Inscrições no programa poderão reabrir de forma a estender o programa a mais cuidadores informais

“Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida”

Testes semanais em amostras de saliva, colhidas em casa e enviadas para testagem no CT Ciências ULisboa

Imagem de mãos dadas

Até ao próximo mês de julho, cerca de 70 famílias de cuidadores informais no território continental português participam no programa “Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida”

“Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida”

O programa “Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida” conta com o Alto Patrocínio de Sua Excelência o Presidente da República Portuguesa, assim como o apoio de várias entidades privadas, nomeadamente Bial, Delta Cafés, DPD, Maxdata Software, Missão Continente, Novartis e SGS Portugal, e a colaboração de entidades sociais que prestam apoio a cuidadores informais e suas famílias, nomeadamente o Centro Social Paroquial de Requião com o projeto Cuidar Maior (Vila Nova de Famalicão), a TAIPA com o projeto Cui(dar)+ (Odemira), e Centro de Apoio ao Cuidador Informal (CACIL) da Santa Casa da Misericórdia de Lousada.

Até ao próximo mês de julho, cerca de 70 famílias de cuidadores informais no território continental português participam no programa “Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida” lançado pela Ciências ULisboa, através do seu Centro de Testes, em parceria com a Associação Nacional de Cuidados Informais (ANCI). As inscrições para o programa decorreram entre novembro de 2020 e janeiro de 2021, mas poderão ser reabertas de forma a estender o programa a mais famílias, caso se reúnam os apoios necessários.

O rastreio a cerca de 220 pessoas é feito através de testes semanais em amostras de saliva, colhidas em casa pelos próprios participantes e enviadas para testagem no CT Ciências ULisboa. As amostras são analisadas por testes moleculares PCR, de acordo com as normas da Direção-Geral de Saúde e por sequenciação genómica para caracterização das variantes circulantes. As famílias que integram este programa também realizam inquéritos epidemiológicos frequentes para registar potenciais sintomas e contatos de risco.

Scripta manent. O que se escreve, fica, permanece.
Assista à reportagem da SIC Notícias sobre o programa. Equipa Famílias Seguras convidada por Presidente da República para participar em visita a cuidador informal.

O programa de rastreio regular e gratuito à COVID-19 para cuidadores informais, pessoas cuidadas e familiares em convivência direta prevê realizar nesta primeira fase 4000 testes.

O material genético do vírus SARS-CoV-2 pode ser detetado com fiabilidade na saliva durante vários dias sem necessidade de refrigeração, a testagem por saliva tem várias vantagens em relação a exsudados de naso- ou orofaringe colhidos por zaragatoa. Sendo um procedimento simples, minimamente invasivo e seguro, a colheita de saliva não requer um técnico de saúde especializado ou a deslocação a um centro de testagem, o que reduz não só o risco de transmissão e a utilização de equipamento de proteção pessoal, mas também os custos associados. Devido à sua fiabilidade e baixo custo, os testes de saliva possibilitam o aumento da capacidade e da frequência de testagem, permitindo testar regularmente um maior número de pessoas.

Caixas e Cartaz do programa
O rastreio a cerca de 220 pessoas é feito através de testes semanais em amostras de saliva, colhidas em casa pelos próprios participantes e enviadas para testagem no CT Ciências ULisboa
Fonte “Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida”

“A missão da Faculdade é expandir o conhecimento e transferi-lo para a sociedade. Com esta iniciativa colocamos a nossa capacidade de inovação e colaboração ao serviço duma população vulnerável e que carece de muitos apoios”, explica Luís Carriço, diretor da Ciências ULisboa, acrescentando ainda que “este é um excelente exemplo de cooperação entre a academia, a sociedade civil, empresas e instituições”.

Sílvia Artilheiro Alves, presidente da ANCI, acredita que “a inclusão dos cuidadores informais neste projeto trará benefícios aos próprios cuidadores e respetivos agregados familiares; mas também trará benefícios a todos os outros cuidadores, no sentido do reconhecimento, possibilitando uma sensação de confiança e segurança, tendo em conta a vigilância ativa do programa”. Acrescenta ainda que “os resultados serão proveitosos para a comunidade científica e futuros programas governativos”.

“Este é um projeto que muito nos orgulha”, diz Ricardo Dias, coordenador do CT Ciências ULisboa, acrescentando que “temos o dever de cuidar de quem cuida. Ao fazê-lo damos também um sinal aos nossos alunos do papel vital que a Ciência pode ter na participação cívica e melhoria da sociedade”.

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

Páginas