Entrevista com… Elisabete Malafaia


Trabalhos de escavação paleontológica numa jazida do Jurássico Superior da região de Torres Vedras levados a cabo pela Sociedade de História Natural
Fonte João Barrinha

A estudante de doutoramento em Paleontologia do Departamento de Geologia de Ciências e a equipa multidisciplinar que assina “A juvenile allosauroid theropod (Dinosauria, Saurischia) from the Upper Jurassic of Portugal” preparam-se para apresentar os resultados deste artigo no próximo congresso anual da Society of Vertebrate Paleontology e que ocorrerá em outubro na cidade de Salt Lake City, nos Estados Unidos da América.

Após a publicação do artigo, qual tem sido a reação dos pares?

Elisabete Malafaia (EM) – Esta publicação tem sido recebida com grande interesse por parte da comunidade científica uma vez que se trata da descrição de um novo exemplar de dinossáurio terópode que aumenta o conhecimento sobre estas faunas do Jurássico Superior de Portugal. Por outro lado, sendo o exemplar um indivíduo juvenil, este trabalho permite analisar as alterações relacionadas com o crescimento neste grupo de dinossáurios.

Já apresentaram os resultados em outros locais?

EM - Até ao momento ainda não foram apresentados os resultados em outros locais. Temos prevista a sua apresentação no congresso anual da Society of Vertebrate Paleontology que terá lugar em outubro na cidade de Salt Lake City nos Estados Unidos da América.

Quais são os próximos passos desta equipa?

EM - Um dos nossos objetivos é o estudo das faunas de vertebrados continentais, sobretudo de dinossáurios, do Jurássico Superior português. Através do estudo deste registo fóssil pretendemos testar algumas hipóteses relacionadas com a paleobiogeografia do território que atualmente corresponde à Península Ibérica durante o Jurássico Superior, bem como os paleoambientes em que essas faunas se terão desenvolvido.


Parte do esqueleto do exemplar descrito e que inclui os elementos da cintura pélvica representados na imagem
Fonte Malafaia et al

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem de Ciências
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Imagem editada pelo DI

O projeto "Lusica - Artistas musicais lusófonos", desenvolvido pelos alunos de mestrado do Departamento de Informática de Ciências -  Carlos Barata, Farah Mussa, Gabriel Marques, Mónica Abreu e Rafael Oliveira - , no âmbito das di

Campus Solar de Ciências já tem uma página online! Quantos são os que passam todos os dias por ele e não sabem o que é?…

Energias renováveis

O Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia organiza a 27 de março, entre as 12h00 e as 13h00, na sala 8.2.47, no campus de Ciências, o seminário "Energias fósseis, o que temos e para onde vamos", proferido por Nuno Pimentel, docente do Departamento de Geologia de Ciências e investigador do Centro de Geologia da Universidade de Lisboa, desde 1989.

Ensino da Paleontologia: Novas abordagens

Candidaturas online abertas até 31 de Março!

No Dia do Patrono da Escola Secundária Stuart Carvalhais, Ciências participou nas atividades científicas da instituição com a presença de elementos dos Departamentos de Física e de Química e Bioquímica.

Pode a eficiência energética induzir práticas que levam a um aumento do consumo de energia por parte das famílias?

Henrique Costa

Henrique Regateiro Machado e Costa faleceu no passado dia 14 de Fevereiro.

Secção Autonoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL

Hasok Chang, Prémio Fernando Gil

A RIGC – Rede de Informação da Indústria do Grande Consumo, empresa de consultores especializada na realização de trabalhos de consultoria n

Consulte as ofertas de emprego do Departamento de Estatística e Investigação Operacional.

A empresa Grupo Actuarial oferece estágios remunerados na área da Estatística/Probabilidades ou Matemática.

Para mais informações consultar:

RIGC – Rede de Informação da Indústria do Grande Consumo, empresa de consultores especializada na realização de trabalhos de consultoria na área de do Grande Consumo procura Analista de Dados Júnior(m/f).

Maksen é uma multinacional organizada em unidades de negócios, a fim de prestar serviços de consultoria em estratégia e redes de negócios, sistemas de informação, engenharia e comunicação e neste momento procura

Das 121 candidaturas admitidas para avaliação no âmbito do concurso para a criação do Rnie, somente 54 foram recomendadas a integrar o roteiro, dez delas incluem a presença de Ciências, sendo que cinco são lideradas por investigadores da faculdade.

Maria Helena Florêncio, Jorge Miguel Miranda, Henrique Cabral e António Branco apresentam infraestruturas de investigação de interesse estratégico para Portugal.

Gonçalo Costa Gomes Amaral

"Não se deve deixar que a sua memória seja esquecida, pois é através de tudo o que ele passou e viveu entre nós que vai continuar a viver e a iluminar tudo aquilo que fizermos", declararam em comunicado a AEFCL e o Conselho de Veteranos de Biologia.

A empresa Grupo Actuarial oferece estágios remunerados na área da Estatística/Probabilidades ou Matemática.

Mapa

A recomendação de inclusão da Clarin Portugal no Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico (Rnie) representa um passo da maior importância para a internacionalização da língua portuguesa e para a sua preparação para a era digital. 

O Seminário Diagonal realiza-se dia 17 de março, pelas 18h00, na FCUL, no anfiteatro 6.2.53.

Henrique Cabral

Investigadores de seis universidades portuguesas criam novo centro de investigação em ciências marinhas: o Mare.

Candidaturas decorrem até 21 de março de 2014.

Após as audiências pública e privada dos candidatos a diretor, o Conselho de Escola elegeu com maioria absoluta, no dia 26 de fevereiro, a candidatura do professor do Departamento de Química e Bioquímica, frisando na ocasião “o empenho de ambos os candidatos no enriquecimento da discussão e definição dos problemas e desafios que a FCUL enfrenta”.

Jornadas e-Planning

“O objetivo das jornadas é refletir e debater as grandes prioridades e desafios societais que enfrentamos”, diz Pedro Ferraz de Abreu, dinamizador da iniciativa.

Filipe Duarte Santos aceitou coordenar a equipa que vai avaliar a estratégia de gestão da zona costeira nacional, “porque é um serviço para o meu país numa área em que tenho algum conhecimento e experiência”, na sequência do convite feito pelo ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva.

Páginas