Opinião

A herança do IDL

Torre meteorológica
Arquivo do IDL

No dia 24 de Outubro passaram 150 anos exatos da inauguração, pelo rei Dom Luís I, do edifício do Observatório do Instituto Dom Luiz, a atual torre meteorológica do edifício da Escola Politécnica ainda em uso.
Rostos dos autores do texto
Fonte: IDL
Legenda: P. Miranda e J. Batlló

O Instituto Dom Luiz (IDL) é um laboratório associado desde 2004. Existe no entanto uma linha contínua desde o momento da criação do velho Observatório Meteorológico da Escola Politécnica, no ano de 1853, até ao presente IDL. Assim, ainda que com nomes variáveis no tempo (Observatório Meteorológico, Instituto Geofísico) o IDL é o herdeiro de uma tradição de investigação sempre dirigida para a análise dos processos físicos da Terra, com um sucesso associado à sua capacidade de adaptação das linhas de investigação ao mudar dos tempos.

No momento atual, o IDL está integrado na estrutura da Universidade de Lisboa (UL), mas os seus investigadores estão afiliados em seis universidades portuguesas. Na UL o IDL contribui para o ensino pré e pós graduado em Meteorologia, Geofísica, Oceanografia Física, Engenharia Geográfica, Engenharia da Energia e Ambiente e Geologia.
Objeto da exposição
Fonte: IDL
Legenda: Sismógrafo submarino (Ocean Bottom Seismograph – OBS) desenhado e construído no IDL e utilizado em investigações no Golfo de Cádis

Para comemorar o seu aniversário, o IDL organizou uma pequena exposição com o título “160 anos do IDL: 150 anos do Observatório” a decorrer até ao dia 22 de novembro, no hall do edifício C6 da FCUL. A exposição apresenta as atuais linhas de investigação desenvolvidas pelo IDL e alguns elementos do seu património instrumental histórico. Em destaque, dado o seu valor documental, encontra-se o barómetro “padrão”, instrumento construído no acreditado atelier de Secretan, em Paris, no ano de 1854 e que foi utilizado até ao início do século XX para calibrar todos os barómetros da rede meteorológica nacional, das colónias, dos navios e ainda dos utilizados nas importantes viagens de exploração colonial de Serpa Pinto, Ivens e Capelo.
Bolo
Fonte: IDL
Legenda: Bolo dos 150 anos do Observatório

Mas não devemos deter a história. O futuro depara-nos novos desafios e nos últimos anos o IDL tem vindo progressivamente a evoluir para um grupo de investigação mais abrangente, do sistema Terra. Temas de investigação muito ativos incluem a mudança climática, os riscos naturais, os recursos terrestres e oceânicos, ou as energias renováveis. Fiel à história do mais antigo grupo de investigação nacional em Geociências, o IDL entra nos 160 anos com o objetivo de continuar a centrar em Portugal um dos grupos relevantes nesta área do conhecimento.

J. Batlló e P. Miranda, respetivamente investigador do IDL; e professor do DEGGE-FCUL e diretor do IDL

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas