ERC concede Starting Grant a Joaquim Alves Gaspar no valor de 1,2 milhões de euros

Pormenores de planisfério de Cantino, desenhado por um cartógrafo anónimo português, em 1502

Imagem cedida por JAG

Scripta manentO que se escreve, fica, permanece.

“Os resultados que já obteve têm sido verdadeiramente ground-breaking (uso a expressão com toda a consciência). A partir de análises muito cuidadas da geometria das antigas cartas náuticas mostrou como realmente elas eram construídas e usadas, e, nesse sentido, ligou a compreensão dessas cartas à compreensão das práticas associadas à sua feitura e uso - um passo absolutamente inovador, e da maior importância para a História das Ciências. Sem desmerecer do bom trabalho que outros especialistas de Cartografia têm feito, os contributos de Joaquim Alves Gaspar são o que de mais original e de maior impacto se fez em cartografia antiga nas últimas décadas”.

Henrique Leitão - Presidente do Departamento de História e Filosofia das Ciências (DHFC) de Ciências, membro do CIUHCT

“Pela primeira vez um membro desta faculdade é distinguido como investigador principal de uma prestigiada bolsa ERC, que o tenha sido na área da História das Ciências é uma confirmação de que a aposta que se tem vindo a fazer nesta área, e que culminou na recente criação do DHFC, está a ser amplamente recompensada”

Ana Simões - Vice-coordenadora do CIUHCT e professora do DHFC de Ciências

O Conselho Europeu de Investigação (ERC) atribuiu uma Starting Grant, no valor de 1,2 milhões de euros, a Joaquim Alves Gaspar, membro integrado do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT) e investigador principal do projeto “The Medieval and Early Modern Nautical Chart: Birth, Evolution and Use”.

De acordo com o comunicado de imprensa emitido este sábado por Ciências, este financiamento permitirá pagar bolsas de investigação, missões ao estrangeiro e adquirir equipamento necessário ao desenvolvimento deste projeto, que propõe resolver nos próximos cinco anos uma série de questões fundamentais e em aberto na História da Cartografia, recorrendo para o efeito a técnicas inovadoras – análise cartométrica, modelação numérica e análise multiespectral das cartas –, em complemento dos métodos tradicionais de investigação histórica.

No âmbito das Ciências Náuticas e Cartografia, Joaquim Alves Gaspar espera que os resultados deste projeto corroborem e complementem, "o que tem vindo a ser demonstrado sobre o enorme contributo dos portugueses para o conhecimento científico do mundo, na época dos Descobrimentos e expansão marítima”.


Joaquim Alves Gaspar

Segundo o seu perfil biográfico, Joaquim Alves Gaspar nasceu em 1949, em Lisboa. É casado, tem quatro filhos e um neto. Durante anos o especialista em Navegação, Hidrografia e Cartografia foi oficial da Marinha portuguesa. Após a reforma e concluído o doutoramento na Universidade Nova de Lisboa, ingressou, em 2010, no CIUHCT, como membro integrado e na qualidade de investigador pós-doutoral. Ao longo do percurso como investigador tem desenvolvido técnicas inovadoras de análise geométrica e de modelação numérica das cartas antigas, as quais se têm revelado extremamente eficazes para uma melhor compreensão de como essas cartas foram construídas e utilizadas. Os atuais interesses de investigação situam-se no âmbito da História da Cartografia e da Navegação, com especial enfoque na cartografia medieval do Mediterrâneo e na cartografia ibérica do Renascimento.

Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

As provas de doutoramento em Biologia, especialidade de Microbiologia, da Mestre Egídia Maria Valente de Azevedo realizam-se no próximo dia 26 de Abril, pelas 10h:30 na Sala de Actos da

O grande momento do dia é a sessão solene, que inclui este ano o lançamento do segundo volume dos Professores Cientistas e a inauguração do Quadro de Honra.

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, às 18h30, na sala 6.1.36

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Páginas