Seminário Ciência e Império

Guerra, Informação e Propaganda: A "conquista das almas " na Guerra Colonial 1961-1974

Rui M. Pereira, lHC/FCSH-NOVA

Sala 8.2.11, FCUL, Lisboa

Este seminário destina-se à apresentação de trabalhos em curso sobre as inter-relações entre conhecimento científico, tecnologia e formações imperiais. O seminário convoca historiadores, antropólogos e cientistas sociais em geral para uma reflexão conjunta e interdisciplinar sobre a ciência e o fenómeno colonial.

Realiza-se nas segundas quartas-feiras de cada mês, das 12h30 às 13h30, alternadamente na Faculdade de Ciências e no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa.

As sessões são abertas à comunidade académica e não académica, apelando à participação de investigadores nacionais e estrangeiros, de diferentes instituições.

Resumo

Nos últimos anos tem-se intensificado a investigação e o debate sobre o investimento científico e do conhecimento nas diversas épocas da afirmação do império colonial português, desde a fase da expansão marítima à derradeira fase tardo-colonial.

Todavia, os últimos anos do colonialismo português, indissociavelmente mercados pela Guerra Colonial (1961-1974) não tem merecido a mesma atenção da comunidade académica.

É comummente aceite que a guerra alterou profundamente, até na substância, de alguns dos princípios estruturantes da política colonial portuguesa (p.ex. com a abolição do estatuto do indigenato e a automática concessão de cidadania a todo os africanos), eludindo algumas das contradições mais marcantes na caracterização de situação colonial.

Numa primeira fase do estado Novo, entre 1936 1955, ocupação científica foi assumida como política oficial, institucionalizada mesmo na forma da Junta das Missões Geográficas e Investigações Coloniais (após 1953, Junta de Investigação Ultramarina, JIU).

Apos 1955 e até ao despontar da luta armada nas colónias, numa inflexão dessa política científica colonial, deslocalizou-se esse investimento no conhecimento das colónias, até então centrado na Metrópole, para as próprias colónias, fundando-se em algumas delas (Angola e Moçambique) Institutos de Investigação científica e pondo-se termo às missões científicas, episódicas e de curta duração (durante a férias de verão) que académicos provindos das universidades de Lisboa, Coimbra e Porto dirigiam no terreno por pouco mais de um par de meses.

Concomitantemente, determinavam-se linhas de Investigação nos centros de pesquisa da JIU, possibilitando a permanência dos investigadores em missões de longa duração nas colónias, ano após ano, de que o exemplo mais emblemático foi o da Missão de Estudos das Minorias Étnicas do Ultramar Português, dirigida por Jorge Dias.

Depois de 1961. o empenho no conhecimento das realidades socias das colónias (para me cingir às ciências sociais) foi reorientado, em grande media, para os objectivos estratégicos da posição portuguesa, numa empresa muito assinalável, congregando esse “conhecimento civil" no esforço da guerra conduzido pelos militares.

A face mais visível e institucionalizada desse conhecimento estratégico foi a criação, em junho de 1961, dos Serviços de Centralização e Coordenação de Informações, em Moçambique e Angola, serviços que iriam ter um papel decisivo na "conquista das almas" através da sua articulação com os Serviços de Ação Psico-Social, estruturas civis que em 1963 passariam a ser enquadradas e dirigidas militares.

12h30
CIUHCT - Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia
CIUHCT

A sessão final da mais recente edição da cadeira Projeto Empresarial terá lugar no dia 22 de junho.

Logótipo da redeAGRO

As alterações climáticas são um dos maiores desafios que a humanidade enfrenta.

Ângela Duarte Henriques apresenta o trabalho de projeto "Cash Back Program".

Cursos Avançados cE3c 2017/2018

This course offers an overview of the different ways to measure biodiversity, and provides tips for the stratification of primary biodiversity data and the construction of variables that describe its various facets.

Por Angus Macintyre (Queen Mary, University of London) (Emeritus).

Oficina Ciência e Império na Era da Descolonização

O Ciência e Império de 2017-2018 irá concluir com um dia inteiro de conferências e debates, no ICS. Para participar, inscreva-se através do e-mail cienciaimperio@gmail.com.

Por Aymeric Baradat (École Polytechnique, Paris).

Diogo Loureiro Caetano defende a dissertação "Linear stability for differential equations with infinite delay via semigroup theory".

Encontro dirigido a profissionais e utilizadores de Estatística, académicos, investigadores e estudantes. 
 

Por Vinicius Bastazini (Post doctoral research fellow at CNRS Theoretical and Experimental Ecology Station, Moulis, France).

Por Luisa Fiorot (Università degli Studi di Padova).

Ciência 2018 - Encontro com a Ciência e Tecnologia em Portugal

A iniciativa procura debater os principais temas e desafios da agenda científica, estimulando a participação e a interação entre investigadores, setor empresarial e público em geral.

Verão na ULisboa 2018

A edição de 2018 da iniciativa Verão na ULisboa decorre nas semanas de 02 a 06 de julho (alunos do 10.º,11.º e 12.º ano) e de 9 a 13 de julho (alunos do 7.º, 8.º e 9.º ano).

Escola de Verão de Energia

Imagina que era possível experimentar um curso universitário antes de concorreres ao ensino superior.

Cursos Avançados cE3c 2017/2018

The goal of this short course is to introduce the students to the main climate change research concepts and prepare them to use available information on scenarios, impacts and adaptation.

Specific goals include:

Por Marco Masoero (Université Paris-Dauphine).

IMMR'18 - International Meeting on Marine Research 2018

The IMMR’18 is an international congress planned to communicate novel scientific knowledge on marine resources and research towards the sustainability of our planet.

Com a realização deste evento, pretende-se criar um ponto de encontro onde os primatólogos portugueses e/ou lusófonos possam trocar conhecimentos e contactos, e também criar um veículo de comunicação em português entre cientistas e cidadãos.

Hands-on Workshop on High-Throughput Microscopy

Participants will learn the basic principles of High-Throughput Microscopy (HTM) applied to RNAi and drug screening.

Frontiers in E3: cE3c Annual Meeting

In this annual event, cE3c researchers gather together to present and discuss their latest projects, scientific results and outreach initiatives, and explore novel ideas.

This joint conference will be organized by SPQ (Sociedade Portuguesa de Química) in collaboration with SEQA (Sociedad Española de Química Analítica), SEDOPTICA (Comité de Espectroscopia de la Sociedad Española de Óptica) and SEA (Sociedad de Espectroscopia Aplicada).

Cursos Avançados cE3c 2017/2018

The Lichens course is a 4 days lectures and lab classes + one day field excursion.

Candidaturas aos Prémios Científicos Universidade de Lisboa / Caixa Geral de Depósitos

Estão abertas até 10 de julho as candidaturas aos Prémios Científicos Universidade de Lisboa / Caixa Geral de Depósitos de estímulo à publicação de artigos científicos.

Páginas