Alterações climáticas

“Trabalhar com esta espécie é um sonho de criança”

Peixes limpadores da grande barreira de coral australiana podem deixar de limpar

LMG

O trabalho realizado no LMG usou valores de temperatura e de pH previstos pelo IPCC para o fim do século

DBA Ciências ULisboa - Pedro Ré

Este trabalho surgiu através do projeto MUTUALCHANGE, financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, no qual colaboram todos os autores do artigo e que tem como coordenador Tiago Repolho, investigador do DBA Ciências ULisboa e MARE.
Os investigadores também olharam para o funcionamento do cérebro dos peixes limpadores e perceberam que as alterações observadas estavam correlacionadas com mudanças nos níveis de neurotransmissores no cérebro (dopamina e serotonina).
​Os próximos passos da equipa passam por avaliar se outros mecanismos neurobiológicos podem estar por detrás das alterações comportamentais observadas e perceber como os parasitas, que são comidos pelos peixes limpadores, lidam com estes fatores de stress derivados das alterações climáticas. No LMG do polo da Ciências ULisboa do MARE há um grupo de investigação que estuda o impacto das alterações climáticas nos organismos marinhos.

Investigação liderada por cientistas do polo da Ciências ULisboa do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), em colaboração com investigadores da Universidade Nova de Lisboa, da Universidade de Uppsala, na Suécia e da Universidade de James Cook, na Austrália, revela como os mutualismos de limpeza marinhos lidam com o aquecimento e acidificação dos oceanos.

Neurobiological and behavioural responses of cleaning mutualisms to ocean warming and acidification” da autoria de José Ricardo Paula, Tiago Repolho, Maria Rita Pegado, Per-Ove Thörnqvist, Regina Bispo, Svante Winberg, Philip L. Munday e Rui Rosa foi publicado recentemente na revista Scientific Reports do grupo Nature.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido pela Faculdade, o estudo iniciado em novembro de 2014 demonstra que após uma longa exposição a água mais quente e mais ácida os peixes limpadores - Labroides dimidiatus - reduzem a motivação para interagir com outros peixes do recife de coral.

O trabalho realizado no Laboratório Marítimo da Guia usou valores de temperatura e de pH previstos pelo Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas (IPCC) para o fim do século. Estas interações são essenciais para os ecossistemas de recifes de coral, já que a sua existência modela a diversidade, abundância e recrutamento de inúmeras espécies de peixes. Perceber como as alterações climáticas podem afetar estes mutualismos é uma prioridade para a investigação marinha.

José Ricardo Paula, primeiro autor do artigo, está inscrito no doutoramento de Biologia - especialidade de Biologia Marinha e Aquacultura e sempre foi apaixonado por comportamento animal, cooperação e mutualismos - especialmente debaixo de água. Rui Rosa, professor do Departamento de Biologia Animal (DBA) da Ciências ULisboa e investigador do MARE, é o seu orientador.

“Muito do meu trabalho é feito em mergulho e já desde o 4.º ano de escolaridade básica que tenho um livro a explicar o que são esses mutualismos de limpeza (com esta mesma espécie)”, conta o investigador do polo da Ciências ULisboa do MARE, acrescentando que “estar hoje a trabalhar com esta espécie é um sonho de criança”.

José Ricardo Paula
José Ricardo Paula
Imagem cedida por JRP

José Ricardo Paula pretende perceber como as alterações climáticas podem afetar estas interações carismáticas, no futuro planeia continuar no meio de investigação. “Concorri a uma Marie Skłodowska-Curie Actions Individual Fellowships nesta última call e estou à espera dos resultados”, conclui.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

As actividades da Semana Zero do DEGGE têm lugar nos dias 12, 13 e 14 de Setembro.

Bolsas Universidade de Lisboa / Fundação Amadeu Dias

Em cinco anos, a UL e a FAD apoiaram 134 projetos. A Faculdade de Ciências distingue-se com o maior número de alunos e respetivos trabalhos distinguidos, setenta.

Apresentações públicas do Programa de Doutoramento em Biologia

Apesar do próximo ano letivo começar já dia 17 de setembro, a FCUL ainda está a receber candidaturas de alunos interessados nos seus cursos pós-graduados.

Centro de Dados da FCUL

Tal como anunciado em julho, a modernização do Centro de Dados da FCUL foi realizada durante os meses de verão e está prestes a terminar.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Fluxo de energia bancária

“O princípio de que aumentar o capital dos bancos favorece a estabilidade bancária, para além de estar errado, penaliza países como o nosso de forma ainda mais gravosa”, refere em entrevista Pedro Gonçalves Lind, um dos autores do regular article “The Dynamics of Financial Stability in Complex Networks”.

Os cidadãos estrangeiros abrangidos pelos programas “Erasmus Mundus” e “Ciência sem Fronteiras” podem ter autorização de residência em menos de 15 dias e direito à mobilidade no espaço da União Europeia.

Jardim

Através do sistema Concursos pode aceder a mais informações sobre o convite publicado no Jornal Oficial da União Europeia.

Vela

Aos familiares, amigos e colegas a FCUL apresenta as sinceras condolências.

Adultos e criança em atividade da Ciência Viva no Verão

Até 15 de setembro, a iniciativa Ciência Viva no Verão percorre o País organizando mais de 1700 atividades científicas gratuitas para toda a população. As inscrições permanecem abertas até 15 de setembro, de acordo com o calendário de atividades. Nesta altura, já são mais de 20 mil os inscritos.

Nos dias 9 e 10 de Agosto a plataforma Moodle da FCUL vai estar inacessivel devido a uma manutenção de rotina.

As nossas desculpas pelos possiveis incómodos causados.

Liliana Caldeira junto aos posters

A investigação sempre foi um objetivo, que ganhou força após o prémio para melhor poster ser-lhe atribuído numa importante conferência internacional. Até ao final do ano, Liliana Caldeira, aluna de doutoramento em Engenharia Biomédica e Biofísica da FCUL, deverá defender a tese.

Pontos de interrogação

"Aquando da candidatura, o projeto estava numa fase embrionária e foi o Programa de Estímulo à Investigação da FCG que deu força e motivação para avançar”, diz Jocelyn Lochon, um dos vencedores da edição 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

Aluna entrevistada, sentada numa rocha

“O mais importante é saber gerir o tempo, ter alguma disciplina, definir os objetivos a alcançar e não dispersar”. A declaração pertence a Ana Bastos, jovem investigadora da FCUL e uma das vencedoras em 2011 do Programa de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG).

Cara do aluno entrevistado

“Acredito que o meu projeto vá ter efeitos na área da Saúde Pública. Ainda que não seja já nesta fase, espero poder contribuir para evoluções, por exemplo, ao nível da vacinação”, refere Tomás Aquino, um dos vencedores da edição de 2011 do Programa de Estímulo à Investigação.

A Bial, procura um Bioestatista para a oportunidade de emprego que pode ser visualisada em maior detalhe na página através do link:

Information dissemination in unknown radio networks with large labels

Professor Shailesh Vaya,
Xerox Research Centre, India,

July 20 at 10h00 on room 6.3.38

Estudantes sentados, junto a uma mesa

O pedido de apoio à formação pós-graduada na área da Geologia do Petróleo deve ser apresentado até 15 dias úteis, após o último dia do prazo de inscrição no respetivo curso.

Já é possível solicitar a criação de Unidades Curriculares na plataforma Moodle para o ano letivo 2012/2013.

Os pedidos podem ser realizados no Portal da FCUL, após inicio de sessão.

O Centro de Informática terminou, no passado dia 12 de Julho, a migração de um equipamento central na rede da FCUL.

A excelência de sempre na construção do futuro. Escolhe um dos nossos cursos de Física, Astronomia e Astrofísica, Engenharia Física, ou Engenharia Biomédica e Biofísica. [ + ]

Alunos da FCUL no pátio do C6

O “6th SPJ-OCS” realiza-se pela primeira vez em Portugal. Os organizadores do evento acreditam que “este congresso contribui para dar uma imagem do potencial científico de Portugal” nesta área.

Chieko Asakawa and Hironobu Takagi

17 Julho 2012 - 10h30
Anfiteatro da Fundação da FCUL

Páginas