4F-PBP

Nova substância psicoativa

Modelo molecular da 4F-PBP

Modelo molecular da 4F-PBP

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Descobrir a estrutura de uma molécula é como fazer um puzzle. Quem o diz é Helena Gaspar, investigadora do Departamento de Química e Bioquímica, membro do Centro de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e líder da equipa de investigadores que identificou uma nova substância psicoativa – a 4F-PBP -, em pós brancos apreendidos em Portugal.

Sala onde decorreu o evento
O workshop ocorreu um ano após a assinatura do protocolo
Fonte LPC-PJ

Durante 14 anos Helena Gaspar trabalhou no INETI - Instituto Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação. Em 2011 transitou como investigadora para a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, instituição que já conhecia dos tempos de estudante: em 1992 concluiu  a licenciatura em Química, quatro anos depois obteve o doutoramento, também em Química.

A atividade de investigação de Helena Gaspar tem sido essencialmente focada na descoberta de novos produtos naturais de plantas e organismos marinhos. Recentemente, iniciou-se na área de química forense, nomeadamente na identificação de novas substâncias psicoativas (NSP), presentes em produtos vendidos nas smartshops. Este trabalho tornou possível a assinatura, em maio de 2014, do protocolo de colaboração entre o Laboratório de Polícia Cientifica (LPC) da Policia Judiciária (PJ) e as faculdades de Ciências da Universidade de Lisboa e de Farmácia da Universidade do Porto, após a proibição de venda de NPS em Portugal.

equipa, Helena Gaspar, modelo molecular e tubos
Equipa de investigadores envolvida na identificação de novas substâncias. Helena Gaspar no aparelho de ressonância magnética nuclear, equipamento chave na identificação de novas substâncias. Modelo molecular da 4F-PBP e tubos contendo substâncias para identificação por ressonância magnética nuclear
Fonte Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

No dia 3 de junho de 2015 Helena Gaspar foi uma das oradoras do Workshop sobre Novas Substâncias Psicoativas, organizado pela PJ, através do LPC. A cientista falou sobre o papel da investigação científica no controlo destas novas substâncias. Este encontro visou apresentar os resultados do trabalho que tem sido realizado no âmbito da análise de novas substâncias psicoativas. Para as entidades signatárias o balanço do protocolo é muito positivo – pela primeira vez Portugal identificou uma nova droga proibida -, como foi anunciado recentemente em comunicado de imprensa.

várias pessoas sentadas
O workshop apresentou os resultados do trabalho que tem sido realizado ao abrigo do protocolo entre o LPC-PJ e as faculdades de Ciências da Universidade de Lisboa e de Farmácia da Universidade do Porto
Fonte LPC-PJ

A 4F-PBP é uma droga sintética, pertencente à família das catinonas e encontrava-se misturada com o hidrato de carbono mio-inositol, um excipiente utilizado no fabrico de medicamentos e já anteriormente encontrado em misturas com cocaína. “4F-PBP (4′-fluoro-α-pyrrolidinobutyrophenone), a new substance of abuse: Structural characterization and purity NMR profiling” é o título do artigo que descreve esta substância psicoativa, disponível online pela Forensic Science International e que será publicado na edição impressa (volume 252, páginas 168–176) da referida revista, em julho de 2015.

Para Helena Gaspar é fundamental que a investigação científica continue a apoiar a resolução de problemas da sociedade, como o combate ao comércio de novas substâncias psicoativas, sendo igualmente imperativo que o assunto continue a ser amplamente divulgado na sociedade, especialmente junto dos mais jovens.

Formação e aperfeiçoamento profissional

Cláudio Rafael Queirós é um dos autores do artigo que dá a conhecer a 4F-PBP. O estudante de mestrado em Química da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa voltou para Portugal, após concluir a graduação em Ciências Forenses, em Inglaterra. Em setembro de 2015 deve terminar o estágio de 12 meses, que na sua opinião tem sido muito bom, pois tem proporcionado muitas aprendizagens e uma dinâmica de trabalho que o faz sentir um par entre os profissionais de ambos os laboratórios. O jovem de 23 anos tem sido orientado por Ana Matias, do LPC-PJ e pela cientista da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Helena Gaspar.

Aluno a trabalhar
Cláudio Rafael Queirós. Magneto de 9,4 Tesla do aparelho de ressonância magnética nuclear, uma das peças essenciais do equipamento
Fonte Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 

 

de 9,4 Tesla do aparelho de ressonância

magnética nuclear, uma das
peças essenciais do equipamentoMagneto de 9,4 Tesla do aparelho de ressonância magnética nuclear, uma das peças essenciais do equipamento 
Magneto de 9,4 Tesla do aparelho de ressonância
magnética nuclear, uma das
peças essenciais do equipamento
Magneto de 9,4 Tesla do aparelho de ressonância
magnética nuclear, uma das
peças essenciais do equipamento
Ana Subtil Simões, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura de Ciências da ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Um grupo de membros de Instituições do Ensino Superior, onde se inclui CIÊNCIAS, está reunido em frente a um jardim, em visita à Siemens

 A iniciativa teve como objetivo aproximar a academia do tecido empresarial.

Nuno Gonçalves alcança o segundo lugar na competição 3MT ULisboa.

Nuno Gonçalves foi distinguido com o segundo lugar, na final da competição ‘Três Minutos de Tese – 3MT ULisboa’, que se realizou esta quint

Inês Ventura

Inês Ventura, a desenvolver o seu doutoramento no Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE) e no Instituto de Biossistemas e Ciências Integrativas (

Universidade de Lisboa

A Universidade de Lisboa alcança a 260ª posição no QS World University Rankings (SUR) 2025, tornando-se na universidade portuguesa mais bem classificada neste ranking.

Signatários do acordo

Dia 5 de junho foi assinado o acordo para a construção do espectrógrafo ANDES (ArmazoNes high Dispersion Echelle Spectrograph – Espectrógrafo Echelle de alta dispersão do Armazones), entre o Observatório Europeu do Sul (

 Luís Carriço, Diretor de CIÊNCIAS, e David Gonçalves, Dean do Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ) assinam acordo sentados a uma mesa

CIÊNCIAS assinou no dia 5 de junho um acordo de cooperação com o Instituto da Ciência e do Ambiente da Universidade de São José (USJ), com vista à cooperação científica em várias áreas de interesse comum.

Equipa do projeto 'Ciências em Harmonia'

Esta terça-feira, 28 de maio, o projeto ‘Ciências em Harmonia’ assinalou o seu primeiro ano de atividades: um marco comemorado com um convívio informal com a comunidade, que

António Branco

António Branco, docente do Departamento de Informática de CIÊNCIAS, foi um dos oradores convidados da conferência que

Sabemos que no futuro um sismo de magnitude significativa voltará a atingir Lisboa. Não sabemos é quando. E se o pudéssemos prever? E se existisse uma probabilidade forte de ser já em 2027?

Ana Santos, finalista 3MT ULisboa

Ao longo dos próximos dias, daremos a conhecer os quatro finalistas de CIÊNCIAS que irão participar na final da competição

Painel e sessão de Perguntas & Respostas | Estreia de documentário

Perto de 120 pessoas assistiram este sábado, 25 de maio, à estreia do documentário ‘O que se esconde na luz? A ciência da missão espacial Euclid’, produzido pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA).

Investigadores do Instituto Dom Luiz, de CIÊNCIAS, instalaram um sismómetro na Escola Básica Professor Delfim Santos, que se encontra a menos de um quilómetro do Estádio da Luz, em Lisboa, onde vão ter lugar os concertos.

Banner Bênção de Finalistas & Queima das Fitas 2024

Este fim de semana a Alameda da Universidade de Lisboa vai voltar a encher-se de finalistas de CIÊNCIAS e de tantas outras faculdades e universidades. A cerimónia de Bênção de Finalistas decorre amanhã dia 25 de maio, a partir das 11h30.

 

3MT ULisboa 2024

Quatro dos doze finalistas da competição ‘Três Minutos de Tese – Universidade de Lisboa’ são de CIÊNCIAS.

Pinguins-de-adélia

Num artigo agora publicado na Science, investigadores de instituições de renome a nível mundial propõem uma estratégia para envolver todas as partes interessadas na governança do Oceano Antártico através de um processo de ordenamento do espaço marinho (OEM) inteligente do ponto de vista climático.

Impressão artística da missão Euclides no espaço.

A 25 de maio (sábado), às 21h00, vamos ver e compreender as novas imagens de entre as maiores alguma vez feitas do Universo, no Grande Auditório de CIÊNCIAS (Edifício C3). A entrada é livre.

Redes Doutorais Marie Curie Projeto PROMOTE

CIÊNCIAS vai participar numa das propostas vencedoras do concurso 2023 das Redes Doutorais de Ações Marie Skłodowska-Curie (MSCA DN).

Foto de entrega de prémio aos vencedores

No âmbito do projeto Invasives e como atividade inserida na

Dia Nacional dos Cientistas - 16 de maio

O Dia Nacional dos Cientistas foi instituído em 2016 por Resolução da Assembleia da República com o objetivo de reconhecer e celebrar a contribuição vital dos cientistas para o progresso da sociedade.

CIÊNCIAS e OKEANOS em parceria para monitorizar biodiversidade e alterações dos ecossistemas marinhos

Projeto internacional SEAGHOSTS visa a monitorização e conservação das populações de painhos, as aves marinhas mais pequenas do planeta.

Reitoria da ULisboa

O CWUR 2024 avaliou de entre 20.966 instituições de ensino superior e atribuiu à ULisboa o 211.º lugar (top 1.1%) e a 80.ª posição no panorama europeu.

Páginas