Digital Health Summit 2022

Estudantes da Ciências ULisboa alcançam 3.º lugar em concurso de projetos H-INNOVA

grupo das raparigas e uma pessoa da organização

Raquel Rebordão, Mariana Oliveira, Leonor Pires e Inês Lima alcançaram um lugar no pódio do concurso

Premivalor

Quatro estudantes da Ciências ULisboa alcançaram o 3.º lugar no concurso de projetos da H-INNOVA - Health Innovation HUB, uma empresa de inovação no sector da saúde. O concurso decorreu no âmbito do Digital Health Summit 2022, um encontro internacional dedicado ao futuro dos cuidados de saúde, promovido pela empresa Premivalor.

O encontro, decorrido entre 14 e 17 de dezembro, aconteceu no Colégio dos Jesuítas e no Museu de Eletricidade, no Funchal. O programa contou com comunicações científicas, apresentações e mesas redondas sobre produtos, serviços e soluções, tendo como foco o potencial da utilização de tecnologia na saúde; foram igualmente abordados os principais desafios e oportunidades que a área enfrenta. Na iniciativa participaram especialistas de diversas áreas da saúde, ciência de dados e tecnologia, juntamente com decisores políticos nacionais e internacionais, incluindo da Comissão Europeia, e empresas públicas e privadas.

Mafalda e Rafael Cruz
Mafalda Cruz e Rafael Cruz concorreram com o projeto "The Golgi Printer"
Fonte RF

Durante o evento decorreu uma Pitch Ceremony, na qual estudantes, investigadores e startups apresentaram os trabalhos selecionados, no âmbito do concurso de projetos H-INNOVA. Na categoria dos estudantes concorreram dois grupos da Ciências ULisboa: Rafael Cruz e Mafalda Cruz com o projeto “The Golgi Printer - Development of extrusion-based bioprinter for surgery planning”; e Inês Lima, Leonor Pires, Mariana Oliveira e Raquel Sales Rebordão (IMAGI) com o projeto “Cloudia - A medical equipment for the control and relief of pain in pediatric patients with chronic pain”, grupo que ocupou o 3.º lugar do pódio nesta categoria, que lhes valeu um prémio no valor de mil euros em horas de mentoria com profissionais experientes na área.

A equipa IMAGI é constituida por quatro alunas do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica, e contou com um mentor, o professor Nuno Matela.

O projeto apresentado tem como objetivo reduzir e controlar a dor crónica em crianças. A ideia nasceu na 3.ª edição do BioMind – Make it in 24 hours!, em fevereiro de 2021, concurso no qual as alunas alcançaram o 2.º lugar. O projeto foi depois desenvolvido no âmbito das aulas de mestrado, nomeadamente nas disciplinas Dispositivos Médicos I e Dispositivos Médicos II. Após pesquisa e contacto com pediatras, psiquiatras, terapeutas e pais, as alunas identificaram a importância deste problema, que afeta cerca de meio milhão de crianças em Portugal.

Uma vez que a dor crónica tem uma grande componente psicossomática, explicam as alunas, alguns exercícios de relaxamento permitem que a criança se abstraia, mudando o foco da dor para outras sensações. Fazendo uso de uns óculos de realidade virtual, o software Cloudia permitiria realizar exercícios, aceder ao histórico de tratamentos e estabelecer contacto direto com o médico.

Para as alunas, foi importante participar neste concurso para receber feedback sobre a validade e adequabilidade da ideia junto de investidores e médicos.

“A apresentação correu bem e o feedback foi positivo! Tivemos oportunidade de estar presentes em momentos de networking nos quais conhecemos outras iniciativas e startups interessantes!” Raquel Rebordão

Numa primeira fase, os grupos foram convidados a submeter vídeos de apresentação das ideias a concurso, cuja divulgação foi feita na página de Instagram da H-INNOVA, tendo os vídeos sido submetidos a votação por parte do público. O vídeo do projeto “The Golgi Printer” foi o vencedor deste desafio, o que permitiu ao grupo ser imediatamente seleccionado para apresentar o projeto na Madeira.

Rafael Cruz, aluno do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica e a irmã, Mafalda Cruz, aluna da licenciatura em Química, desenvolveram a ideia de criar uma bioimpressora 3D para ajudar médicos no planeamento cirúrgico. A ideia surgiu ao aluno durante o mestrado, no âmbito da disciplina de Nanotecnologia, Robótica, Protésica e Medicina Regenerativa. Rafael Cruz começou a trabalhar neste projeto no FabLab Lisboa, onde se apercebeu da possibilidade de imprimir modelos 3D utilizando materiais biodegradáveis como ágar-ágar ou alginato de sódio. Neste campo, a irmã Mafalda contribui na produção das “receitas”, uma vez que se interessa pela área da Química Alimentar.

Com estes materiais, mais económicos e mais sustentáveis do que os plásticos atualmente utilizados, e com recurso a uma imagem médica, pensou em imprimir modelos anatómicos do cérebro humano, utilizando-os para fins médicos.

Nesta edição do concurso de projetos H-INNOVA participaram 175 estudantes, de 45 faculdades ou institutos, num conjunto de 448 concorrentes nas três categorias (estudantes, investigadores e startups). Na categoria dos estudantes, o 1.º classificado foi o projeto “PARAHEALTH”, da Universidade da Beira Interior e o 2.º foi o projeto “TouchRehab”, com estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Ao todo foram 18 os países a participar neste encontro internacional.

Após alguma pesquisa e prospeção junto de médicos cirurgiões, identificou a necessidade de utilizar estes materiais para replicar as características dos tecidos cerebrais, permitindo aos estudantes de medicina e profissionais simular uma situação real, testando a cirurgia antes de a realizarem. A impressão permitiria não só visualizar a anatomia das estruturas, como manipulá-las de forma mais tátil e real; permitiria uma preparação mais efetiva dos médicos para cirurgias específicas, reduzindo a possibilidade de falhas, o tempo de operação e o risco de infeção; permitiria igualmente contornar a escassez de materiais de prática médica, os cadáveres, atualmente muito utilizados pelos alunos.

“Acredito muito neste projeto, porque acho que esta ideia tem muito potencial e é uma ferramenta muito útil para os médicos.” Rafael Cruz

Embora o seu projeto não tenha “subido ao pódio”, Rafael diz que a participação valeu pela experiência e pela ajuda na criação de uma rede de contactos para futuros investimentos.

Nuno Matela enfatiza a importância do trabalho destes alunos, desenvolvido no âmbito das cadeiras do curso durante todo o ano letivo. Neste percurso, explica, os alunos desenvolvem várias vertentes de um projeto, incluindo a conceptualização, design, plano de licenciamento, auscultação de possíveis utilizadores e construção de um plano de negócios.

O professor acrescenta que, tendo em conta a experiência em participações passadas no mesmo programa, ainda que os grupos a concurso não vençam a competição, a presença na final pode ser muito importante para o prosseguimento do projeto, uma vez que alguns alunos beneficiam de contactos e apoios que de outra forma não teriam acesso.

"Da parte dos professores, é sempre um enorme prazer acompanhar estes projetos. Guiamos os alunos neste caminho e tentamos dar as bases para que os projetos sejam o mais sólidos possível, e é sempre um prazer ver reconhecido o mérito do trabalho desenvolvido. Resta-me dar os parabéns a todos pelo reconhecimento e pelo fantástico percurso que têm realizado na nossa faculdade.” Nuno Matela

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Galardoados com os Prémios Verdes

O COVIDETECT é o vencedor dos Prémios Verdes na categoria investigação. “É uma distinção que muito nos honra e que reforça o caráter inovador e visionário do projeto”, diz Mónica Vieira Cunha, professora do Departamento de Biologia Vegetal da Ciências ULisboa, investigadora do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c) e coordenadora científica do consórcio.

lancha hidrográfica leva os alunos para o rio

Durante o mês de maio, uma turma de alunos do 3.º ano, finalistas do curso de Engenharia Geoespacial deslocou-se em trabalho de campo até à Praia de Santo Amaro, em Oeiras, para realizar um levantamento topo-hidrográfico da praia. O trabalho constitui o projeto final da disciplina de Hidrografia, ministrada pelo professor Carlos Antunes.

Anfiteatro com os participantes da homenagem

Este ano a celebração do Dia Mundial da Terra no Departamento de Geologia foi ainda mais especial:organizaram a conferência “A evolução da Geologia costeira em Portugal e principais desafios futuros” com o objetivo de surpreender e homenagear César Andrade, professor na Faculdade há 43 anos. A reportagem inclui vários testemunhos de colegas e antigos alunos.

Joana Ribeiro, Bárbara Henriques e Filipa Carvalho no simpósio

A Sociedade Portuguesa de Doenças Metabólicas (SPDM) atribuiu uma bolsa de apoio à investigação Dr. Aguinaldo Cabral, no valor de 10.000€, a Bárbara Henriques, investigadora do Departamento de Química e Bioquímica e investigadora principal do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI), polo da Ciências ULisboa. É a primeira vez que um investigador da Ciências ULisboa recebe este prémio.

Cinco alumni e logotipo da rubrica

Esta foi a pergunta feita a cinco alumni da Ciências ULisboa durante o mês de maio. A primeira série de lives transmitidas em direto no Instagram também está disponível no canal YouTube da Faculdade. Estas primeiras cinco conversas descontraídas e enriquecedoras contaram com a presença de Eduardo Matos, Dário Hipólito, Ana Prata, Margarida Ribeiro e João Graça Gomes.

Planta de tomate

“O efeito da competição e simbiose na virulência de um parasita de plantas" - um projeto coordenado pelas cientistas Alison Duncan e Sara Magalhães - é um dos quatro projetos vencedores da 1.ª edição do Prémio Tremplin Mariano Gago.

Paisagem antártica na zona de estudo

As alterações climáticas amplificam as ondas de calor no continente antártico. Esta é a conclusão apresentada pelos cientistas Sergi González-Herrero, David Barriopedro, Ricardo M. Trigo, Joan Albert López-Bustins e Marc Oliva num artigo publicado na Communications Earth & Environment.

Alexandre M. Ramos, Francisco S. N. Lobo, Margarida D. Amaral e Sara C. Madeira

Alexandre M. Ramos, Francisco S. N. Lobo, Margarida D. Amaral e Sara C. Madeira são as personalidades da Faculdade distinguidas com os Prémios Científicos ULisboa/Caixa Geral de Depósitos (CGD) 2021. Os seus colegas Cláudio M. Gomes e Francisco Malta Romeiras também são agraciados nesta edição com menções honrosas. A cerimónia de atribuição destes prémios e menções honrosas acontece no próximo dia 28 de junho, no salão nobre da Reitoria da ULisboa.

Fernando Antunes, João Pires da Silva e Fadhil Musa

A Delox, a spin-off do Tec Labs – Centro de Inovação da Ciências ULisboa, acaba de anunciar a angariação de 750 mil euros de financiamento para desenvolver as etapas necessárias até ao início da comercialização do novo sistema de biodescontaminação.

Estrelas

Qual é o nosso lugar no Universo? A resposta a esta e tantas outras questões encontra-se no livro do astrofísico David Sobral, que em 2015 descobriu a galáxia CR7, a mais brilhante do Universo, e que está disponível nas livrarias a partir desta terça-feira e tem lançamento marcado para esta quinta-feira, 19 de maio, pelas 18h30, no campus da Faculdade, no edifício C6, anfiteatro 6.1.36.

grande auditório da Faculddade com pessoas

O livro “ESPRESSO: Uma Aventura no Deserto de Atacama”, da autoria dos cientistas Alexandre Cabral  e Nuno Cardoso Santos, foi apresentado ao público numa cerimónia ocorrida no grande auditório da Faculdade no passado dia 14 de maio. A obra bilingue e gratuita dá a conhecer a aventura tecnológica e humana da construção do ESPRESSO, com fotografias e memórias criadas no deserto mais seco no mundo, no Chile.

logotipo radar

Vigésima terceira rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a NBI – Natural Business Intelligence.

pessoas observam a exposição

“De Lisboa para os Trópicos” é o nome da mais recente exposição da Ciências ULisboa, patente no átrio do edifício C6 desde 21 de abril e que vai estar em exibição até ao próximo dia 21 de junho. A mostra itinerante de fotografias assinala o 2.º aniversário do Colégio Tropical, uma unidade transversal da ULisboa.

Logotipo CHI 2022

A principal conferência internacional dedicada aos fatores humanos em sistemas computacionais distinguiu com a classificação de melhor apresentação 25 papers, destaque para o paper "Investigating the Tradeoffs of Everyday Text-Entry Collection Methods" sobre as vantagens e desvantagens de vários métodos de introdução de texto.

Margarida Amaral

Margarida Duarte Amaral dirigiu o Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI) durante oito anos. Esta entrevista é sobre o passado, o presente e o futuro e como “o todo é maior do que a simples soma das suas partes”.

pin sobre palavra credit

Conceição Freitas, presidente do Conselho Científico da Ciências ULisboa, escreve sobre a prestigiante subida da ULisboa no Center for World University Rankings e no SCImago Institutions Rankings.

4 fotografias da envolução do terreno

Life Ribermine é o nome de um projeto ibérico responsável pelo restauro geomorfológico de minas em Portugal e Espanha. A  Associação Centro Ciência Viva do Lousal, da qual Ciências ULisboa é associada fundadora, é o único parceiro português do projeto.

Saco com logotipo da jobshop em destaque

A XII edição da Jobshop Ciências 2022 - a feira anual de emprego da Ciências ULisboa realiza-se nos próximos dias 11 e 12 de maio, no campus da Faculdade, no Campo Grande. Cerca de 80 entidades participam nesta edição e poderão contactar diretamente os estudantes, graduados e pós-graduados da Faculdade em stands, workshops e sessões de recrutamento. Além de empresas, também participam no acontecimento unidades de I&D da Faculdade.

Vários edificos - imagem com duas cores

Com foco na posição de Portugal em comparação com os restantes países europeus, a rubrica "Dados Contados" abordou temas como educação, desigualdade salarial, direitos LGBTQ+, impostos e imigração, entre outros, através de diversos indicadores estatísticos. Durante toda a produção, a autenticidade das fontes e a correta representação dos dados foram as duas principais preocupações.

duas pessoas a fazerem uma experiencia, e um monitor do Dia Aberto ao fundo a observar

Depois de duas edições com atividades online, o Dia Aberto em Ciências regressa este ano às atividades presenciais. A investigação científica e o ensino vão estar no centro da programação, abrangendo todas as áreas científicas. São mais de 70 as atividades disponíveis, entre visitas a laboratórios, atividades científicas, palestras, speed dating com cientistas, visitas ao campus e conversas rápidas sobre os cursos.

Henrique Leitão e Gracinda Gomes

Os cientistas da Faculdade foram eleitos sócios honorários da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), juntamente com outras quatro personalidades, duas delas da ULisboa. Atualmente a SPM tem nove sócios honorários.

Jaime A. S. Coelho, professor convidado do Departamento de Química e Bioquímica e investigador do polo desta faculdade do Centro de Química Estrutural, foi distinguido pela Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) com o Prémio para Melhor Químico Orgânico Jovem 2021.

Alunos na biblioteca do C8

Os artigos da revista Astronomy & Astrophysics (A&A), uma das principais revistas científicas de Astronomia do mundo, já são publicados em acesso aberto, através do subscribe-to-open (S2O), um modelo de ciência aberta por assinatura.

5 quitones

Artigo científico publicado no Journal of Paleontology dá conta da descoberta em Portugal de duas novas espécies de moluscos marinhos do Pliocénico (há cerca de 3,6 Ma) . O cientista Carlos Marques da Silva é um dos autores deste trabalho.

pessoa a ver uma fotografia da exposição

Crónica sobre a exposição “De Lisboa para os Trópicos”, da autoria de Rúben Oliveira e Teresa Vaz, curadores da mostra e que a partir de 21 de abril e até 21 de junho vai estar em exibição no átrio do edifício C6, no campus da Faculdade.

Páginas