Falecimento de Francisco Eduardo Lapido Loureiro

Francisco Eduardo Lapido Loureiro
Imagem cedida por familiares

Faleceu no passado dia 4 deste mês, no Brasil, onde consolidou a sua carreira (Centro de Tecnologia Mineral - CETEM ), que iniciara em Lisboa (FCUL, Junta de Energia Nuclear), França (Universidade de Nancy) e Angola (Universidade e IICT Instituto de Investigação Científica Nuclear).

Geólogo de campo infatigável e competente, investigador multifacetado, irrequieto, inovador, sempre procurando novos horizontes, deixa obra memorável (68 relatórios técnicos, quatro tomos publicados e em publicação), só ultrapassada pela memória do homem que foi. Viveu vida longa (86 anos) e intensa, que só aquele adversário que a todos colhe, venceu.

Nesse momento fez-se ouvir um eco triste em mais de um continente, em muitos corações.

Formou-se no Departamento de Geologia da FCUL, especializou-se na Universidade de Nancy em engenharia geológica, foi investigador e chefe do Departamento de Geologia do IICT e professor assistente da Universidade daquele país, consultor da Universidade do Colorado-Utah e também da NucleBrás. Foi investigador do CETEM desde 1991, tendo recebido o título de pesquizador emérito em 1996. No Brasil investigou, ensinou, orientou e participou em estruturas nacionais e internacionais de estratégia na área da mineração.

Era doutor pelo IICT e pela nossa Universidade.

Um dia descobriu (descobrimos) os carbonatitos que se tornariam "leitmotiv" duma vida. Foram consigo de Angola para o Brasil e vieram até Portugal na sua tese de doutoramento, que tanto me honrou apadrinhar e que elogiei publicamente no acto de atribuição do título.

Ganha mesmo um prémio entre nós, o Prémio Angola, com a sua obra “Os Carbonatitos de Angola".

Acompanhei desde a escola os progressos deste amigo. Trabalhámos em Angola, no cá e lá das andanças da tese que orientei, no Brasil como seu (e do seu CETEM) convidado.

Permitam-me uma furtiva lágrima.
 

Carlos Matos Alves, Professor Catedrático Jubilado do Departamento de Geologia da FCUL
Fotografia de alunos procuram informações junto a uma banca no átrio do C3

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas