Digital Health Summit 2022

Estudantes da Ciências ULisboa alcançam 3.º lugar em concurso de projetos H-INNOVA

grupo das raparigas e uma pessoa da organização

Raquel Rebordão, Mariana Oliveira, Leonor Pires e Inês Lima alcançaram um lugar no pódio do concurso

Premivalor

Quatro estudantes da Ciências ULisboa alcançaram o 3.º lugar no concurso de projetos da H-INNOVA - Health Innovation HUB, uma empresa de inovação no sector da saúde. O concurso decorreu no âmbito do Digital Health Summit 2022, um encontro internacional dedicado ao futuro dos cuidados de saúde, promovido pela empresa Premivalor.

O encontro, decorrido entre 14 e 17 de dezembro, aconteceu no Colégio dos Jesuítas e no Museu de Eletricidade, no Funchal. O programa contou com comunicações científicas, apresentações e mesas redondas sobre produtos, serviços e soluções, tendo como foco o potencial da utilização de tecnologia na saúde; foram igualmente abordados os principais desafios e oportunidades que a área enfrenta. Na iniciativa participaram especialistas de diversas áreas da saúde, ciência de dados e tecnologia, juntamente com decisores políticos nacionais e internacionais, incluindo da Comissão Europeia, e empresas públicas e privadas.

Mafalda e Rafael Cruz
Mafalda Cruz e Rafael Cruz concorreram com o projeto "The Golgi Printer"
Fonte RF

Durante o evento decorreu uma Pitch Ceremony, na qual estudantes, investigadores e startups apresentaram os trabalhos selecionados, no âmbito do concurso de projetos H-INNOVA. Na categoria dos estudantes concorreram dois grupos da Ciências ULisboa: Rafael Cruz e Mafalda Cruz com o projeto “The Golgi Printer - Development of extrusion-based bioprinter for surgery planning”; e Inês Lima, Leonor Pires, Mariana Oliveira e Raquel Sales Rebordão (IMAGI) com o projeto “Cloudia - A medical equipment for the control and relief of pain in pediatric patients with chronic pain”, grupo que ocupou o 3.º lugar do pódio nesta categoria, que lhes valeu um prémio no valor de mil euros em horas de mentoria com profissionais experientes na área.

A equipa IMAGI é constituida por quatro alunas do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica, e contou com um mentor, o professor Nuno Matela.

O projeto apresentado tem como objetivo reduzir e controlar a dor crónica em crianças. A ideia nasceu na 3.ª edição do BioMind – Make it in 24 hours!, em fevereiro de 2021, concurso no qual as alunas alcançaram o 2.º lugar. O projeto foi depois desenvolvido no âmbito das aulas de mestrado, nomeadamente nas disciplinas Dispositivos Médicos I e Dispositivos Médicos II. Após pesquisa e contacto com pediatras, psiquiatras, terapeutas e pais, as alunas identificaram a importância deste problema, que afeta cerca de meio milhão de crianças em Portugal.

Uma vez que a dor crónica tem uma grande componente psicossomática, explicam as alunas, alguns exercícios de relaxamento permitem que a criança se abstraia, mudando o foco da dor para outras sensações. Fazendo uso de uns óculos de realidade virtual, o software Cloudia permitiria realizar exercícios, aceder ao histórico de tratamentos e estabelecer contacto direto com o médico.

Para as alunas, foi importante participar neste concurso para receber feedback sobre a validade e adequabilidade da ideia junto de investidores e médicos.

“A apresentação correu bem e o feedback foi positivo! Tivemos oportunidade de estar presentes em momentos de networking nos quais conhecemos outras iniciativas e startups interessantes!” Raquel Rebordão

Numa primeira fase, os grupos foram convidados a submeter vídeos de apresentação das ideias a concurso, cuja divulgação foi feita na página de Instagram da H-INNOVA, tendo os vídeos sido submetidos a votação por parte do público. O vídeo do projeto “The Golgi Printer” foi o vencedor deste desafio, o que permitiu ao grupo ser imediatamente seleccionado para apresentar o projeto na Madeira.

Rafael Cruz, aluno do mestrado em Engenharia Biomédica e Biofísica e a irmã, Mafalda Cruz, aluna da licenciatura em Química, desenvolveram a ideia de criar uma bioimpressora 3D para ajudar médicos no planeamento cirúrgico. A ideia surgiu ao aluno durante o mestrado, no âmbito da disciplina de Nanotecnologia, Robótica, Protésica e Medicina Regenerativa. Rafael Cruz começou a trabalhar neste projeto no FabLab Lisboa, onde se apercebeu da possibilidade de imprimir modelos 3D utilizando materiais biodegradáveis como ágar-ágar ou alginato de sódio. Neste campo, a irmã Mafalda contribui na produção das “receitas”, uma vez que se interessa pela área da Química Alimentar.

Com estes materiais, mais económicos e mais sustentáveis do que os plásticos atualmente utilizados, e com recurso a uma imagem médica, pensou em imprimir modelos anatómicos do cérebro humano, utilizando-os para fins médicos.

Nesta edição do concurso de projetos H-INNOVA participaram 175 estudantes, de 45 faculdades ou institutos, num conjunto de 448 concorrentes nas três categorias (estudantes, investigadores e startups). Na categoria dos estudantes, o 1.º classificado foi o projeto “PARAHEALTH”, da Universidade da Beira Interior e o 2.º foi o projeto “TouchRehab”, com estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Ao todo foram 18 os países a participar neste encontro internacional.

Após alguma pesquisa e prospeção junto de médicos cirurgiões, identificou a necessidade de utilizar estes materiais para replicar as características dos tecidos cerebrais, permitindo aos estudantes de medicina e profissionais simular uma situação real, testando a cirurgia antes de a realizarem. A impressão permitiria não só visualizar a anatomia das estruturas, como manipulá-las de forma mais tátil e real; permitiria uma preparação mais efetiva dos médicos para cirurgias específicas, reduzindo a possibilidade de falhas, o tempo de operação e o risco de infeção; permitiria igualmente contornar a escassez de materiais de prática médica, os cadáveres, atualmente muito utilizados pelos alunos.

“Acredito muito neste projeto, porque acho que esta ideia tem muito potencial e é uma ferramenta muito útil para os médicos.” Rafael Cruz

Embora o seu projeto não tenha “subido ao pódio”, Rafael diz que a participação valeu pela experiência e pela ajuda na criação de uma rede de contactos para futuros investimentos.

Nuno Matela enfatiza a importância do trabalho destes alunos, desenvolvido no âmbito das cadeiras do curso durante todo o ano letivo. Neste percurso, explica, os alunos desenvolvem várias vertentes de um projeto, incluindo a conceptualização, design, plano de licenciamento, auscultação de possíveis utilizadores e construção de um plano de negócios.

O professor acrescenta que, tendo em conta a experiência em participações passadas no mesmo programa, ainda que os grupos a concurso não vençam a competição, a presença na final pode ser muito importante para o prosseguimento do projeto, uma vez que alguns alunos beneficiam de contactos e apoios que de outra forma não teriam acesso.

"Da parte dos professores, é sempre um enorme prazer acompanhar estes projetos. Guiamos os alunos neste caminho e tentamos dar as bases para que os projetos sejam o mais sólidos possível, e é sempre um prazer ver reconhecido o mérito do trabalho desenvolvido. Resta-me dar os parabéns a todos pelo reconhecimento e pelo fantástico percurso que têm realizado na nossa faculdade.” Nuno Matela

Marta Tavares, Gabinete de Jornalismo Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Foi duplicado o espaço de armazenamento nas áreas de alunos. A nova quota é agora de 1 Gb.

 

Com o intuito de inovar e proporcionar os melhores temas aos alunos da Faculdade de Ciências no que diz respeito às novas tecnologias, a

David Luz e Pedro Machado, investigadores do Centro de Astronomia e Astrofísica da UL, fazem parte de uma equipa de investigadores que ao fim de dois anos conseguiu medir os ventos da atmosfera de Vénus a partir da Terra. Até então, só era possível fazê-lo recorrendo a sondas espaciais.

À semelhança dos anos anteriores o Departamento de Química e Bioquímica vai promover a realização de Ações de Formação para os professores do Ensino Básico e Secundário na modalidade oficina.

Encontram-se abertos concursos para recrutamento postos de trabalho de Professor Auxiliar, nas áreas disciplinares de Meteorologia, de Geofísica, de Engenharia Geográfica e de Oceanografia Física, Astronomia e Astrofísica, constantes do mapa de pessoal docente d

Empresa Outmind trabalha o conceito de marketing sensorial aliado à tecnologia

“Queremos dar a conhecer um novo espaço, uma nova marca, uma nova estratégia para o Tec Labs e também, claramente, incentivar as pessoas a terem uma atitude diferente face ao empreendedorismo”, sublinhou Luís Matos Martins, presidente do Conselho de Administração do Tec Labs.

Imagem alusiva à extração de óleos essenciais

Aquele que é hoje conhecido como o ISEO teve início em setembro de 1969, quando quatro cientistas da área da farmacognosia se reuniram, informalmente, em Leiden, na Holanda, para discutir problemas comuns, relacionados com a análise de óleos essenciais. Docentes/investigadores da FCUL participam, desde 1989, nesse congresso e já o organizaram por duas vezes.

Membros de uma tuna, durante uma atuação

Diário de bordo da nave Esperança. Uma viagem por um dos acontecimentos musicais da comunidade académica com especial tradição…

Pormenor de obra de arte

Invest in our future, invest in science”. A mensagem é clara, concisa e direta. Por um mundo melhor, um grupo de personalidades do Champalimaud Neuroscience Programme lançou recentemente um blogue no qual procuram sensibilizar a comunidade para a importância da ciência nas nossas vidas.

Está aberto concurso, até ao dia 07 de dezembro de 2012, para admissão de voluntários para a prestação de serviço em regime de contrato na Categoria de Oficial Técnico Superior Naval (TSN) e Oficial Técnico Naval (TN).

A sessão de encerramento contou com uma breve troca de ideias acerca dos novos desafios e possibilidades oferecidos pelo software Open Source, em particular, pela cada vez maior procura de formação em Quantum GIS.

Actividade no NanoLab do GeoFCUL

Dinâmica das zonas costeiras: conhecer para gerir

O Microsoft Windows 8 e Microsoft Office 2013 já estão disponiveis para download no seu Perfil de Utilizador (apenas Docentes e Funcionários).

Páginas