Futuro observatório espacial das altas energias

IA lidera um dos sistemas de controlo da missão Athena da ESA

Conceção artística do telescópio espacial Athena (Advanced Telescope for High-Energy Astrophysics)

Conceção artística do telescópio espacial Athena (Advanced Telescope for High-Energy Astrophysics)

IRAP, CNES, ESA & ACO

Portugal, através do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), uma das unidades de investigação e desenvolvimento da Faculdade, ganhou um contrato tecnológico da Agência Espacial Europeia (ESA) relativo à missão Athena (Advanced Telescope for High-Energy Astrophysics), uma das grandes missões do programa de longo prazo Cosmic Vision desta agência.

Nos próximos dois anos, a equipa portuguesa envolvida na missão Athena – da qual fazem parte 18 investigadores e técnicos, incluindo três estudantes de doutoramento de Ciências ULisboa, e à qual se juntam também investigadores da Universidade do Porto - lidera o desenvolvimento de um sistema ótico para o telescópio espacial que fará uma radiografia do Universo nos raios X na próxima década. 

O trabalho em consórcio com três indústrias ligadas ao sector aeroespacial (Frezite High Performance, Evoleo Technologies – portuguesas - e Thales Alenia Space – italiana) vai desde o desenho e desenvolvimento do sistema de medida, à conceção da componente ótica e execução dos testes.

O telescópio Athena tem lançamento previsto para 2031. Conhecer a forma como os buracos negros com a massa de milhões de sóis determinaram a formação das primeiras galáxias e a evolução de galáxias como a nossa, ou ajudar a compreender como é que essas galáxias se arrumaram em estruturas com a extensão de centenas de milhões de anos-luz e que são o “esqueleto” do Universo, são alguns dos objetivos a alcançar, lê-se no comunicado de imprensa emitido pelo IA.

“O sistema que vamos fazer é um instrumento ótico que permite verificar a direção do espelho [do telescópio de 2,5 metros de diâmetro] e garantir que não existem deslocamentos laterais com um erro maior do que a centésima parte do milímetro entre o sensor de cada instrumento e o ponto focal do espelho. Mas o espelho está a 12 metros de distância. É um rigor muito grande”, comenta - na notícia publicada pelo IA -, Manuel Abreu, membro deste instituto e investigador da Faculdade.

De acordo com José Afonso, investigador do Departamento de Física (DF) e coordenador do IA, "Ciências ULisboa tem vindo a aumentar a sua capacidade e a sua intervenção no desenvolvimento científico e tecnológico de alguns dos projetos mais importantes para o avanço da Astrofísica, não só nos próximos anos, mas nas próximas décadas". No caso concreto deste contrato tecnológico, este é, de acordo com o investigador, “mais um sucesso de um esforço de quase 30 anos na Faculdade, que hoje é capaz de se apresentar, com os seus centros de investigação na vanguarda da investigação nesta área”.

O envolvimento estratégico nesta missão da ESA existe desde 2013. Em 2018 foi ainda organizado na Faculdade um dos encontros internacionais da equipa da missão Athena, onde se discutiu o desenvolvimento do instrumento Athena-WFI , os seus objetivos científicos e a preparação do centro de dados. Acontecimentos que demonstram "a aposta na Astrofísica da próxima geração" e que consolidam “a visão de longo prazo que garante que a nossa investigação irá continuar a dar frutos no futuro”, reforça José Afonso.

Raquel Salgueira Póvoas, Área de Comunicação e Imagem com Grupo de Comunicação de Ciência do IA Ciências UlLisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Missão Athena

Evolução Tecnológica e o Cadastro Territorial Multifinalitário no Brasil

VicenTuna anima Sessão de Boas-vindas

Receber os novos alunos numa sessão de boas-vindas é uma das tradições da FCUL. Agora, o espírito da cerimónia pode ser conhecido pela voz dos profissionais e alunos que fizeram parte da última sessão, através de uma reportagem multimédia presente na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

Pormenor de obra de arte

Atualmente, o antigo aluno da FCUL é post-doc na Universidade Federal do Rio Grande - Fundação Universidade do Rio Grande, no Brasil, sendo responsável por projetos na área da Biologia Antártica – Biologia Polar.

Miguel Ramos

Miguel Ramos, professor do Departamento de Matemática da FCUL, faleceu esta quinta-feira, dia 3 de janeiro. O corpo será velado no dia 5 de janeiro, entre as 17h00 e as 24h00, na Capela da Igreja das Furnas, em São Domingos de Benfica, assim como no dia 6 de janeiro, a partir das 12h00, seguindo-se a missa pelas 15h00. A cerimónia de cremação ocorre no Cemitério dos Olivais.

Miguel Ramos (1963-2013)

Estão disponíveis os calendários de exames do 2º ciclo para as seguintes áreas:

- Mestrados de Engenharia Geográfica e SIG

Repórter e câmara de filmar

Após as palavras , chegam os sons e as imagens  do dia em que a FCUL voltou a fazer parte da “Rota das Vocações de Futuro” da associação EPIS. A reportagem está disponível na página do YouTube da Faculdade, bem como na pasta de vídeos do Facebook.

 

O histórico de aluno no Portal da FCUL foi atualizado e renovado.

Relembramos que pode utilizar os vários meios ao dispor para deixar comentários ou sugestões sobre os serviços da FCUL.

Bruno Almeida, doutorado em História das Ciências pela Secção Autónoma de História e Filosofia das Ciências da FCUL e membro do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia, ganha "Prémio Cultura 2012" atribuído pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

Alunos informam-se sobre programas de mobilidade internacional

“É uma grande oportunidade que estou a ter, a Faculdade dá um grande apoio aos alunos. (…) Estou a gostar do convívio com os colegas, das aulas, das disciplinas e da cultura portuguesa”, sublinha Daniel Martins, aluno oriundo do Brasil a estudar Biologia na FCUL.

Pela 2.ª vez, o Dia Internacional proporcionou a divulgação de programas de mobilidade internacional junto dos alunos, esclarecendo dúvidas e curiosidades. Durante o acontecimento, trocaram-se experiências, conheceram-se hábitos e tradições de diferentes países e, acima de tudo, enalteceu-se o espírito de convívio em ambiente "além-fronteiras".

Candidaturas para Base de Recrutamento de Professores Auxiliares Convidados do DF

“MARAVILHAR-SE: reaproximar a criança da Natureza” 

Foi duplicado o espaço de armazenamento nas áreas de alunos. A nova quota é agora de 1 Gb.

 

Com o intuito de inovar e proporcionar os melhores temas aos alunos da Faculdade de Ciências no que diz respeito às novas tecnologias, a

David Luz e Pedro Machado, investigadores do Centro de Astronomia e Astrofísica da UL, fazem parte de uma equipa de investigadores que ao fim de dois anos conseguiu medir os ventos da atmosfera de Vénus a partir da Terra. Até então, só era possível fazê-lo recorrendo a sondas espaciais.

À semelhança dos anos anteriores o Departamento de Química e Bioquímica vai promover a realização de Ações de Formação para os professores do Ensino Básico e Secundário na modalidade oficina.

Encontram-se abertos concursos para recrutamento postos de trabalho de Professor Auxiliar, nas áreas disciplinares de Meteorologia, de Geofísica, de Engenharia Geográfica e de Oceanografia Física, Astronomia e Astrofísica, constantes do mapa de pessoal docente d

Empresa Outmind trabalha o conceito de marketing sensorial aliado à tecnologia

“Queremos dar a conhecer um novo espaço, uma nova marca, uma nova estratégia para o Tec Labs e também, claramente, incentivar as pessoas a terem uma atitude diferente face ao empreendedorismo”, sublinhou Luís Matos Martins, presidente do Conselho de Administração do Tec Labs.

Imagem alusiva à extração de óleos essenciais

Aquele que é hoje conhecido como o ISEO teve início em setembro de 1969, quando quatro cientistas da área da farmacognosia se reuniram, informalmente, em Leiden, na Holanda, para discutir problemas comuns, relacionados com a análise de óleos essenciais. Docentes/investigadores da FCUL participam, desde 1989, nesse congresso e já o organizaram por duas vezes.

Páginas