Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias 2020

Entrevista com José Ricardo Paula

Júri elegeu 19 candidaturas: Vanessa Mendonça e Jacinto Benhadi-Marín também foram premiados

José Ricardo Paula é investigador no MARE e está a concorrer a uma Marie Skłodowska-Curie Global Fellowship, entre a Universidade do Hawaii e Ciências ULisboa, num projeto que mistura cognição com ecologia

Imagem cedida por JRP

"Tenciono seguir a minha carreira de investigação na área da Ecologia Comportamental e estou neste momento a concorrer a uma Marie Skłodowska-Curie Global Fellowship, entre a Universidade do Hawaii e Ciências ULisboa, num projeto que mistura cognição com ecologia."
José Ricardo Paula

A Sociedade Portuguesa de Ecologia (SPECO) anunciou recentemente os vencedores do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias 2020. José Ricardo Paula é o grande vencedor desta edição e irá apresentar o seu trabalho no 19.º Encontro Nacional de Ecologia, este ano associado às cerimónias dos 25 anos da SPECO, e que se realiza de 9 a 12 de dezembro, na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, em Ponte de Lima.

Peixe
O trabalho de doutoramento agora distinguido está relacionado com as interações simbióticas em ambiente marinho, em particular entre peixes limpadores e os seus “clientes”
Imagem cedida por JRP

José Ricardo Paula é investigador no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), polo da Faculdade, no âmbito do projeto ASCEND e antigo aluno desta instituição centenária. Primeiro concluiu a licenciatura em Biologia Evolutiva e do Desenvolvimento, depois o mestrado em Biologia da Conservação onde teve oportunidade de fazer a dissertação no grupo do professor Rui Oliveira, sob orientação da investigadora Marta Soares onde fez o seu trabalho no Oceanário de Lisboa e na Lizard Island Research Station, na Austrália. Em 2016 começou o doutoramento em Biologia, especialidade de Biologia Marinha e Aquacultura, nomeadamente no Laboratório Marítimo da Guia (LMG), atualmente polo do MARE.

José Ricardo Paula desenvolveu o seu trabalho de doutoramento no âmbito das interações simbióticas em ambiente marinho, em particular entre peixes limpadores e os seus “clientes”. O investigador procurou compreender como as simbioses de limpeza respondem ao aquecimento e acidificação dos oceanos. Durante este período académico conseguiu captar financiamento internacional competitivo nomeadamente um projeto financiado pela The Company of Biologists - para realizar trabalho de campo no Centre de Recherches Insulaires et Observatoire de l’Environnement (CRIOBE), em Moorea, na Polinésia Francesa – assim como uma Lizard Island Doctoral Fellowship, pela Lizard Island Reef Research Foundation e que financiou o trabalho de campo na Lizard Island Research Station, na Austrália. Nesse período também trabalhou na Universidade de Uppsala, na Suécia.

O jovem natural de Oeiras em 2014 desempenhou funções de técnico de investigação no Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO). Nesse ano e seguinte também foi bolseiro de investigação no Centro de Oceanografia da Faculdade, atualmente MARE. Neste momento é autor e coautor de mais de 30 publicações tendo participado em mais de 40 apresentações orais e cerca de 18 em poster, em conferências e seminários científicos, destaque especial para o artigo “Neurobiological and behavioural responses of cleaning mutualisms to ocean warming and acidification”, noticiado pela Faculdade o ano passado. Foi um dos organizadores do primeiro Pint Of Science em Portugal e normalmente participa em eventos de divulgação científica, como é o caso do PubhD.

Na entrevista que se segue, fique a par dos próximos planos do jovem biólogo.

O que simboliza este prémio?

José Ricardo Paula (JRP) - Acho que o prémio é uma ótima iniciativa para valorizar o trabalho de jovens doutores em Ecologia em Portugal. A SPECO é uma sociedade de reconhecido mérito em Portugal e não podia deixar passar a oportunidade de concorrer. É sem dúvida fascinante (e ainda me custa acreditar) receber este prémio. Acho que me pode ajudar a abrir as portas em concursos futuros a financiamentos ou a posições. 

Como foi estudar na Faculdade?

JRP - Ciências ULisboa é sem dúvida uma instituição de excelência. Foi uma experiência muito positiva ter feito o meu doutoramento nesta faculdade. Antes de conhecer as instalações do LMG e o professor Rui Rosa pensei em realizar o meu doutoramento no estrangeiro, porém ao descobrir que existe um laboratório marítimo de qualidade a nível internacional e uma equipa de investigação polivalente, desafiante e cooperativa, coordenada por um investigador cativante, reconhecido internacionalmente e com energia “para dar e vender” que nos dá plena liberdade científica foi fácil mudar de ideias e escolher ficar em Portugal. Recomendo vivamente o LMG (e Ciências ULisboa) a todos os futuros estudantes de doutoramento!

Quais são os planos para o presente e futuro?

JRP - Neste momento sou investigador doutorado do projeto ASCEND, liderado por Tiago Repolho, onde tentamos usar uma abordagem de evolução experimental nos estudos de alterações climáticas. Tenciono seguir a minha carreira de investigação na área da Ecologia Comportamental e estou neste momento a concorrer a uma Marie Skłodowska-Curie Global Fellowship, entre a Universidade do Hawaii e Ciências ULisboa, num projeto que mistura cognição com ecologia.

"Recomendo vivamente o LMG (e Ciências ULisboa) a todos os futuros estudantes de doutoramento!"
José Ricardo Paula

Vanessa Mendonça e Jacinto Benhadi-Marín, segundo e terceiro classificados

Vanessa Mendonça e Jacinto Benhadi-Marín foram selecionados como segundo e terceiro classificados do Prémio de Doutoramento em Ecologia - Fundação Amadeu Dias 2020 e que contou com 19 candidaturas elegíveis de doutorados com teses defendidas nas Universidades de Aveiro, Algarve, Coimbra, Évora, Lisboa, Minho, Nova de Lisboa e Porto. Vanessa Mendonça debruçou a sua investigação sobre o funcionamento das redes tróficas em poças rochosas intertidais. Jacinto Benhadi-Marín, especialista de aranhas, usou estes animais como bioindicadores de práticas de gestão agrícola em olivais. O júri convidado a avaliar as candidaturas desta edição incluiu as seguintes personalidades: Maria Amélia Martins-Loução; Ricardo Melo, Margarida Santos-Reis, Helena Freitas, Myriam Lopes, Joaquin Hortal e João Gonçalves. Os três prémios, no valor de três, dois e mil euros, são atribuídos, respetivamente, ao primeiro, segundo e terceiro classificados. Os três premiados terão ainda um bónus de dois anos na SPECO, com quotas pagas.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas