Apoio especial a projetos Research 4 COVID-19: Ganna Rozhnova coordena projeto promovido pela FCiências.ID

“Ao fazer previsões para dois países - Holanda e Portugal - podemos aprender e testar a robustez do nosso modelo”

Cientistas alertam para benefícios do uso de máscara, lavagem das mãos e distanciamento social

Informação eletrónica de rua: Keep your distance

Investigadores da UMC Ultrect defendem a importância de manter uma forte consciência dos riscos da COVID-19 e que essa consciência pode facilitar a adesão às medidas de proteção autoimpostas

Unsplash - Nick Fewings
Ganna Roszhnova
Atualmente, parte do tempo de Ganna Rozhnova tem sido passado a avaliar modelos de evolução da epidemia para diferentes cenários de desconfinamento, por exemplo, a abertura de escolas e universidades, a redução do nível de distanciamento social da população, etc.
Imagem cedida por GR

Uma das principais questões relacionadas com a COVID-19 tem que ver com as perspetivas da segunda vaga e as estratégias para controlá-la. Quem o diz é Ganna Rozhnova, professora do Departamento de Epidemiologia da Universitair Medisch Centrum (UMC) Utrecht, na Holanda, antiga aluna da Ciências ULisboa e colaboradora do grupo de Física dos Sistemas Biológicos do Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (BioISI).

Ganna Rozhnova trabalha em modelação epidemiológica, mas antes de assumir funções na UMC Utrecht foi aluna de doutoramento em Física Estatística, tendo sido orientada por Ana Nunes, professora do Departamento de Física e investigadora do BioISI.

Em abril passado, Ganna Rozhnova obteve financiamento para desenvolver o projeto “Making the way out: model-based evaluation of exit strategies from the COVID-19 lock-down in Portugal”, no âmbito do Apoio especial a projetos Research 4 COVID-19. Este projeto tem como entidade promotora a FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e inclui a colaboração de Ana Nunes, Manuel Carmo Gomes, Carlota Rebelo e João Nogueira. “Estou contente pela oportunidade de trabalhar com esta equipa e por ter acesso aos dados portugueses da COVID-19. Ao fazer previsões para dois países - Holanda e Portugal -, podemos aprender e testar a robustez do nosso modelo de previsões”, menciona a investigadora principal do projeto, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) no valor de €17490,00.

“Estudar na Faculdade foi divertido”, conta Ganna Rozhnova, que fez muitos amigos em Portugal e que ao fim de alguns meses neste país já falava bem a língua. “Foi uma época ótima, adquiri muitos valores, durante o doutoramento, e que continuo a colocar em prática”, salienta a cientista distinguida com o Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) e com bolsas de doutoramento e pós-doutoramento da FCT, que lhe proporcionaram muitas oportunidades de investigação, visitas a outros grupos científicos e conferências um pouco por todo o mundo. Além do trabalho realizado com o grupo de Ana Nunes e de Alan McKane, coordenador do Complex Systems and Statistical Physics Group, da Universidade de Manchester, no Reino Unido, Ganna Rozhnova já trabalhou também com os grupos de Michael Lassig, Igor Rouzine, Leor Weinberger, Bryan Grenfell, Jessica Metcalf e Luca Peliti.

"Desde a sua chegada que a excelente preparação que trazia e as suas qualidades pessoais a afirmaram como a melhor aluna do seu curso - ao mesmo tempo que aprendia português!", revela Ana Nunes, acrescentando que "o seu trabalho de doutoramento, distinguido pela FCG, foi uma das minhas melhores experiências de orientação, à medida que a excelente aluna que a Ganna já era foi amadurecendo e revelando também as qualidades de uma excelente investigadora".

Compreensão da dinâmica espaciotemporal e da evolução das doenças infeciosas

Desde que terminou os estudos em Portugal, Ganna Rozhnova continuou a colaborar com o grupo do BioISI, polo da Ciências ULisboa, no contexto da propagação de doenças infeciosas, um trabalho que se estende naturalmente ao grupo de investigadores da UMC Utrecht - Michiel van Boven, Mirjam Kretzschmar, Marc Bonten.

Atualmente, parte do seu tempo tem sido passado a avaliar modelos de evolução da epidemia para diferentes cenários de desconfinamento, por exemplo, a abertura de escolas e universidades, a redução do nível de distanciamento social da população, etc.. Outros assuntos da sua agenda também passam pela avaliação do impacto das estratégias de vacinação contra a COVID-19, a dinâmica futura da COVID-19 e a gripe sazonal.

Recentemente colaborou também em dois papers publicados na Plos Medicine e na Lancet, nos quais são abordadas problemáticas relacionadas com o impacto das medidas de prevenção na dinâmica da propagação da COVID-19.

Estes estudos foram realizados por investigadores da UMC Ultrect, que defendem a importância de manter uma forte consciência dos riscos desta doença e que essa consciência pode facilitar a adesão às medidas de proteção autoimpostas, como o uso de máscara, lavagem das mãos e distanciamento social, e que quando adotadas em conjunto, minimizam o tamanho do pico da epidemia, minimizando por sua vez o impacto na economia e sociedade.

Impact of self-imposed prevention measures and short-term government-imposed social distancing on mitigating and delaying a COVID-19 epidemic: A modelling study” é da autoria de Alexandra Teslya, Thi Mui Pham, Noortje G. Godijk, Mirjam E. Kretzschmar, Martin C. J. Bootsma e Ganna Rozhnova.
Impact of delays on effectiveness of contact tracing strategies for COVID-19: a modelling study” é da autoria de Mirjam E Kretzschmar, Ganna Rozhnova, Martin C J Bootsma, Michiel van Boven, Janneke H H M van de Wijgert e Marc J M Bonten.

Desde que saiu da Ucrânia o mundo de Ganna Rozhnova gira em torno da compreensão da dinâmica espaciotemporal e da evolução das doenças infeciosas, nomeadamente em vários aspetos da modelagem de infeções infantis, HIV e gripe, explorando uma ampla gama de questões teóricas a aplicadas.

"O perfil de formação da Ganna Rozhnova, assente na Física e com muito boas bases de Matemática, é sem dúvida um factor de sucesso na área de trabalho interdisciplinar que escolheu, e estou segura de que ao longo da sua carreira continuará a produzir contribuições muito relevantes. Para o grupo de Física de Sistemas Biológicos no BioISI a sua colaboração é certamente muito importante, e para toda a comunidade da Faculdade será sempre uma enorme satisfação poder contá-la entre os seus alumni."
Ana Nunes

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O grande momento do dia é a sessão solene, que inclui este ano o lançamento do segundo volume dos Professores Cientistas e a inauguração do Quadro de Honra.

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, às 18h30, na sala 6.1.36

Vela

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Páginas