Entrevista com… Raquel Conceição

Fique a par dos pormenores da investigação premiada pela ANACOM URSI Portugal 2013 na entrevista a seguir apresentada. Complete a leitura consultando o perfil da cientista Raquel Conceição.

De que trata o trabalho distinguido pelo prémio o prémio ANACOM – URSI Portugal 2013?

Raquel Conceição (RC) - No meu trabalho proponho uma utilização multimodal de duas técnicas de diagnóstico médico que se complementam: a Mamografia por Emissão de Positrões (PEM) – uma técnica de imagem de medicina nuclear -, e a imagem por radar de banda ultralarga na frequência de micro-ondas – uma técnica nova, ainda com poucos ensaios clínicos, que usa radiação não ionizantes. Enquanto a PEM dá resultados bastante fidedignos relativamente à deteção e localização de um tumor na mama, não é possível obter informação sobre a natureza desse tumor (benigno ou maligno). Alguns estudos anteriores indicaram que a imagem por micro-ondas poderá permitir a classificação de tumores na mama em termos do seu tamanho e forma, podendo-se indicar com algum grau de certeza qual a natureza do tumor. Neste trabalho faz-se um estudo em termos de simulação numérica e experimental num cenário simples em que é simulada uma mama com um tumor, [sendo] depois feita a classificação de tumores.

Que técnicas e métodos de trabalho foram utilizados?

RC - Para as simulações do PEM foi utilizada uma plataforma de simulação Monte Carlo. Para as simulações de imagem por micro-ondas foi utilizado um programa de simulação eletromagnética.

A simulação experimental foi feita com um protótipo pré-clínico. Nestas simulações, foram criados fantomas da mama com glicerina e fantomas de tumores feitos com uma proporção de pó TX151 e água (que de aspeto parece plasticina).

Quem está, para além da Raquel, envolvido nele? Há professores das FCUL a prestar-lhe apoio? Há outros centros/empresas/institutos ligados a ele?

RC - O trabalho apresentado foi fruto de cerca de 18 meses de trabalho e houve suporte de vários professores da FCUL em diversas fases deste período, a destacar os professores Pedro Almeida e Nuno Matela.
Porém, os resultados obtidos em concreto neste trabalho foram resultado de uma colaboração mais próxima com investigadores do IBEB-FCUL, o Ricardo Capote e a Bárbara Oliveira, o meu colega de trabalho, Martin O’Halloran, da National University of Ireland – Galway (onde a Bárbara entretanto começou o doutoramento dela), e três colaboradores da University of Manitoba, em Winnipeg, Canadá, Daniel Flores-Tapia, Diego Rodriguez-Herrera e o professor Stephen Pistorius.
 


Protótipo de radar micro-ondas mamário da Universidade de Manitoba, no Canadá
Fonte Raquel Conceição

Que papel e importância assumem neste trabalho?

RC - O Ricardo e a Bárbara ajudaram-me bastante nas simulações do PEM, o Martin ajudou-me essencialmente com a reconstrução de imagem UWB, e o Daniel, Diego e Stephen acolheram-nos (a mim e ao Martin) no laboratório deles no Canadá, há pouco mais de um ano, por forma a ficarmos a conhecer o protótipo desenvolvido por eles e onde fizemos as primeiras medições com modelos físicos para modelar formas de tumores benignos e malignos.

Que importância tem este prémio para si e para o Instituto onde está inserida?

RC - É o primeiro prémio que recebi e que distingue o meu trabalho científico realizado durante o pós-doutoramento – logo é de extrema importância pessoal. Em concreto, a URSI é uma entidade muito importante na minha área de investigação, logo a importância deste trabalho a nível profissional é também [relevante].

Que importância considera que este estudo tem para a área científica da Biofísica e da Engenharia Biomédica?

RC - A área da Biofísica e da Engenharia Biomédica é bastante vasta. Considero o meu trabalho de grande importância no contexto de diagnóstico precoce e de rastreio do cancro da mama. Em termos gerais, são necessárias alternativas viáveis e de baixo custo às mamografias (raio X) e ultrassonografias, pois é necessário melhorar a sensibilidade e especificidade dos exames médicos feitos à mama. É importante detetar esta patologia o mais cedo possível para que as terapêuticas a indicar sejam as mais adequadas e eficazes a cada paciente. Em termos mais específicos, considero muito importante um diagnóstico o mais completo possível da deteção de um tumor da mama – ou seja, uma avaliação sobre se o tumor tem mais probabilidade de ser benigno ou maligno, e portanto evitar exames adicionais que inevitavelmente irão incorrer em custos adicionais para a paciente e para o Serviço Nacional de Saúde.
 


 Subconjunto de modelos de tumor, malignos (em cima) e benignos (em baixo), utilizados neste estudo
Fonte Raquel Conceição

O que valoriza e distingue este estudo?

RC - É importante investigar e investir em técnicas de diagnóstico médico que sejam portáteis (ou de pequena dimensão) e que não impliquem que os pacientes recebam radiação ionizante durante um exame médico.

A investigação terá outras aplicações futuras?

RC - Certamente, a classificação de tumores da mama poderá ser conjugada com outros tipos de diagnóstico médico. Ou o mesmo tipo de algoritmos pode ser adaptado para diagnosticar outro tipo de doenças ou condições médicas.

Já tem outros projetos profissionais futuros definidos?

RC - O meu contrato como investigadora termina em dezembro de 2014 e o de professora em Agosto do mesmo ano. Tenho um projeto europeu - uma Ação COST para a qual fui [recentemente] nomeada chair– que visa criar uma rede de investigadores europeia que colaborará para desenvolver aplicações médicas na frequência de micro-ondas, assim como para agilizar processos de ensaios clínicos e de comercialização de novos equipamentos médicos. Este projeto europeu irá estender-se até novembro de 2017, portanto terei que durante o próximo ano procurar alternativas em termos de financiamento/instituição para poder continuar as minhas atividades como investigadora a partir de 2015.

Raquel Salgueira Póvoas, Gabinete de Comunicação, Imagem e Cultura da FCUL
info.ciencias@fc.ul.pt

“No stand da FCUL descobrimos áreas que não sabíamos sequer que existiam e que agora vamos querer pesquisar, já valeu a pena ter vindo. Vamos ter mais informação e hipóteses para ponderar!”, declarou um grupo de alunos da Escola Salesiana de Manique a visitar a banca da FCUL na Futurália.

Rosto de Fernando Ramos

“A maioria das instituições de ensino superior em Portugal têm qualidade superior às do Brasil, contrariando de forma que não deixa dúvidas a 'recomendação' do Governo brasileiro”, escreve Fernando Ramos num artigo publicado no jornal "Público" no passado dia 26 de março.

O artigo intitulado "PAMPA in the wild: a real-life evaluation of a lightweight ad-hoc broadcasting family" da autoria de Christopher Winstanley, Ra

O Departamento de Informática marcou presença na última edição da Futurália. A Futurália, a Feira de Ofertas Educativas e Formativas para estudantes, realizou-se de 13 a 16 de Março, na Feira Internacional de Lisboa (FIL)

“Luís Mendes Victor dedicou uma carreira de mais de 40 anos à investigação nas diversas áreas da Geofísica. Professor Catedrático da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa desde 1991, ensinou Geofísica, Sismologia, Prospeção Geofísica, Hidrologia e Física dos Recursos Naturais”, refere o colega e amigo, Jorge Miguel Miranda.
 

Atualmente, a nova rubrica disponibiliza entrevistas realizadas a participantes e colaboradores da última edição do Dia Aberto e a dois investigadores que trabalham na área da surdez genética.

Rosto de Teresa Alpuim

Pode-se dizer, sem risco de exagero, que a Estatística é a mais social das ciências exatas.

Programa M23

Atualmente 47 alunos estudam na FCUL através do programa Maiores de 23 anos. A FCUL conversou com uma dessas alunas, Ana Jardim, de 35 anos, aluna do 2.º ano de Engenharia Informática.

FCUL esclareceu possíveis candidatos ao programa M23 no Open Day pelo Núcleo de Formação ao Longo da Vida

“Tenho interesse em prosseguir os estudos académicos por vários motivos, entre eles o pessoal, sei que posso dar muito mais não só para mim como também para a sociedade e também porque poderei melhorar a minha condição de trabalho”, afirma Elísio Gomes, de 31 anos e visitante do Dia Aberto a Maiores de 23 da UL.

Antenas do ALMA

O primeiro de uma série de vodcasts de divulgação científica do CAAUL dedicados aos maiores tópicos da atualidade em Astronomia apresenta o ALMA.

Rosto de Luísa Maria Abrantes

“A professora Luísa Maria Abrantes será sempre recordada pela sua enorme dedicação e empenho durante os 40 anos de serviço a esta casa”, refere o seu colega e amigo Jorge P. Correia.

A FCUL volta a marcar presença na Futurália, na FIL, no Parque das Nações, juntamente com outras unidades orgânicas da UL, entre 13 e 16 de março.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver.

“Foi o professor Henrique Leitão que me alertou para o facto de a questão do real impacto de Pedro Nunes na náutica do seu tempo estar por resolver. A tese e o prémio foram passos saborosos de um caminho longo mas que tem todo o potencial de ser gratificante e divertido”, reforça Bruno Almeida, vencedor do Prémio Cultura 2012 atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

A reportagem multimédia sobre o Dia Aberto em Ciências inclui testemunhos de candidatos ao ensino superior, alunos e professores da FCUL, colaboradores desta iniciativa.

Prémio SAHFC 2012 - Marta Macedo

Prémio SAHFC

  A Comissão Executiva da Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências (SAHFC) atribui a anualmente o Prémio SAHFC.

O Grupo de Surdez do BioFIG-FCUL, coordenado por Graça Fialho, já analisou cerca de 400 famílias portuguesas afetadas com surdez hereditária. A primeira tese de doutoramento realizada em Portugal na área da genética da surdez foi defendida em 2012, na UL, por Tiago Matos.

Anfiteatro da FCUL

Cerca de 100 alunos de 15 escolas secundárias da zona de Lisboa participaram na 9.ª edição da ação de divulgação da Física de Partículas.

“Portugal é o principal destino dos estudantes brasileiros de graduação bolsistas do Programa Ciência sem Fronteiras.

“Acho que este tipo de ações é bastante útil porque, nesta altura, precisamos de todas as informações possíveis para podermos fazer uma escolha certa”, declara Maria Buzaglo, aluna do 12.º ano, a frequentar o curso de Ciências e Tecnologias na Escola Secundária de Pedro Nunes.

Alunos no átrio do C3

O Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional organizou uma sessão de acolhimento aos cerca de 30 novos alunos de mobilidade para o 2.º semestre.

Em 2000, a UL atribuiu o título de doutor honoris causa a Laurens de Haan. Em 2013, outro gigante dos Extremos, Ross Leadbetter, honrará a UL ao aceitar a mesma distinção. Quando a universidade honra investigadores desta importância está também a honrar-se.

O Departamento de Matemática da FCUL e o CMAF organizam dois mini-cursos de Sistemas Dinâmicos de 17 a 24 de Abril 2013. Os oradores serão Rafael Ortega da Universidade de Granada e Pedro Miguel Duarte do DM da FCUL.

Gulf Labor Markets and Migration Program (GLMMP), a joint program of the European University Institute (EUI - Florence) and the Gulf Research Center (GRC - Jeddah, Geneva, Cambridge), seeks two Research Assistants (Demographer/Statistician and Lawyer).

Páginas