Visita à FCUL

Experimentar a Física

+ Sobre esta passagem pela FCUL

“Achei interessante porque é uma aplicação daquilo que aprendemos nas aulas e é uma maneira diferente de ver a teoria”, David Alexandre, aluno do 12.º ano da Escola Secundária Vergílio Ferreira

“Este tipo de iniciativas é importante, antes de mais, para que a sociedade encare as instituições de ensino - sejam universitárias, escolas, infantários, -, como entidades importantes e que estão ao seu serviço. O facto de abrirmos as portas para fazer esse tipo de atividades, é chamar a sociedade para dentro das instituições e perceber o que é que nós aqui fazemos e de que maneira é que estamos ao seu serviço. Por outro lado, tem a componente formativa e informativa: formativa para os alunos, informativa para os pais”, Teresa Amorim, professora do Departamento de Física

“Achei bastante interessante, mostram-nos como se utiliza aquilo que aprendemos nas aulas na vida prático e para nós é muito importante aprender isso mesmo. Queria seguir Engenharia Mecânica. Gostei de ver tudo!”, Daniel Fernandes, aluno do 12.º ano da Escola Secundária Vergílio Ferreira

“Em alguns laboratórios, eles vão ver coisas que são bastante mais avançadas do que aquilo que conseguem ver na escola secundária. Pensamos que é sempre um atrativo para eles, é um incentivo, e nós esperamos que pelo menos uma parte deles sejam cativados para as ciências”, Luís Peralta, professor do Departamento de Física

Experiências realizadas, curiosidades satisfeitas, dúvidas esclarecidas. Assim se faz o balanço da manhã de 11 de dezembro, passada na FCUL, com professores e investigadores da Faculdade e os alunos da Escola Secundária Vergílio Ferreira, à descoberta da Física.

No Departamento de Física, a “Sala dos Porquês” fez jus ao nome e foi um dos locais escolhidos para a difusão de conhecimento. Nela, os alunos foram divididos em três grupos para observar e aprender experiências relacionadas com propriedades elétricas e magnéticas da matéria e com ondas sonoras.

“No início, os alunos não quiseram fazer muitas perguntas mas depois quiseram mexer nas coisas. Isso é importante! Não devem ter uma atitude estática mas devem interagir. É esse o objetivo, [todas estas atividades] são para isso mesmo: mexer”, declarou a professora do Departamento de Física, a prestar apoio na visita, Teresa Amorim.

Para além desta sala, no laboratório de Física Nuclear e Radiações também se desmistificaram “porquês” em experiências ligadas ao tema das radiações e radioatividade.

André Aves, aluno do 12.º ano da Escola Secundária Vergílio Ferreira, já conhecia a FCUL. No ano passado, visitou um dos departamentos de Biologia e ficou satisfeito com o que aí viu e aprendeu. Este ano, aceitou o convite e veio descobrir o Departamento de Física. André não tem dúvidas quanto à relevância destas atividades para a tomada de decisões futuras: “estas experiências, não só por serem a aplicação prática daquilo que damos nas aulas, mas também por nos mostrarem mais opções para o futuro, são bastante boas pois ajudam-nos a esclarecer alguns assuntos [e, assim, ajudam-nos] a construir as nossas decisões”.

Para André Vitorino esta experiência aproximou-o da área: “gostei mais da atividade dos ímanes. Acho que é importante participar porque eu, por exemplo, não sou muito bom a Física nem gosto muito da disciplina mas assim acho que fico a gostar mais, fico mais interessado”.

A FCUL abre as portas aos alunos, professores e pais com interesse ou curiosidade pela ciência, para mostrar como funcionam os laboratórios, quem são os cientistas, que materiais estão à disposição de quem aqui estuda e investiga.

Neste ano letivo, contabilizam-se cinco visitas de escolas à FCUL, sob a coordenação do Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL (GCIC-FCUL). No ano anterior, registaram-se 14 visitas. Em nenhuma destas contabilizações entra o número de escolas que visitam a FCUL através do Dia Aberto - dia dedicado exclusivamente à receção e ao acompanhamento de escolas às instalações da Faculdade -,e das visitas organizadas diretamente pelos professores dos departamentos da Faculdade.


Na "Sala dos Porquês" os alunos observaram e realizaram experiências relacionadas com propriedades elétricas e magnéticas da matéria e com ondas sonoras
Fonte GCIC-FCUL

“Os professores e alunos mais velhos da Faculdade têm um papel fundamental, pois para além das aulas e da investigação, são eles que dão a cara, explicam, tiram dúvidas, mostram a casa, falam sobre os seus sonhos como cientistas e sobre a realidade da ciência em Portugal e lá fora”. A declaração é de Miguel Gonçalves, coordenador do GCIC-FCUL, que salienta a importância destes contactos diretos.

Depois da manhã rica em conhecimento científico, na despedida, em jeito de convite, o professor do Departamento de Física, Luís Peralta, informou: “existem vários laboratórios [para os alunos visitarem], de acordo com a disponibilidade dos docentes. Entre as diversas temáticas abordadas temos, por exemplo, a Física da Matéria Condensada onde é mostrado o SQUID e os laboratórios de Engenharia Biomédica onde se podem ver robots. O Departamento tem sempre disponibilidade para receber estes alunos!”

Para ver alguns dos momentos da passagem destes alunos pela FCUL, consulte o álbum de fotografias no Facebook da Faculdade.


 A FCUL abre as portas aos alunos, professores e pais com interesse ou curiosidade pela ciência, para mostrar como funcionam os laboratórios
Fonte GCIC-FCUL

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt
Campus da Faculdade - passagem

“O equilíbrio entre o pensamento holístico e o pragmatismo experimental, entre a intuição e a dedução, é difícil de atingir. A educação é o terreno próprio para não recearmos essa viagem”, escrevem Rui Malhó e Helder Coelho, a propósito da obra “Complexidade: implicações e políticas globais”, apresentada recentemente na Fundação Calouste Gulbenkian.

Logotipo da rubrica radar Tec Labs

Vigésima rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade. A empresa em destaque é a Shift.

1.ª edição das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP

Adyler Frota,  alumnus do mestrado integrado em Engenharia da Energia e Ambiente da Faculdade, foi galardoado este mês com o 2.º prémio das Medalhas de Mérito Científico REN - Ciência LP, na categoria jovens estudantes, pela tese “Otimização do Desempenho Ótico de amostras de silício cristalino por Metal Assisted Chemical Etching (MACE)” e que contou com os orientadores José Silva e Ivo Costa.

grupo de atletas da equipa AEFCL

A equipa de natação da AEFCL conquistou nove medalhas num total de 24 provas no Campeonato Nacional Universitário de Natação em Piscina Curta. A AEFCL conseguiu a sua melhor classificação de sempre nestes campeonatos.

 albatrozes-de-sobrancelha

Um estudo liderado por um estudante do doutoramento em Biologia e Ecologia das Alterações Globais sobre a influência da temperatura da água do mar nos “divórcios” de uma população de albatrozes demostrou, pela primeira vez, uma influência direta do meio ambiente nas taxas de separação desta espécie monogâmica.

Maria Amélia Martins-Loução

“O esforço contínuo em inovar e cruzar saberes vale sempre a pena”, diz a cientista Maria Amélia Martins-Loução, distinguida com o Grande Prémio Ciência Viva 2021.

Brochuras e outros brindes

"A comunicação gera representações sociopsicológicas que são usadas para diferenciar, reconhecer e memorizar os seus bens, produtos e serviços, tornando-os singulares." Mais uma rubrica em jeito de editorial, da autoria de Ana Subtil Simões, editora da Newsletter de Ciências.

Maria Manuel Torres com alunos

"A Matemática serve para fazer magia", comenta Maria Manuel Torres, professora do Departamento de Matemática, a propósito da sessão sobre investigação em Matemática pura, realizada no âmbito do "Encontro com o Cientista", uma inicativa do Pavilhão do Conhecimento - Escola Ciência Viva. A Faculdade recebeu a visita de cerca de 45 alunos, com cerca de 10 anos, acompanhados pelas suas professoras e auxiliares, assim como por técnicos da Ciência Viva.

Reboot - closing this endless crisis [terminar esta crise interminável]

A Reboot é uma associação sem fins lucrativos formada em outubro de 2020 com a missão de criar uma comunidade focada no combate à crise climática. Circular 2021 é o próximo evento organizado pela Reboot, e decorre a 1 de dezembro, na Aula Magna da Reitoria da ULisboa.

Todas as semanas são boas para dar a conhecer os cientistas e o que investigam, assim como os seus contributos para o avanço do conhecimento, ainda assim há semanas mais especiais que outras, como é o caso da Semana da Ciência e da Tecnologia.

Imagem abstrata relacionada com o cartaz promocional do ranking

Alan Phillips é distinguido, pelo 4.º ano consecutivo, como um dos cientistas mais citados na área da Ciência Vegetal e Animal a nível mundial, pelo Highly Cited Researchers da Clarivate Analytics, uma empresa norte-americana especializada em gestão de informação científica.

musaranho-de-dentes-brancos

Investigador do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar polo da Ciências ULisboa lidera descoberta sobre o comportamento social do musaranho-de-dentes-brancos.

Mulher escreve num quadro

Quer saber quem são os cientistas mais citados a nível mundial? Aceda gratuitamente aos dados da Mendeley, publicados na Elsevier. Portugal tem 481 cientistas no ranking referente ao impacto ao longo da carreira e 703 no ranking de 2020. Ciências ULisboa apresenta melhores resultados face a 2019.

4 pessoas com colete refletor

O Gabinete de Segurança, Saúde e Sustentabilidade da Ciências ULisboa promoveu a realização do primeiro simulacro no edifício do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente. O primeiro exercício na Faculdade ocorreu em dezembro de 2013. Até agora já foram realizados 19 simulacros.

João Carlos Ribeiro Reis, professor aposentado do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade, e investigador do Centro de Química Estrutural, faleceu no passado dia 5 de novembro. A Faculdade apresenta sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Logotipo da rubrica radar Tec Labs

Décima nona rubrica Radar Tec Labs, dedicada às atividades do Centro de Inovação da Faculdade.

Seringas

Ensaio da autoria dos professores Manuel Carmo Gomes e Carlos Antunes.

uvas com a doença oídio

Estudo liderado por Ana Margarida Fortes, professora do DBV Ciências ULisboa e coordenadora de um dos grupos do BioISI Ciências ULisboa, está entre os cinco melhores artigos da Journal of Experimental Botany, uma prestigiada revista de investigação em plantas.

Maria Helena Carvalho de Sousa Andrade e Silva, professora aposentada da Ciências ULisboa, faleceu aos 94 anos, no passado dia 31 de outubro. A Faculdade apresenta sentidas condolências aos seus familiares, amigos e colegas.

Estrutura 3D da proteína S100B

Uma equipa internacional liderada pelo cientista Cláudio M. Gomes, professor do DQB Ciências ULisboa e coordenador do laboratório PMAB do BioISI, descobriu uma nova função para uma proteína do cérebro, que atrasa a formação de depósitos proteicos causadores de demências como a doença de Alzheimer. Guilherme Moreira, estudante de doutoramento em Bioquímica na Ciências ULisboa, orientado por Cláudio M. Gomes, é o primeiro autor do estudo.

 

Flores, livro e ampulheta

"Apesar de tudo, outubro foi um rico mês e novembro promete ser igual (...) O dia de amanhã, ainda que não esteja garantido, é uma série ininterrupta e eterna de instantes e é nosso". Mais uma rubrica em jeito de editorial, da autoria de Ana Subtil Simões, editora da Newsletter de Ciências.

Cérebro

"Para cada uma destas operações interessa estudar como nos vamos conduzir, e em que direção vamos prosseguir, logo quais são os princípios das coisas especulativas e os da imaginação",  in No Campus com Helder Coelho.

crianças numa visita ao laboratório

Ciências ULisboa recebeu, no passado dia 6 de outubro, 47 alunos do 4º ano, da Escola Básica Mestre Querubim Lapa, no âmbito do programa Escola Ciência Viva do Pavilhão do Conhecimento. A visita realizou-se no âmbito da atividade “Encontro com o cientista” e teve como anfitrião o professor do Departamento de Física, Rui Agostinho.

Campus da Faculdade

A Faculdade dá a conhecer uma vez mais a melhor ciência que se faz nesta centenária instituição. O Dia da Investigação da Ciências ULisboa realiza-se a 27 de outubro, no grande auditório, sito no edifício C3 e conta com uma sessão especial dedicada às Alterações Climáticas, área de investigação onde Ciências ULisboa é líder.

Luis Carriço, diretor da Ciências ULisboa e Maria de Jesus Fernandes, bastonária da Ordem dos Biólogos, assinaram no passado mês de setembro um protocolo de colaboração que visa a conceção, criação e desenvolvimento de cursos de especialização nas áreas de especialidade da Ordem, nomeadamente: Ambiente, Biotecnologia, Educação e Saúde.

Páginas