Programa de Estímulo à Investigação

Entrevista com… Sara Realista

Sara Realista foi uma das cientistas de Ciências distinguida em 2013 através do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian, com o projeto "Smart polymer switches for green CO2 capture".

O percurso académico da investigadora foi traçado na FCUL. De 2008 até ao ano de 2011, desenvolveu a licenciatura na área da Química. Em 2011, iniciou o mestrado, na mesma área, vindo a concluí-lo em 2013.

Atualmente, a aluna faz parte do Centro de Química e Bioquímica, que considera ser “um centro de excelência e com a grande vantagem de ter grupos de investigação muito competentes e que apresentam qualidades individuais elevadas”.

Fique a saber mais sobre o seu trabalho, distinguido pelo Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbekian, na entrevista a seguir apresentada.

Sara Realista
"O Centro de Química e Bioquímica de Ciências é um centro de excelência e tem a grande vantagem de ter grupos de investigação muito competentes", afirma Sara Realista
Fonte Cedida por SR

Em que consiste o projeto distinguido pela Gulbenkian?

Sara Realista (SR) - O projeto distinguido pela Gulbenkian tem como objetivo a captura de dióxido de carbono e a sua conversão noutro tipo de produtos de valor acrescentado, como metano, etano, metanol, entre outros. Deste modo, podemos estar a solucionar um problema ambiental bem como a produzir bens úteis para a indústria e com mais-valia para a sociedade.

Em que contexto surge?

SR - Este projeto tem por base a crescente preocupação com alterações dramáticas e irreversíveis no nosso ecossistema devido ao aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera. Ao converter o dióxido de carbono noutros produtos, estamos a usar algo que temos em excesso e que é prejudicial para produzir bens que podem ser úteis à sociedade e/ou às indústrias.

Qual o objetivo e/ou objetivos do trabalho?

SR - O trabalho tem três objetivos principais, o primeiro consiste na síntese de diversos compostos contendo o metal zinco. Esses compostos serão usados na formação de filmes poliméricos que serão os materiais a testar quanto à sua eficiência na conversão eletroquímica de dióxido de carbono noutros produtos.
 

Que importância atribui a este tipo de incentivos?

SR - Este tipo de incentivos é cada vez mais importante para os jovens nos tempos que correm. Trata-se de um enorme estímulo para quem está a iniciar a sua carreira na investigação científica, que é o meu caso, e penso que o caso de todos tendo em conta que o programa se destina a jovens com idades inferiores a 26 anos. É de extrema importância apostar nos jovens em Portugal e que se divulgue este tipo de incentivos por forma a demonstrar a qualidade da ciência que se faz no nosso país e a qualidade dos centros que apoiam estes jovens.

O que significa o reconhecimento deste trabalho para o centro de investigação do qual faz parte, e que está envolvido no projeto?

SR - O centro envolvido neste projeto acaba por beneficiar desta distinção ganhando alguma notoriedade e tornando-se mais apelativo para jovens que procuram centros de excelência para exercerem os seus projetos de investigação.

Quais as mais-valias de trabalhar nesse mesmo local?

SR - O Centro de Química e Bioquímica de Ciências é um centro de excelência e tem a grande vantagem de ter grupos de investigação muito competentes e que apresentam qualidades individuais elevadas.

Quem a apoiou na faculdade, neste projeto?

SR - Na Faculdade tive especialmente o apoio de Paulo Nuno Martinho,bolseiro de pós-doutoramento do Grupo de Química Inorgânica Teórica, que me incentivou à candidatura e que é o meu orientador neste projeto. Tive também o apoio da professora Maria José Calhorda que é a chefe do grupo onde estou inserida e com quem trabalho desde que me iniciei na investigação. De outro grupo do CQB, Grupo de Eletroquímica Interfacial, tive o apoio da Ana Melato com quem colaboro há algum tempo.

Sara Realista na cerimónia da FCG
Sara Realista apresentou o projeto "Smart polymer switches for green CO2 capture", durante a cerimónia de atribuição das bolsas
Fonte Cedida por SR

Que importância considera ter o seu trabalho para a área científica em que se insere?

SR - Tendo em conta o crescente problema que é o aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera, são necessárias atitudes que não adiem o problema mas que o resolvam. Cada vez mais, a comunidade científica tem direcionado os seus horizontes de investigação para resolver esta temática.

Qual o seu caráter “criativo e inovador”? O que o distingue dos demais?

SR - Essencialmente é a ideia de ser possível utilizar algo que está a ser prejudicial para produzir algo que possa ser útil. Também o facto de se usar a corrente elétrica (conversão eletroquímica do dióxido de carbono) e um material à base de zinco, e não outros tipos de recursos químicos mais pesados e/ou poluentes.

Que importância assume esta distinção a nível pessoal e profissional?

SR - Esta distinção tem tanta importância a nível pessoal como profissional. A nível pessoal trata-se de um grande estímulo e recompensa pelo tempo dispendido para a investigação. A nível profissional é algo que enriqueceu o meu curriculum e que vai ter sem dúvida relevância nos anos que se seguem. Ainda a nível profissional é de extrema importância o apoio que a Fundação Calouste Gulbenkian dá a nível financeiro pois não se faz ciência de qualidade sem se investir previamente em material e equipamento à altura.

Que aplicação irá ter?

SR - Este projeto tem a possibilidade de ter aplicação na área da indústria. Para tal, é necessário a investigação profunda do projeto antes de se avançar para qualquer tipo de aplicação à larga escala. Não se pode falar em aplicação à larga escala sem ter investigação fundamental do processo. Por isso, e ao contrário do que muitos possam pensar, a investigação fundamental dos processos e dos materiais é de extrema importância, antes de qualquer passo para a aplicação a larga escala.

Sara Realista na cerimónia de atribuição das bolsas da FCG
 A cerimónia de atribuição das bolsas no âmbito do Programa de Estímulo à Investigação ocorreu em fevereiro  passado
Fonte Cedida por SR

De que forma os ensinamentos adquiridos na Faculdade contribuíram/estão a contribuir para a conceção deste trabalho?

SR - Toda a minha formação académica - licenciatura e mestrado -, ocorreu na Faculdade e foi sem dúvida esta instituição que contribuiu para a obtenção deste prémio. Proporcionou-me os melhores ensinamentos tanto a nível pessoal como a nível científico, tendo em conta os excelentes profissionais que nela estão inseridos.

Quais as mais-valias de trabalhar nesse mesmo local?

SR - Tanto a Faculdade como o CQB proporcionam um bom ambiente de trabalho e além disso fornecem a maior parte dos instrumentos que necessito para desenvolver este projeto.

Futuramente, qual será a aplicação do projeto? Terá continuidade no processo de investigação?

SR - O projeto terá continuidade através da minha tese de doutoramento, cujo tema é o mesmo, a conversão de dióxido de carbono em produtos/bens úteis à sociedade/indústria.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura
info.ciencias@fc.ul.pt
Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

O projeto foca-se em seis espécies que nidificam no Atlântico Norte, cuja ecologia e até a taxonomia são muito pouco conhecidas, por serem muito difíceis de estudar: estas aves são exclusivamente noturnas em terra, não pesam mais que 50 gramas e nidificam em pequenas cavidades em rochas ou solo.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Fotografia de participantes na Training School

Realizou-se em Portugal, mais precisamente em CIÊNCIAS, no CE3C, de a 6 a 9 de maio a training school

Participantes no Dia Aberto

O campus ganhou vida, cor e energia proveniente do entusiasmo dos cerca de 2000 alunos de 170 escolas de norte a sul do País.

CIÊNCIAS esteve presente nesta edição, com a participação dos docentes do Departamento de Física: Alexandre Cabral, no painel de abertura “À conversa sobre carreiras espaciais” e

Semana Internacional da Compostagem

Uma das transformações necessárias às entidades que querem progredir pelo caminho da sustentabilidade é fecharem os seus ciclos de materiais, nomeadamente o orgânico.

A VicenTuna - Tuna da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa - completou 30 anos em janeiro de 2024. Para comemorar, realizou no dia 30 de abril de 2024, a Festa da Primavera, um espetáculo de música e divertimento dedicado à comunidade de CIÊNCIAS e ao público em geral.

Celebrações dos 50 anos do 25 de abril de 1974 da Academia das Ciências de Lisboa

A 9 de maio realiza-se a segunda de duas jornadas de debate académico e científico organizadas pela Academia das Ciências de Lisboa, que tem por objetivo ‘analisar e discutir a evolução do panorama científico português de forma prospetiv

Lançamento do projeto Barrocal-Cave marca um novo capítulo na Conservação da Biodiversidade em Portugal

O prestigiado Palácio Gama Lobo foi o cenário escolhido para o lançamento do projeto Barrocal-Cave, financiado pelo Prémio Fundação Belmiro de Azevedo 2023.

No passado dia 10 de abril, tivemos a honra de receber um grupo de estudantes e dois professores da Universidade de Leiden, na Holanda. Com um total de 40 estudantes, todos da área das bio farmacêuticas, a visita prometia ser entusiástica.

Miguel Pinto

No dia 29 de abril, Miguel Pinto visitou a Escola Básica Professora Aida Vieira, no Bairro Padre Cruz em Lisboa, para realizar oficinas de divulgação científica e atividades didáticas.

Fotografia de alguns dos oradores

O que é a sustentabilidade? Como podemos agir a nível local, procurando um impacto global? Estas e muitas outras questões marcaram a segunda edição da Semana da Sustentabilidade CIÊNCIAS, entre 15 e 19 de abril de 2024.

Grande Auditório durante a celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS

Mais de 500 pessoas assistiram no Grande Auditório à celebração do 113.º aniversário de CIÊNCIAS, na passada terça-feira, 23 de abril, numa cerimónia marcada por distinções, homenagens e um balanço dos últimos meses, com os olhos postos no futuro. 

Buracos negros Gaia

Um grupo de cientistas descobriu um grande buraco negro, com uma massa quase 33 vezes superior à massa do Sol, escondido na constelação de Aquila, a menos de 2000 anos-luz da Terra, ao analisar a grande quantidade de dados da missão Gaia da ESA.

Alunos com mãoes no ar num sala de aula

É possível brincar com a Matemática e prova disso foram as várias atividades que se realizaram na Faculdade nos dias 13 e 14 de março de 2024. Março foi um mês dedicado a esta ciência, motor da sociedade. Leia a opinião de quem participou nestas atividades e ainda nas Jornadas de Matemática.

robot e criança

Ecossistema de grandes modelos de linguagem de IA Generativa para a língua portuguesa foi expandido com novas versões dos modelos Albertina e Gervásio.

Participantes da 1.ª edição do JAB

A 1ª edição do JAB, um evento inovador destinado a jovens empreendedores, organizado pela JUST - Júnior Iniciativa de Ciências ocorreu nos dias 22 e 23 de março passado e teve como foco a Educação de Qualidade, quarto Objetivo de Desenvolvimento Sustentável.

Pessoas

Uma comitiva da Shanghai Ocean University (SHOU), cuja origem remonta à Escola de Pesca da Província de Jiangsu, fundada em 1912, visitou Ciências ULisboa no passado dia 25 de março. Wang Hongzhou, presidente do Conselho da universidade chinesa, elogiou o avanço da investigação realizada na Ciências ULisboa, destacando as boas práticas de gestão, interdisciplinaridade e foco na missão. Durante a ocasião, Luís Carriço, diretor da Ciências ULisboa, reconheceu a importância das relações bilaterais com a China.

Alunos dinarmarqueses junto à tabela periódica

Um grupo de 25 estudantes do ensino secundário do Egedal Gymnasium & HF, da Dinamarca, visitou a Ciências ULisboa no passado dia 21 de março.

Sala com pessoas

A “Sessão de demonstração do serviço CONNECT – Caso de uso #1, Estuário do Tejo” ocorreu no passado dia 13 de março.

Várias pessoas no stand da Fcauldade Futurália

Como já vem sendo tradição, a Ciências ULisboa esteve presente na 15.ª edição da Futurália, a maior feira de educação, formação e empregabilidade do país, que se realizou entre 20 e 23 de março, na FIL - Feira Internacional de Lisboa e que juntou muitos visitantes, especialmente candidatos ao ensino superior. A Direção da Ciências ULisboa agradece aos mais de 200 estudantes voluntários e aos cerca de 70 professores, investigadores, entre outros profissionais que se vestiram de azul para esclarecerem as dúvidas dos candidatos ao ensino superior, lançando ainda o convite para visitarem a Faculdade no próximo Dia Aberto, que se realiza no próximo dia 8 de maio e cujas inscrições podem ser feitas aqui. Até lá!

Pages