FCULresta

Logótipo do projeto

ODS 13, 11, 15 e 4

A "FCULresta" é uma minifloresta densa, biodiversa e multifuncional, em pleno centro urbano. Pretende ser uma referência prática de uma abordagem transdisciplinar com uma profunda mobilização da sociedade para a ação climática, promoção da biodiversidade urbana e outros Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e sua cidade Capital Verde Europeia 2020. Para além do apoio institucional e da sua vertente prática, a FCULresta procura ter uma forte componente científica, contribuindo assim para aprofundar o conhecimento da função destes espaços naturalizados em contexto urbano.

Este projeto tem como semente o projeto europeu 1Planet4All - Empowering youth, living EU values, tackling climate change, que resulta de uma aliança de 14 organizações não-governamentais de toda a Europa que trabalham em alguns dos países mais frágeis do mundo afetados pelas alterações climáticas da qual a VIDA faz parte (coordenador Português). O 1Planet4All pretende com este tipo de ações trazer uma dimensão de interconexão e de solidariedade, ao conectar o Norte e o Sul Global, sustentando a ideia de que as alterações climáticas são uma causa e problema comum.

A FCULresta foi criada utilizando o método Miyawaki, pretendendo, com isto, avaliar o mesmo. Este método sugere que, após o plantio de uma mini floresta de alto impacto e baixa pegada ecológica, será possível: ter um crescimento bastante rápido; alta taxa de absorção de carbono; excelente capacidade de atração de animais e plantas - além daquelas plantadas; boa capacidade de processamento da água da chuva; melhoria da qualidade do ar (reduzindo partículas poluentes) e redução da poluição sonora; ajuda no conforto térmico local.

Dado o papel e dever de Ciências ULisboa na produção de Ciência, a FCULresta servirá como caso de estudo para avaliar e compreender o verdadeiro potencial deste método para a ação climática no Mediterrânico bem como de outros serviços de ecossistema em meio urbano, através de diferentes linhas de investigação que pretendem olhar para o projeto como um todo. A FCULresta é coordenada no âmbito do Laboratório Vivo para a Sustentabilidade @ Ciências ULisboa, que gere, monitoriza e oferece oportunidades de investigação à comunidade em seu redor, de forma a comprovar o valor deste tipo de miniflorestas e potenciar a replicação desta iniciativa não só pela Universidade de Lisboa como pelo restante território nacional e Planeta.

FCULresta: antes e depois

Coordenador: David Avelar

Membros do projeto: Margarida Santos-Reis, Jorge Maia Alves, António Alexandre, Cristina Cruz, Otília Correia, Rui Rebelo, Pedro Pinho, Tiago Marques, Cristina Catita

 

Plantação da FCULresta

Na primeira semana de março, inicia-se a plantação, que estava inicialmente prevista para dezembro. Devido ao agravamento da situação pandémica, a sua implementação no terreno tem sido sucessivamente adiada. No entanto, o seu adiamento adicional comprometerá todo o projeto. De facto, a altura indicada para a plantação da Floresta é o inverno, de modo a evitar taxas de mortalidade das plantas muito elevadas.

Assim sendo, adaptou-se o momento da plantação às restrições legais relacionadas com a COVID-19, e em particular ao facto de que não deverão ser colocadas em causa ações de investigação científica que requeiram ações presenciais, como é obviamente o caso. Serão levadas em conta todas as necessidades de segurança, com desdobramento em equipas dos elementos necessários para a plantação da Floresta, decorrendo esta por turnos, durante uma semana, de 1 a 5 de março.

Plantação

Os trabalhos de plantação decorreram como previsto na semana de 1 a 5 de março. Estão todos convidados a visualizar o resultado final.

 

Formação FCULresta

A formação FCULresta pretende capacitar com informação técnico-científica, partilhar informação de todas as fases do projeto, pessoas envolvidas e parcerias estabelecidas e integrar diferentes perspetivas sobre a FCULresta de uma ampla diversidade de instituições e áreas científicas. Está dividida em três componentes complementares:

Técnica – estruturada em cinco módulos sequenciais com informação técnicas sobre a aplicação do método;
Institucional –perspetiva do projeto europeu e da instituição que dinamiza e acolhe o projeto;
Científica – reflexões sobre a FCULresta do ponto de vista de diferentes áreas científicas.

Componente Técnica

MÓDULO 1 - ENQUADRAMENTO: O David Avelar faz um enquadramento do projeto FCULresta, qual a sua estrutura e tudo o que fez com que a ideia passasse do papel à realidade.

MÓDULO 2 - INTRODUÇÃOO António Alexandre fala da inspiração por detrás da FCULresta - desde a espiritualidade, ao Japão, Índia, Holanda e finalmente a Portugal - bem como do método de Miyawaki.

MÓDULO 3 - TERRENO: O David Avelar fala do terreno, da importância do solo bem como do design da FCULresta.

MÓDULO 4 - FLORA: O António Alexandre fala das plantas escolhidas, quais as razões e de que forma foram plantadas na FCULresta.

MÓDULO 5 - CONCLUSÕES: O David Avelar descreve o que se irá fazer para concluir a FCULresta e como integrar sugestões da Comissão Científica.

Componente Institucional

ANA MARGARIDA VAZ | VIDA | 1planet4all
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com a Ana Margarida, da ONGD VIDA, sobre a importância da FCULresta e a sua relação com a missão do projeto 1planet4all.

MARGARIDA SANTOS-REIS | Direção de Ciências ULisboaLaboratório Vivo para a Sustentabilidade @ Ciências
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com a professora Margarida Santos-Reis, do Departamento de Biologia Animal e membro da Direção de Ciências, sobre a importância de projetos como a FCULresta para Ciências e a visão de Ciências para a sustentabilidade.

Componente Científica

RUI REBELODepartamento Biologia Animal | Ecologia Animal
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com o professor Rui Rebelo sobre como promover a biodiversidade animal na FCULresta - mais concretamente, répteis e anfíbios.

CRISTINA CATITA | Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia | Smartcampus
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com a professora Cristina Catita sobre a importância da georreferenciação e a ligação do SmartCampus com a FCULresta.

TIAGO MARQUES | Departamento de Estatística e Investigação Operacional | Análise de dados
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com o professor Tiago Marques sobre a importância dos dados, da sua gestão e da sua análise num projecto como a FCULresta.

CRISTINA CRUZ | Departamento Biologia Vegetal | Ecologia de Solos
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com a professora Cristina Cruz sobre o elemento invisível mas fundamental da FCULresta: o solo.

PEDRO PINHODepartamento Biologia Vegetal | Serviços de Ecossistemas e Urb@n Lab
Neste vídeo a equipa FCULresta esteveà conversa com o professor Pedro Pinho sobre os potenciais serviços do ecossistema que a FCULresta poderá promover bem como a sinergia entre o Urb@nLabs e a FCULresta.

OTÍLIA CORREIADepartamento Biologia Vegetal | Diversidade e Ecologia Vegetal
Neste vídeo a equipa FCULresta esteve à conversa com a professora Otília Correia sobre a flora da FCULresta e sobre como proceder na monitorização da mesma.

 

Para mais informações, contactar sustentabilidade@ciencias.ulisboa.pt.