Futurália

O futuro desenha-se aqui!

Todos os anos, a Futurália atrai milhares de alunos, professores e famílias. Este ano, não foi exceção. Durante quatro dias, grande parte do mundo universitário concentrou-se num único sítio

A troca de informações foi, uma vez mais, o elemento chave desta feira de oportunidades que troca as dúvidas e as curiosidades dos estudantes, professores e encarregados de educação pelos esclarecimentos e informações dos docentes, alunos e funcionários representantes das diferentes instituições universitárias ali presentes.

A FCUL marcou a sua 16.ª presença neste evento, integrada no stand da Universidade de Lisboa, lado a lado com as restantes unidades orgânicas.

Stand da FCUL na Futurália
A média de candidatura é uma das principais perguntas dos candidatos
Fonte GCIC-FCUL

Experiências ao vivo, distribuição de brochuras e brindes e muita animação foram algumas das propostas da Faculdade nesta edição da Futurália. Este ano, com uma novidade agraciada por todos os que passaram pela banca da FCUL, o "Geodino", um simpático e divertido dinossauro geólogo.

Todos os departamentos da FCUL estiveram representados, incluindo a área das Ciências da Saúde e o Observatório Astronómico de Lisboa, a cargo da Reitoria da UL.

Eduardo Fernandes, aluno do 3.º ano do curso de Geologia, colaborou pela 2.ª vez na Futurália e não hesitou na resposta quando questionado sobre a importância do contacto direto que aqui se desenvolve com o público-alvo: “No caso da nossa área, pensa-se que não há saídas e não é verdade… Estamos a tentar melhorar a opinião sobre o curso, estimular o interesse pela Geologia, explicando a quem nos visita que há muita componente prática e que é uma licenciatura completa de quatro anos com saídas profissionais”.

A compor o cenário estiveram montados cerca de 400 expositores. No total, contabilizaram-se 54337 visitantes, dos quais 20063 alunos e 1935 professores provenientes de visitas programadas com a organização. Todos os distritos estiveram representados no evento sendo que as áreas Grande Lisboa e Setúbal tiveram maior expressão, com 46% e 21%, respetivamente. Os números não deixam dúvidas, este ano houve um acréscimo de visitantes em comparação com o ano anterior já que em 2012 a Futurália contou com cerca de 53000 visitantes.

Stand da FCUL na Futurália
O "Geodino", um simpático e divertido dinossauro geólogo, também esteve presente na Futurália
Fonte GCIC- FCUL

Pedro Pereira, André Pinto e Tiago Ferreira, fizeram parte das estatísticas de 2013. Alunos do 12.º ano da Escola Salesiana de Manique, trocaram a informação virtual pela presencial e saíram a ganhar: “Na Internet não sabemos por onde começar e aqui está tudo à mão. Há muito mais informação, é bastante mais fácil do que estar no computador à procura de qualquer coisa que nunca temos a certeza se está ou não correta. No stand da FCUL descobrimos áreas que não sabíamos sequer que existiam e que agora vamos querer pesquisar, já valeu a pena ter vindo. Vamos ter mais informação e hipóteses para ponderar!”.

Empenhados em traçar um rumo frutuoso para os mais novos, foram vários os pais, professores e psicólogos que ficaram esclarecidos depois de conversar com os profissionais da FCUL.

Ermelinda Martins, mãe de Mariana a frequentar o 10.º ano, passou um sábado diferente, por certo proveitoso no que toca à recolha de informações determinantes para o futuro da educanda: “Até agora já conseguimos obter esclarecimentos para a Mariana e também para uma sobrinha que está no 12.º ano através da via profissional. De facto, há imensas opções e é, sem dúvida, uma boa montra já que se conseguem ver coisas que não estávamos à espera ou que não nos apercebíamos e que realmente existem. Saímos daqui pelo menos com um leque de alternativas diferente, saber como chegar até elas e verificar se essa possibilidade é realmente válida ou não”.

A provar que não há idade definida para delinear caminhos, a FCUL recebeu a visita de Mariana Passarinho de 13 anos, a frequentar o 8.º ano no Colégio Lara Vicunha em Vendas Novas: “Vim porque ainda não sei bem o que quero ser, ainda não tenho nenhuma profissão escolhida em específico. Como sou muito indecisa, optei por vir já este ano! Gosto muito de Ciências, aliás, já sei que no 10.º ano vou para esta vertente, mesmo gostando muito de letras”.
 



Empenhados em traçar um rumo frutuoso para os mais novos, foram vários os pais, professores e psicólogos que ficaram esclarecidos depois de conversar com os profissionais da FCUL
Fonte GCIC- FCUL

“A primeira pergunta é sempre qual é a média de candidatura, depois quais são as diferenças entre a Física e a Engenharia Física, no nosso caso em concreto. A grande oportunidade é contactar com todas as possibilidades de candidatura que existem. Damos todas as informações sobre saídas profissionais e as mais-valias dos cursos. Na Física temos folhetos informativos e temos sempre experiências dedicadas às áreas de investigação”, explicou a professora do Departamento de Física, a colaborar na Futurália há cinco anos, Guiomar Evans.

A oferta informativa destinou-se não só ao público do ensino básico e secundário como também às gerações avançadas que puderam também assistir a workshops, conferências, palestras e seminários com o objetivo de maximizar as competências e estimular o empreendedorismo. Neste campo, o TecLabs - Centro de Inovação da FCUL, teve também um papel preponderante através da promoção de um fórum TecLabs que visou inspirar futuros empreendedores.

A informação foi além do plano nacional, existindo entidades estrangeiras a promover o ensino e as oportunidades além-fronteiras, como foi o caso da agência de emprego alemã presente no evento para receber candidaturas para o programa “Job of my life”, que prevê a atribuição de bolsas até 800€, por mês, para os candidatos dos 18 aos 35 anos que queiram estudar na Alemanha.

Em tempos conturbados, pensar hoje no amanhã fez todo o sentido para milhares de alunos e responsáveis educativos nesta que foi a 6.ª edição da maior feira de educação e formação que se realiza em Portugal.

+ Futurália 2013

“Vim procurar cursos, informar-me sobre as médias, ver quais as faculdades que oferecem as melhores oportunidades. A banca da FCUL está organizada, consegui ver logo os cursos que existem. Pretendo seguir Engenharia e Energia do Ambiente ou Química e Bioquímica. Até agora, está tudo em aberto quanto ao futuro!” Maria Silva, aluna da Escola Secundária do Restelo

“Viemos para ter uma ideia geral dos cursos e conseguirmos assim eliminar algumas hipóteses. Como ainda estamos indecisas, viemos conhecer as Faculdades e as opções. Na FCUL ficámos a saber que vai existir o Dia Aberto para visitar a Faculdade o que nos vai dar imenso jeito para ficarmos a conhecer tanto a instituição como o ambiente que ali se vive.” Inês Lopes e Margarida Cortez, alunas da Escola Salesianos do Estoril

“A Futurália é um ótimo local para obter informações de várias entidades. Para os alunos é uma mais-valia na tomada de decisão. É também um importante local de recolha de informação para psicólogos para que possam trabalhar na orientação dos alunos e respetiva sensibilização dos pais.” Miguel Silva, psicólogo

“Estamos a mostrar o que é o nosso curso, já que não é muito conhecido pelos alunos e eles chegam até nós apenas com uma ideia, às vezes de que é o curso em que os alunos que não entram para Medicina vão. Portanto, através dos nossos panfletos e da nossa presença estamos a tentar esclarecer todas as dúvidas das pessoas.” João Jesus, aluno do 2.º ano do curso de Ciências da Saúde da UL

“Normalmente querem saber a média de entrada, saídas profissionais, temas abordados ao longo da licenciatura e se nós, alunos que estamos a fazer o curso, estamos a gostar. Este ano na Futurália temos uma corrida de carros da lego, temos também uma espécie de helicóptero com quatro hélices controlado por hi-fi e um sistema de jogos controlado por gestos. O objetivo é atrair as pessoas e está mesmo a acontecer porque as atividades que aqui temos não se costumam ver noutros sítios.” Carlos Mão de Ferro, aluno do 2.º ano do mestrado de Informática

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Pessoa a trabalhar na FCULresta

Já existem mais três miniflorestas plantadas na AML e muitas outras estão a germinar. “A FCULresta cumpre assim um outro objetivo, o de inspirar e apoiar a plantação de mais florestas urbanas biodiversas”, escrevem David Avelar, António Alexandre e Diogo Mendes.

June Huh

"O que motiva June Huh é a busca da beleza na Matemática, e a descoberta de ligações entre diferentes áreas desta disciplina", escreve Carlos A. A. Florentino, professor do DM Ciências ULisboa, no ensaio dedicado ao matemático galardoado com a medalha Fields.

Alina Shchepetkina com outra investigadora

A expedição South Atlantic Transect II (IODP 393) zarpou a 11 de junho de 2022 da Cidade do Cabo, na África do Sul, e tem uma duração de 61 dias. A equipa a bordo tem cientistas de várias partes do globo na expectativa de obter respostas para algumas questões apaixonantes e relacionadas com alterações nos ambientes da Terra durante os últimos 61 milhões de anos. Uma dessas cientistas é Alina Shchepetkina, investigadora do Instituto Dom Luiz da Ciências ULisboa.

Membros da direção da Faculdade, Conselho de Escola e Reitor da ULisboa

Luís Carriço, professor do Departamento de Informática e investigador do LASIGE, tomou posse como diretor da Ciências ULisboa, esta quarta-feira, dia 20 de julho, numa cerimónia que juntou vários membros da Faculdade e Universidade, na sala de atos, sita no edifício C6. A boa disposição imperou no ato solene, durante o qual os professores Margarida Santos-Reis, Hugo Miranda, Jorge Relvas, Maria João Gouveia e Pedro Almeida foram indigitados subdiretores da Faculdade.

ímanes moleculares

Nuno A. G. Bandeira, investigador do DQB e do BioISI Ciências ULisboa, escreve sobre um estudo, que constitui um marco na evolução do conhecimento e na busca de melhores materiais para aplicação na spintrónica e computação à escala quântica.

Foto do instrumento NIRPS

O espectrógrafo NIRPS, a sigla inglesa para Near-Infrared high resolution spectrograph, ou espectrógrafo no infravermelho próximo de alta resolução, cujo desenvolvimento e construção contou com a participação do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), observa na banda do infravermelho, no Telescópio ESO de 3,6 metros do Observatório de La Silla, no Chile, complementando assim espectrógrafos como o HARPS e o ESPRESSO. 

fundo marinho

Novo artigo publicado na Nature Ecology and Evolution, por uma equipa de 30 investigadores de todo o mundo, da qual fazem parte dois investigadores portugueses com ligação à Ciências ULisboa, resulta da consulta prévia de cerca de 680 especialistas e outros profissionais ligados ao meio marinho.

Anfiteatro no C8 e paryicipantes do evento

"A Conferência Internacional Hi-Phi teve um sucesso muito para além do expectável e mostrou a vitalidade do diálogo entre a História e a Filosofia das Ciências", escrevem Ana Duarte Rodrigues e João L. Cordovil, coordenadores científicos respetivamente do CIUHCT e do CFCUL, na crónica sobre o importante acontecimento.

3 alunos no labotarório

Dois anos depois de um interregno, “Ser Cientista” está de volta de 25 a 29 de julho e propõe a jovens alunos que experimentem a “vida” de um investigador.

Pedreira

O mestrado em Geologia tem como objetivo formar profissionais com uma formação sólida em áreas chave das Ciências da Terra e que possam responder aos desafios da sociedade do século XXI. Artigo de opinião do Departamento de Geologia a propósito deste novo plano de estudos.

saída de campo da Geologia

A Faculdade tem um novo ciclo de estudos acreditado pela  Agência e Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), para substituição dos mestrados na área da Geologia com 90 ECTS. O novo mestrado em Geologia tem a duração de dois anos, com 120 ECTS.

Mesa com vários oradores no grande auditório da Faculdade

A sessão de abertura do 30th International Carbohydrate Symposium foi antecipada e presencial, tendo sido gravada em Ciências ULisboa, para ser apresentada internacionalmente a 10 de julho, primeiro dia do simpósio. A cientista Amélia Pilar Rauter, nesta crónica, descreve o que aconteceu nessa sessão, o antes e depois… O simpósio termina a 15 de julho e segundo a presidente da International Carbohydrate Organisation  serão apresentadas as invenções e descobertas mais recentes, muitas delas relevantes para a sociedade.

dois alunos no laboratório

Doze alunos do Clube Ciência Viva da Escola Secundária Padre António Vieira visitaram um dos laboratórios da Faculdade. A visita foi organizada pelo professor Octávio Paulo, orientada por dois alunos da Faculdade.

Imagem do palco do evento com oradores em destaque

“A iniciativa alcançou o sucesso científico desejado, prontamente reconhecido pela maioria dos seus participantes, (...) o que confirma o interesse crescente que os temas dos riscos urbanos têm vindo a suscitar, no seio da comunidade técnica e científica internacional”, escreve Paula Teves-Costa, presidente da Comissão Organizadora da ICUR2022.

evento da ECFS com pormenor para sigla da sociedade

Carlos M. Farinha, professor do Departamento de Química e Bioquímica da Ciências ULisboa e investigador do Grupo de Investigação em Fibrose Quística, incluído no Grupo de Genómica Funcional e Proteostase do BioISI, foi eleito membro do Conselho de Direção da Sociedade Europeia de Fibrose Quística (ECFS sigla em inglês).

Dua jovens observam espécies no campus da Faculdade

"O BioBlitz é uma metodologia para realizar uma avaliação rápida da biodiversidade de um local num determinado período de tempo", escrevem Patrícia Tiago e Sergio Chozas, coordenadores do +Biodiversidade @CIÊNCIAS. Há cerca de um mês dinamizaram um BioBlitz no campus da Faculdade. Leia a crónica dos cientistas sobre o assunto.

Imagem de satélite da erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai

Estudo publicado na Nature e liderado por investigadores do Instituto Dom Luiz da Ciências ULisboa e do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explica o mecanismo por detrás da geração e propagação do tsunami incomum, ocorrido após a explosão colossal do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai, em Tonga.

Imagens do campus, laboratórios e salas de aula

Entrevista com os professores Cláudio M. Gomes, Margarida Gama Carvalho e Carlos Cordeiro - membros da Comissão de Coordenação do Mestrado em Bioquímica e Biomedicina -, sobre o mestrado em Bioquímica e Biomedicina. Até maio de 2022, cerca de 165 alunos concluíram com sucesso este mestrado, criado em 2009.

Imagens relacionadas com o mestrado em Bioquímica e Biomedicina

"Há importantes mudanças no plano de estudos. Simplificámos o percurso formativo, abolindo áreas de especialidade, mas dando grande liberdade aos alunos para a escolha das optativas que mais lhes interessam e ampla escolha", escrevem Cláudio M. Gomes, Margarida Gama Carvalho e Carlos Cordeiro, membros da Comissão de Coordenação do Mestrado em Bioquímica e Biomedicina.

bioplásticos

O BioLab Lisboa é palco do evento Young Creators – BioLab Edition, que se realiza entre 4 e 8 de julho e cujas inscrições terminam a 2 de julho. O programa destina-se a pessoas com mais de 12 anos. O objetivo desta iniciativa é incentivar a criatividade e o desenvolvimento de novas ideias, através do acesso a equipamentos e ao conhecimento na área da Biotecnologia.

Jovem em frente ao computador

A 1.ª fase de candidaturas aos mestrados da Faculdade decorre até 11 de julho. Esteja atento às redes sociais da Faculdade e conheça os testemunhos de quem frequenta estes cursos. Para Fernanda Oliveira, subdiretora da Direção, “a Faculdade tem uma oferta formativa muito diversificada”.

Complexo não covalente de composição [KrSF5]+ (Fig. 1), que provem duma molécula estável, [KrSF6]+ (Fig. 2), em resultado da reação direta de hexafluoreto de enxofre com crípton ionizado

Este ano comemora-se os 60 anos da descoberta da reatividade dos gases nobres nomeadamente do xénon. Nuno A. G. Bandeira, investigador do Departamento de Química e Bioquímica e do BioISI Ciências ULisboa, escreve sobre os gases nobres, suas aplicações e um estudo recente da sua autoria e de cientistas do Centro de Química Estrutural e que apresenta um novo composto de crípton.

Logotipo GMC

A primeira fase de decisões da primeira volta do Global Management Challenge 2022 terminou no passado dia 14 de junho. Em competição estiveram 206 equipas a nível nacional - compostas por estudantes, quadros de empresas ou mistas -, duas delas incluem estudantes da Ciências ULisboa.

Grande auditório da Faculdade com pessoas

Vale a pena recordar os 111 anos comemorados no grande auditório da Faculdade no canal YouTube, numa viagem imaginária a Marte, com a tradicional entrega de prémios e distinções e outros momentos singulares, assim como conhecer a opinião daqueles que participaram no evento.

sao jorge ao fundo e logotipo da iniciativa

“Andamentos da Ciência” é o novo ciclo de conferências da Ciências ULisboa que arranca no próximo dia 22 de junho. Nesta iniciativa, especialistas de diferentes áreas do conhecimento vão partilhar o saber sobre os temas mais atuais da sociedade, na forma de comunicações inspiradas nas palestras TED.

Páginas