primeiro alerta de 2009 e que se mantém até hoje. Há cerca de oito anos foram encontrados centenas de sapos-parteiro (Alytes obstetricans) mortos numa das lagoas do Parque Natural da Serra da Estrela devido a uma infeção por quitrídio (Batrachochytrium dendrobatidis), um fungo microscópico que afeta as populações desta espécie de anfíbio, mas cujos efeitos continuam a estar limitados a altitudes elevadas e ao sapo-parteiro (Alytes obstetricans). No outono de 2011 surgiu um novo episódio de mortalidade que contrastou com todos os padrões observados até então: um evento que afetou não só os sapos-parteiro como todas as outras espécies de anfíbios que habitavam um charco perto da vila de Folgosinho. Os testes aos animais mortos revelaram que não se tratava de infeção por quitrídio mas sim por uma nova estirpe de ranavírus, detetada em todas as espécies analisadas.

Estes resultados vêm alterar o paradigma atual, segundo o qual o quitrídio é apontado como o principal patógeno associado à crise dos anfíbios: enquanto que os efeitos do quitrídio continuam a estar limitados a altitudes elevadas e ao sapo-parteiro (Alytes obstetricans), o ranavírus é altamente virulento em múltiplas espécies e estágios de vida, e a diferentes altitudes. Os investigadores não encontraram evidências significativas de que a pré-existência de quitrídios estivesse associada à emergência de ranavírus.

Hoje em dia é possível tratar em laboratório casos de infeção com quitrídio, essa não é ainda uma realidade para a ranavirose. Este é assim de um desafio urgente para a conservação dos anfíbios.

"Não sabemos como tratar indivíduos com ranavirose nem como mitigar ainda o problema no campo.”
Gonçalo M. Rosa


Gonçalo M. Rosa em trabalho de campo
Fonte Madalena Madeira

 

Marta Daniela Santos, cE3c, com ACI Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Cientista Ana Russo Regressa à Escola

A cientista Ana Russo, investigadora do Instituto Dom Luiz (IDL), visitou duas escolas básicas do concelho de Sintra no dia 23 de abril para rea

Branca Edmée Marques, cientista alumna de CIÊNCIAS

Branca Edmée Marques, alumna de CIÊNCIAS, será homenageada no dia 20 de junho pelos Museus da Universidade de Lisboa

Margarida Fortes, docente do Departamento de Biologia Vegetal de CIÊNCIAS dá uma aula em frente a um quadro com uma projeção imagética

Margarida Fortes, professora de CIÊNCIAS, visitou a Escola Secundária de Carcavelos para dar uma aula acerca da edição genética.

Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Páginas