Tejo recebe catamarã solar

Última Revisão —
 BARCOSOLAR.EU

Durante a Nauticampo, a BARCOSOLAR.EU realizou testes de navegação. As condições navais em Portugal são diferentes da Polónia. Sara Freitas e alguns membros do grupo Energy Transition do Instituto Dom Luiz participaram em alguns desses passeios

ACI Ciências

O Festival Solar Lisboa oferece atividades pensadas para toda a família, tais como a possibilidade de visitar uma casa autossustentável e degustar refeições confecionadas em fornos solares. Algumas delas são promovidas pela Faculdade de Ciências, caso da condução de protótipos de triciclos com painéis fotovoltaicos na cobertura; do relógio de sol representado ao nível do chão ou das atividades experimentais - robot pintor, cidade solar e carrinhos solares - pensadas para crianças e jovens. Nesta ode ao Sol de quatro dias não vão faltar exemplos do que de melhor se faz em ciência e em tecnologia, sempre com um cariz lúdico e pedagógico.

Em maio de 2018, entre os dias 17 e 20 de maio, acontece o Festival Solar Lisboa, na Central Tejo/Fundação EDP, antigo Museu da Eletricidade.

Sara Freitas, doutoranda de Sistemas Sustentáveis de Energia entregou a tese em fevereiro e neste momento colabora na preparação deste Festival, organizado conjuntamente pela Câmara Municipal de Lisboa, Lisboa E-Nova - Agência de Energia e Ambiente de Lisboa e Fundação EDP.

O Festival Solar Lisboa é partner event da EU Green Week 2018 e insere-se na estratégia Lisboa Cidade Solar. Entre as atividades a desenvolver neste Festival, todas de acesso livre, encontram-se passeios de catamarã movido a energia solar – o SOLLINER da BARCOSOLAR.EU, que esteve presente no Salão Internacional de Navegação de Recreio, Desporto, Aventura, Caravanismo e Piscinas, ocorrido entre 4 e 8 de abril, no Parque das Nações.

Durante a Nauticampo, a BARCOSOLAR.EU realizou testes de navegação. As condições navais em Portugal são diferentes da Polónia. Sara Freitas e alguns membros do grupo Energy Transition (ET) do Instituto Dom Luiz (IDL) participaram em alguns desses passeios.

“Foi muito agradável”, conta Sara Freitas, cuja área de investigação é o fotovoltaico. A jovem, premiada em 2013 com o Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian, estudou durante quatro anos como é que se podem colocar painéis solares fotovoltaicos em edifícios e como é que é possível maximizar essa produção de energia, uma tese integrada numa visão das cidades do futuro – cidades solares.

O ET do IDL, atualmente coordenado por Miguel Centeno Brito, conta com cerca de 27 membros, entre professores, investigadores e alunos de doutoramento e procura contribuir com conhecimento para a transição para um sistema energético com baixas emissões de carbono, em consonância com as prioridades da União Europeia em matéria de energia segura, limpa e eficiente.

As atividades de investigação deste grupo dividem-se em três áreas principais, incluindo energias renováveis, energia nos edifícios e análise de sistemas. A finalidade também é trazer ideias inovadoras para a sociedade e indústria e nesse sentido contam com vários parceiros empresariais e académicos, como é o caso da EDP e do MIT, em estreita colaboração com outros grupos do IDL, nomeadamente no que diz respeito à mudança de clima.

Passeios ecológicos pelo Tejo

Uma das viagens em abril durou uma hora, outras cerca de 15/20 minutos. Como a grande especialidade deste grupo do IDL é o fotovoltaico, “viemos dar uma visão crítica”, comenta a jovem “apaixonada” pela energia fotovoltaica e pela comunicação de ciência, declarando ainda que o mecanismo usado é o que estavam à espera.

A BARCOSOLAR.EU pretende investir no turismo sustentável em Lisboa, organizando cruzeiros turísticos, "amigos do ambiente", da Praça do Comércio até ao Oceanário. Em maio vão ser uma das apostas do Festival Solar Lisboa, proporcionando aos visitantes passeios de cerca de 15 minutos, em Porto Brandão-Belém. 

Beata Mordawska, project manager da BARCOSOLAR.EU, refere que há pessoas interessadas, por isso é importante realizar estes passeios. “Portugal tem muito potencial. Nós [polacos] temos 500 horas de sol e aqui são 3 mil! As baterias estão a carregar muito bem”, comenta acrescentando que “o rio Tejo é muito interessante”.

O SOLLINER pertence à BARCOSOLAR.EU, foi produzido na Polónia pela Green Dream Boats, ainda que o motor ecológico tenha sido fabricado na Alemanha. Esta embarcação leve inspirada no modelo 356 da Porsche é considerada um iate solar de luxo, com capacidade até dez pessoas. É silencioso e não emite gases poluentes sendo composto por quatro painéis fotovoltaicos na cobertura, que fornecem energia permanente ao motor e permitem carregar as baterias, possibilitando viagens até 18 horas sem sol. Em 2015 foi distinguido como melhor produto eco e em 2017 foi premiado como produto do ano, pelo seu bom desempenho.

Ana Subtil Simões com Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Entrevista com… Sara Freitas
Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Fotografia de alunos procuram informações junto a uma banca no átrio do C3

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas