Opinião

Letter na Science sobre envenenamento em massa de abutres

abutre

Jugudé Necrosyrtes monachus

Ana Coelho
Mohamed Henriques
Mohamed Henriques
Imagem cedida por MH

Numa carta publicada este mês de outubro na revista americana Science, um grupo internacional de investigadores e conservacionistas, no qual me incluo, alertou para o mais letal evento de envenenamento intencional de abutres do mundo, ocorrido este ano na Guiné-Bissau, tendo dizimado mais de 2000 jugudés (abutres da espécie Necrosyrtes monachus), uma espécie em perigo crítico de extinção, segundo a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

No início de 2020 foram detetados casos massivos de mortalidade de abutres nas regiões de Bafatá e de Gabú, no Leste da Guiné-Bissau, tendo a população local alertado as autoridades guineenses responsáveis pela conservação da biodiversidade e pelos serviços veterinários. Apesar da falta de recursos e das dificuldades inerentes à pandemia da COVID-19, foram enviadas várias equipas para o terreno, de modo a averiguar a causa da mortalidade dos abutres – mais de 2000 indivíduos, conhecidos no país como jugudés – uma espécie emblemática para os guineenses.

Através da pronta reação da Direcção-Geral de Pecuária da Guiné-Bissau, dos Serviços Públicos de Veterinária, da Organização para a Defesa das Zonas Húmidas (ODZH) e do Instituto para a Biodiversidade e Áreas Protegidas (IBAP), com o apoio de diversos especialistas nacionais e internacionais na conservação e investigação de abutres, rapidamente se percebeu que se tratava de um crime ambiental. Os abutres terão sido envenenados propositadamente para remover as suas cabeças para alimentar o comércio ilegal destinado à utilização de várias partes do seu corpo (cabeças, asas, unhas e patas) em práticas de feitiçaria em diversos países da África Ocidental. Centenas de cadáveres destes abutres encontravam-se sem cabeça, empilhados e intencionalmente escondidos sob arbustos.

As suspeitas de envenenamento intencional foram confirmadas pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa, através das necropsias realizadas a alguns cadáveres recolhidos no local.

As análises de toxicologia demostraram inequivocamente que a causa de morte foi o envenenamento por metiocarbo, um inseticida vendido sob o nome comercial de Mesurol, que é, entre outros usos, frequentemente aplicado como controle de lesmas/caracóis e que foi recentemente banido na Europa devido à sua toxicidade para a vida selvagem, como indica José Pedro Tavares, diretor da Vulture Conservation Foundation, um dos coautores desta carta. Diversos habitantes locais confirmaram ainda que foram avistados indivíduos a colocar os iscos envenenados para atrair os abutres.

Na carta à revista Science, alertamos que a utilização de venenos é responsável por 30% das mortes de abutres no continente africano, e que na África Ocidental, em apenas 30 anos, desapareceram 60% a 70% das populações das várias espécies de abutres.

Paulo Catry, investigador e professor auxiliar do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE)/ISPA-Instituto Universitário, outros dos autores da carta refere que o jugudé está classificado como em perigo crítico de extinção na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza, a última categoria antes do nível de extinção. A Guiné-Bissau alberga mais de um quinto da população mundial desta espécie, sendo atualmente um dos países mais importantes para a conservação da espécie a nível mundial.

Na carta agora publicada é realçado que este evento catastrófico representa o desaparecimento de mais de 1% da população mundial desta espécie. Em vastas regiões de África, os abutres desempenham uma função essencial para os humanos e para o funcionamento dos ecossistemas. Na Guiné-Bissau, bem como em grande parte da África Ocidental, os jugudés são responsáveis por eliminar uma grande parte do lixo orgânico nas cidades e nas vilas do país, constituindo autênticas brigadas de saneamento na manutenção da limpeza das ruas. O seu papel é assim decisivo para evitar a proliferação de doenças e dos seus possíveis vetores de transmissão, como cães de rua e ratazanas que se alimentam do lixo urbano. Sem estes abutres, a saúde pública poderá estar em sério risco.

Esta carta procura ser uma forte chamada de atenção, alertando que este é um duro golpe para a conservação dos abutres, e que é necessária intervenção urgente. Ações de sensibilização junto das comunidades locais e das autoridades nacionais relativamente à importância na conservação dos abutres, a necessidade da aplicação e reforço das leis contra o envenenamento da vida selvagem e o aumento no controlo do comércio ilegal transfronteiriço de partes de abutres e outros animais para medicina tradicional estão entre as ações identificadas como as mais prioritárias. Pedimos à comunidade internacional a responsabilidade de apoiar os países africanos para desenvolver e implementar planos de conservação para evitar, enquanto ainda é possível, a extinção destas aves.

Mohamed Henriques, doutorando do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Páginas