Digital Health Summit 2022

Estudantes da Ciências ULisboa alcançam 3.º lugar em concurso de projetos H-INNOVA

grupo das raparigas e uma pessoa da organização

Raquel Rebordão, Mariana Oliveira, Leonor Pires e Inês Lima alcançaram um lugar no pódio do concurso

Premivalor

Quatro estudantes da Ciências ULisboa alcançaram o 3.º lugar no concurso de projetos da H-INNOVA - Health Innovation HUB, uma empresa de inovação no sector da saúde. O concurso decorreu no âmbito do Digital Health Summit 2022, um encontro internacional dedicado ao futuro dos cuidados de saúde, promovido pela empresa Premivalor.

O encontro, decorrido entre 14 e 17 de dezembro, aconteceu no Colégio dos Jesuítas e no Museu de Eletricidade, no Funchal. O programa contou com comunicações científicas, apresentações e mesas redondas sobre produtos, serviços e soluções, tendo como foco o potencial da utilização de tecnologia na saúde; foram igualmente abordados os principais desafios e oportunidades que a área enfrenta. Na iniciativa participaram especialistas de diversas áreas da saúde, ciência de dados e tecnologia, juntamente com decisores políticos nacionais e internacionais, incluindo da Comissão Europeia, e empresas públicas e privadas.

Mafalda e Rafael Cruz
Mafalda Cruz e Rafael Cruz concorreram com o projeto "The Golgi Printer"
Fonte RF

Durante o evento decorreu uma Pitch Ceremony, na qual estudantes, investigadores e startups apresentaram os trabalhos selecionados, no âmbito do concurso de projetos H-INNOVA. Na categoria dos estudantes concorreram dois grupos da Ciências ULisboa: Rafael Cruz e Mafalda Cruz com o projeto “The Golgi Printer - Development of extrusion-based bioprinter for surgery planning”; e Inês Lima, Leonor Pires, Mariana Oliveira e Raquel Sales Rebordão (IMAGI) com o projeto “Cloudia - A medical equipment for the control and relief of pain in pediatric patients with chronic pain”, grupo que ocupou o 3.º lugar do pódio nesta categoria, que lhes valeu um prémio no valor de mil euros em horas de mentoria com profissionais experientes na área.

A equipa IMAGI é constituida por quatro alunas do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica, e contou com um mentor, o professor Nuno Matela.

O projeto apresentado tem como objetivo reduzir e controlar a dor crónica em crianças. A ideia nasceu na 3.ª edição do BioMind – Make it in 24 hours!, em fevereiro de 2021, concurso no qual as alunas alcançaram o 2.º lugar. O projeto foi depois desenvolvido no âmbito das aulas de mestrado, nomeadamente nas disciplinas Dispositivos Médicos I e Dispositivos Médicos II. Após pesquisa e contacto com pediatras, psiquiatras, terapeutas e pais, as alunas identificaram a importância deste problema, que afeta cerca de meio milhão de crianças em Portugal.

Uma vez que a dor crónica tem uma grande componente psicossomática, explicam as alunas, alguns exercícios de relaxamento permitem que a criança se abstraia, mudando o foco da dor para outras sensações. Fazendo uso de uns óculos de realidade virtual, o software Cloudia permitiria realizar exercícios, aceder ao histórico de tratamentos e estabelecer contacto direto com o médico.

Para as alunas, foi importante participar neste concurso para receber feedback sobre a validade e adequabilidade da ideia junto de investidores e médicos.

“A apresentação correu bem e o feedback foi positivo! Tivemos oportunidade de estar presentes em momentos de networking nos quais conhecemos outras iniciativas e startups interessantes!” Raquel Rebordão

Numa primeira fase, os grupos foram convidados a submeter vídeos de apresentação das ideias a concurso, cuja divulgação foi feita na página de Instagram da H-INNOVA, tendo os vídeos sido submetidos a votação por parte do público. O vídeo do projeto “The Golgi Printer” foi o vencedor deste desafio, o que permitiu ao grupo ser imediatamente seleccionado para apresentar o projeto na Madeira.

Rafael Cruz, aluno do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica e a irmã, Mafalda Cruz, aluna da licenciatura em Química, desenvolveram a ideia de criar uma bioimpressora 3D para ajudar médicos no planeamento cirúrgico. A ideia surgiu ao aluno durante o mestrado, no âmbito da disciplina de Nanotecnologia, Robótica, Protésica e Medicina Regenerativa. Rafael Cruz começou a trabalhar neste projeto no FabLab Lisboa, onde se apercebeu da possibilidade de imprimir modelos 3D utilizando materiais biodegradáveis como ágar-ágar ou alginato de sódio. Neste campo, a irmã Mafalda contribui na produção das “receitas”, uma vez que se interessa pela área da Química Alimentar.

Com estes materiais, mais económicos e mais sustentáveis do que os plásticos atualmente utilizados, e com recurso a uma imagem médica, pensou em imprimir modelos anatómicos do cérebro humano, utilizando-os para fins médicos.

Nesta edição do concurso de projetos H-INNOVA participaram 175 estudantes, de 45 faculdades ou institutos, num conjunto de 448 concorrentes nas três categorias (estudantes, investigadores e startups). Na categoria dos estudantes, o 1.º classificado foi o projeto “PARAHEALTH”, da Universidade da Beira Interior e o 2.º foi o projeto “TouchRehab”, com estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Ao todo foram 18 os países a participar neste encontro internacional.

Após alguma pesquisa e prospeção junto de médicos cirurgiões, identificou a necessidade de utilizar estes materiais para replicar as características dos tecidos cerebrais, permitindo aos estudantes de medicina e profissionais simular uma situação real, testando a cirurgia antes de a realizarem. A impressão permitiria não só visualizar a anatomia das estruturas, como manipulá-las de forma mais tátil e real; permitiria uma preparação mais efetiva dos médicos para cirurgias específicas, reduzindo a possibilidade de falhas, o tempo de operação e o risco de infeção; permitiria igualmente contornar a escassez de materiais de prática médica, os cadáveres, atualmente muito utilizados pelos alunos.

“Acredito muito neste projeto, porque acho que esta ideia tem muito potencial e é uma ferramenta muito útil para os médicos.” Rafael Cruz

Embora o seu projeto não tenha “subido ao pódio”, Rafael diz que a participação valeu pela experiência e pela ajuda na criação de uma rede de contactos para futuros investimentos.

Nuno Matela enfatiza a importância do trabalho destes alunos, desenvolvido no âmbito das cadeiras do curso durante todo o ano letivo. Neste percurso, explica, os alunos desenvolvem várias vertentes de um projeto, incluindo a conceptualização, design, plano de licenciamento, auscultação de possíveis utilizadores e construção de um plano de negócios.

O professor acrescenta que, tendo em conta a experiência em participações passadas no mesmo programa, ainda que os grupos a concurso não vençam a competição, a presença na final pode ser muito importante para o prosseguimento do projeto, uma vez que alguns alunos beneficiam de contactos e apoios que de outra forma não teriam acesso.

"Da parte dos professores, é sempre um enorme prazer acompanhar estes projetos. Guiamos os alunos neste caminho e tentamos dar as bases para que os projetos sejam o mais sólidos possível, e é sempre um prazer ver reconhecido o mérito do trabalho desenvolvido. Resta-me dar os parabéns a todos pelo reconhecimento e pelo fantástico percurso que têm realizado na nossa faculdade.” Nuno Matela

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
grupo de investigadores

O projeto LIFE PREDATOR, aprovado no âmbito do Programa LIFE, vai arrancar no próximo mês de outubro. Da equipa de trabalho europeia fazem parte sete professores e investigadores de três unidades de investigação da Faculdade, que vão colaborar no estudo e combate da espécie invasora peixe-gato europeu.

Alunos e professores

Portugal conquistou quatro medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze na 15.ª edição das Olimpíadas Internacionais de Ciências da Terra (IESO 2022). Esta foi a melhor participação de sempre de Portugal nestas provas internacionais.

Jovens na praia

Crónica sobre o Roteiro Entremarés da autoria do professor Carlos Duarte. Esta é a segunda aplicação que resulta da colaboração entre o Departamento de Informática da Ciências ULisboa e o Instituto de Educação da ULisboa, depois da publicação em 2017 da aplicação Roteiro dos Descobrimentos.

ilustração SARS-CoV-2

As pessoas vacinadas que foram infetadas pelas primeiras subvariantes Omicron têm uma proteção quatro vezes superior do que à das pessoas vacinadas que não foram infetadas. Estes resultados constam de um estudo liderado por Luís Graça e Manuel Carmo Gomes, publicado na prestigiada revista científica New England Journal of Medicine.

núvens cósmicas

O XXXII Encontro Nacional de Astronomia e Astrofísica terá lugar nos próximos dias 5 e 6 de setembro, na Ciências ULisboa. O evento é organizado pelo Centro de Astrofísica e Gravitação, em parceria com a Sociedade Portuguesa de Astronomia e a Ciências ULisboa.

Campo com árvores de fruto e hortícolas

O projeto GrowLIFE - coordenado pela Ciências ULisboa, FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e Turismo de Portugal é financiado pelo Programa para o Ambiente e a Ação Climática (LIFE) no valor de €1.452.673,00 - e arranca em junho de 2023, tem uma duração de cinco anos. O resultado da candidatura coordenada pela Caravana AgroEcológica foi conhecido em abril deste ano e o contrato foi assinado em agosto.

Cientista no laboratório

Em 2022, 134 investigadores doutorados ligados a unidades de investigação da Faculdade submeteram candidaturas à 5.ª edição do Concurso de Estímulo ao Emprego Científico – Individual, tendo sido atribuídos 23 contratos de trabalho. Em quatro edições deste concurso, 714 investigadores doutorados com ligações a unidades de investigação da Faculdade apresentaram candidaturas, tendo sido atribuídos 71 contratos de trabalho.

Paleontólogos em escavação

Uma equipa de paleontólogos portugueses e espanhóis conduziu, entre 1 e 10 de agosto de 2022, uma campanha de escavação na jazida paleontológica de Monte Agudo que resultou na extração de parte do esqueleto fossilizado de um dinossáurio saurópode de grande porte.

oceano, areia, palmeiras e barcos

"A revista npj Ocean Sustainability está particularmente interessada em investigação que incida sobre as interligações existentes entre ciência, política e prática, bem como abordagens sistemáticas, soluções transformativas, e inovação para suportar a sustentabilidade do oceano a múltiplos níveis!", escreve Catarina Frazão Santos, editora-chefe, convidada em setembro de 2021 para fundar a revista.

Participantes do simpósio no grande auditório da Faculdade

O primeiro Simpósio Internacional de Catálise Homogénea aconteceu nos EUA há 44 anos. A vigésima segunda edição ocorreu este ano em Portugal, na Ciências ULisboa. A próxima edição está marcada para 2024, em Itália. Este importante acontecimento tem contribuído para o desenvolvimento da Catálise Homogénea.

graficos, lupa e oculos numa mesa

Maria Zacarias, investigadora do Centro de Estatística e Aplicações da Universidade de Lisboa, escreve uma crónica sobre a última edição do “Sê Investigador por Três Semanas”, na qual dá a conhecer a opinião de quem participou na iniciativa que durante três semanas, possibilitou que alunos de licenciatura e de mestrado pudessem trabalhar de perto com investigadores e observar a transversalidade da Estatística.

coelho-bravo

A equipa do projeto do Livro Vermelho dos Mamíferos, que está a trabalhar na revisão do estatuto de ameaça e estado de conservação destas espécies em Portugal, realizou uma “compilação inédita” de dados de ocorrências georreferenciados de mamíferos em Portugal Continental e nos Açores e Madeira.

pessoas sentadas a escrever ao computador e em post its

Decorreu de 11 a 15 de julho na Ciências ULisboa a WideHealth Summer School sob o tema “Human Factors in Pervasive Health”. O evento foi organizado pelo LASIGE, tendo acolhido participantes de toda a Europa.

rapariga no laboratorio

Já são conhecidos os resultados do Concurso de Projetos de I&D em Todos os Domínios Científicos de 2022, da FCT. Do total de projetos aprovados para financiamento, 33 contam com a participação da Ciências ULisboa.

grupo de alunos do programa

"Na Ciências ULisboa temo-nos esforçado ao longo dos anos para desenvolver um programa que trará uma semana inesquecível a estes jovens", escreve Ana Sofia Santos, monitora central do Verão na ULisboa, no artigo de opinião sobre o programa.

rapariga a rir

"A ideia de que o sentido de humor pode facilitar o ajustamento, a gestão e a regulação emocional parece ter bastante fundamento. Mas, como, onde e como entram os limites do humor nesta questão?", escreve Samuel Silva, psicólogo no GAPsi Ciências ULisboa.

Instalações do Quake

Os cientistas Susana Custódio e Luís Matias escrevem sobre o Centro do Terramoto de Lisboa, que nasceu de uma vontade de contar a fascinante história do sismo de 1755. A Faculdade e o IDL Ciências ULisboa são parceiros do Quake. 

mar

Novo artigo científico publicado na Frontiers in Marine Science alerta para a necessidade de uma visão global para o oceano no acordo internacional atualmente em elaboração no quadro das Nações Unidas. Artigo conta com a participação de dois professores e investigadores da Ciências ULisboa.

imagem ilustrativa do prémio

O Prémio DHFC 2021 foi atribuído a Daniele Molinini, investigador do CFCUL, membro do grupo de investigação Filosofia das Ciências Formais, Metodologia e Epistemologia.

Hugo Duminil-Copin

"Hugo Duminil-Copin é um físico-matemático que trabalha em teoria das probabilidades. Um daqueles que, durante os vinte últimos anos, regressou à fonte histórica de inspiração das matemáticas, a física teórica", escreve Jean-Claude Zambrini, professor do DM Ciências ULisboa, no ensaio dedicado ao matemático galardoado com a medalha Fields.

posters afixados

“Jovens investigadores” é o projeto da EBS Alfredo da Silva, no Barreiro, que permite aos alunos estabelecerem uma relação de proximidade com professores e investigadores do ensino superior, nomeadamente da Ciências ULisboa.

Pessoa a trabalhar na FCULresta

Já existem mais três miniflorestas plantadas na AML e muitas outras estão a germinar. “A FCULresta cumpre assim um outro objetivo, o de inspirar e apoiar a plantação de mais florestas urbanas biodiversas”, escrevem David Avelar, António Alexandre e Diogo Mendes.

June Huh

"O que motiva June Huh é a busca da beleza na Matemática, e a descoberta de ligações entre diferentes áreas desta disciplina", escreve Carlos A. A. Florentino, professor do DM Ciências ULisboa, no ensaio dedicado ao matemático galardoado com a medalha Fields.

Alina Shchepetkina com outra investigadora

A expedição South Atlantic Transect II (IODP 393) zarpou a 11 de junho de 2022 da Cidade do Cabo, na África do Sul, e tem uma duração de 61 dias. A equipa a bordo tem cientistas de várias partes do globo na expectativa de obter respostas para algumas questões apaixonantes e relacionadas com alterações nos ambientes da Terra durante os últimos 61 milhões de anos. Uma dessas cientistas é Alina Shchepetkina, investigadora do Instituto Dom Luiz da Ciências ULisboa.

Membros da direção da Faculdade, Conselho de Escola e Reitor da ULisboa

Luís Carriço, professor do Departamento de Informática e investigador do LASIGE, tomou posse como diretor da Ciências ULisboa, esta quarta-feira, dia 20 de julho, numa cerimónia que juntou vários membros da Faculdade e Universidade, na sala de atos, sita no edifício C6. A boa disposição imperou no ato solene, durante o qual os professores Margarida Santos-Reis, Hugo Miranda, Jorge Relvas, Maria João Gouveia e Pedro Almeida foram indigitados subdiretores da Faculdade.

Páginas