Opinião

A importância da Filosofia das Ciências numa Faculdade de Ciências

Einstein com estudantes da Lincoln University

Einstein com estudantes da Lincoln University

The Canadian Friends of Hebrew University

“A knowledge of the historic and philosophical background gives that kind of independence from prejudices of his generation from which most scientists are suffering. This independence created by philosophical insight is—in my opinion—the mark of distinction between a mere artisan or specialist and a real seeker after truth.” Albert Einstein, Letter to Robert A. Thornton, 1944

João Cordovil
João L. Cordovil
Imagem cedida por JC

Esta frase, dirigida por Einstein a um estudante de Física em 1944, poderia ser dirigida a qualquer estudante, de qualquer ciência, em qualquer tempo. Ela carrega em si uma tese fortíssima e intemporal sobre a importância da Filosofia da Ciência na formação intelectual de um cientista. Se é possível – e sem dúvida que o é – formar um fazedor de ciência tecnicamente competente, essa formação, por si só - assinala Einstein - permite apenas a formação de um artesão de ciência, de um especialista. Não a de um cientista de facto, completo, sólido. Ser um cientista, enquanto produtor de conhecimento científico relevante, enquanto aquele que procura a verdade sobre o mundo que estuda, exige que este – o/a cientista - possa pensar liberto - ou pelo menos, consciente – do conjunto de pressupostos implícitos, mas decisivamente condicionantes, que todos cientistas carregam no interior da sua actividade. Essa libertação ou consciência desses pressupostos só se alcança, só se pode alcançar, deslocando-se para um lugar onde estes possam ser questionados, pensados criticamente, analisados. Esse lugar necessário à ciência, indica Einstein, só se alcança pela Filosofia da Ciência.

Por outro lado, perguntar, por exemplo, pelos limites da ciência, sejam estes éticos, metodológicos, epistémicos ou outros; perguntar pela implicações e impactos da ciência, também na sociedade; perguntar por aquilo que são as suas fronteiras e relações com a Tecnologia, ou com a Arte, por exemplo; sobre o que é o conhecimento científico; sobre como podemos ser realistas sobre a ciência; se a Inteligência Artificial poderá vir a ter consciência e o que é isso da consciência, ou o que é a ciência, a biodiversidade, a energia, o tempo... São tudo questões, entre tantas mais, que sendo relativas à ciência, não são objecto de estudo dos cientistas, nem a ciência, por si só, as poderia alguma vez enfrentar. Estas questões e tantas outras acompanham os cientistas como uma sombra e só tomam a devida luz através da Filosofia da Ciência. Não admira, pois, que Einstein, Bohr, Heisenberg, De Broglie, ou mais contemporaneamente, Rovelli e Smolin, entre tantos mais, compreenderam e compreendem tão inequivocamente a importância da Filosofia da Ciência na formação de um cientista.

A Filosofia da Ciência tem tido, pelo menos desde 1975, uma presença na Ciências ULisboa e na formação de alunos. Quase meio século. Nos últimos 20 anos tem existido na Faculdade um minor, um mestrado, um doutoramento e um Centro – único no país – em Filosofia das Ciências. Ao longo destas décadas, a presença da Filosofia da Ciência tem sido enriquecedora no trajeto de muitos nesta Faculdade e um elemento diferenciador relativamente a outras escolas. Só nos podemos perguntar o que diria Einstein desta presença da Filosofia da Ciência na nossa faculdade.

“The reciprocal relationship of epistemology and science is of noteworthy kind. They are dependent upon each other. Epistemology without contact with science becomes an empty scheme. Science without epistemology is—insofar as it is thinkable at all—primitive and muddled.” Albert Einstein, 1949, In Schilpp (ed.) Albert Einstein: Philosopher-Scientist, 1949, 665.

João L. Cordovil, coordenador científico do CFCUL
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Dois artigos -- contando com docentes e investigadores do GeoFCUL no seu elenco de autores -- assinalados no “TOP 25 Hottest Papers” de Abril-Junho de 2011 da revista Journal of South American Earth Studies (Sciencedirect / Elsevier).

Henrique Leitão foi eleito membro efetivo da Académie International d'Histoire des Sciences, pela relevância da sua carreira e produção intelectual. Para o historiador das ciências foi uma “honra enorme” receber a distinção, “a maior ambição de qualquer estudioso ou cientista”.

Proposal for a REGULATION OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL.

Laying down the rules for the participation and dissemination in 'Horizon 2020 – the Framework Programme for Research and Innovation (2014-2020).

EUA represents over 850 universities and university associations across 47 European countries. Its highly diverse membership covers the full spectrum of universities participating in European research programmes.

Vai realizar-se de 18 a 20 de Março de 2013, em honra do Professor Ross Leadbetter, o "Symposium on Recent Advances in Extreme Value Theory ".

Face de Maria Amélia Martins-Loução

O Flora-On sistematiza informação fotográfica, geográfica, morfológica e ecológica de todas as espécies de plantas vasculares autóctones ou naturalizadas listadas para a flora de Portugal. Atualmente, através deste portal acede a 164 famílias, 836 géneros e 2991 espécies.

Cortejo académico na Aula Magna

A cerimónia de abertura do ano letivo de 2012/2013 marca uma nova etapa do ensino superior público.
Exegi monumentum aere perennius - Ergui um monumento mais duradouro que o bronze.
Da nova Universidade de Lisboa vê-se o mundo...

Crianças dos 5 aos 9 anos descobrem as Ciências na FCUL

A FCUL abriu as portas do conhecimento aos alunos do Colégio Infantes de Portugal, de Palmela. Durante uma manhã, os laboratórios de Biologia e de Química e Bioquímica foram explorados por cerca de 20 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos.

Encontra-se aberto concurso externo para o Banco de Portugal - Departamento de Supervisão Prudencial, com vista ao preenchimento de vagas de Técnico Superior para a área de supervisão

“A inovação é tipo ‘ovo de Colombo’, depois de se saber, parece fácil. Só que ‘saber’ significa um longo caminho de amadurecimento do conhecimento”, declara Maria Filomena Camões, docente do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL, a propósito da atribuição da Bolsa Europeia de Excelência de Investigação.

A. M. Galopim de Carvalho num dos geoparques

O pioneiro da Geoconservação em Portugal sente-se agradado pelo reconhecimento dos mais de 20 anos de serviço em prol da preservação e salvaguarda dos geoparques, considerando o tributo um importante incentivo para a defesa territorial, para a promoção da geodiversidade e para o desenvolvimento sustentável baseado no património geológico.

Isaac Carrêlo e Rita Almeida, alunos do curso de Engenharia e Energia do Ambiente e Eva Barrocas, do curso de Biologia, viajaram até Cabo Verde para fazer parte da equipa Turtle Foundation. Durante um mês de experiências intensas, protegeram tartarugas e levaram os ensinamentos apreendidos na FCUL até à comunidade local.

Mapa

O Memorando de Entendimento celebrado com Portugal estabelece oito áreas programáticas para a respetiva alocação de verbas para 2009/2014. A abertura de concursos para Portugal deve acontecer ainda este ano.

Palestra por Jennifer de Jonge

Centro de Biotecnologia Vegetal/IBB

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Páginas