Projeto da FCiências.ID termina em 2021

Novo livro vermelho

Mamíferos em Portugal continental

cabra-montês

Uma das espécies mais ameaçadas em território português é a cabra-montês

unsplash - Sebastian Gómez
logotipo
Maria da Luz Mathias é a coordenadora geral do projeto, iniciado em 2019

Dezenas de cientistas, técnicos e vigilantes da natureza do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, bem como cidadãos uniram-se em prol do novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal continental. O objetivo é melhorar até 2021 o conhecimento destas espécies e dessa forma contribuir para o estabelecimento de medidas e ações de conservação.

Este projeto pretende avaliar o risco de extinção de 74 mamíferos analisados em 2005, aquando da publicação do Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal, e de novas espécies recorrendo aos critérios da União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN); e simultaneamente, avaliar o estado de conservação das espécies abrangidas pela Diretiva Habitats, realizada a cada seis anos.

O novo Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal continental pressupõe a criação de uma base de dados com os aspetos da ecologia, distribuição e abundância destas espécies. “O cumprimento deste objetivo irá permitir melhorar o conhecimento sobre o estado de conservação e estatutos de ameaça das espécies de mamíferos terrestres e marinhos presentes em território continental”, diz Maria da Luz Mathias, coordenadora geral do projeto, professora do Departamento de Biologia Animal e investigadora no Centro de Estudos do Ambiente e Mar (CESAM), polo da Ciências ULisboa.

Este projeto é cofinanciado pelo POSEUR, Portugal 2020, União Europeia – Fundo de Coesão e pelo Fundo Ambiental e tem como beneficiário a FCiências.ID - Associação para a Investigação e Desenvolvimento de Ciências e como parceiro o ICNF. A coordenação científica é do CESAM e do Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais (cE3c), polos da Ciências ULisboa, e conta como parceiros de execução com a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Universidade de Aveiro, a Universidade de Évora, o ICETA - Instituto de Ciências, Tecnologias Agrárias e Agroambiente da Universidade do Porto (CIBIO-InBIO) e a empresa Mesocosmo - Consultoria, Tecnologia e Serviços Científicos, Unipessoal Lda. Todas as entidades integram uma Comissão Técnico-Científica que acompanha e orienta o desenvolvimento dos trabalhos e questões de natureza metodológica do projeto.

A criação desta base de dados pretende colmatar as lacunas de conhecimento decorrentes da falta de monitorizações sistemáticas a nível nacional. A área de intervenção abrange todo o território continental, em especial a Rede Nacional de Áreas Protegidas e as Zonas Especiais de Conservação da Rede Natura 2000.

Algumas das espécies mais ameaçadas em território português são a cabra-montês (Capra pyrenaica), o lince-ibérico (Lynx pardinus), o morcego-de-ferradura-mediterrânico (Rhinolophus euryale), classificados como criticamente em perigo de extinção. Como espécies em perigo foram identificados o lobo-ibérico (Canis lupus), o morcego de Bechstein (Myotis bechsteinii) e a baleia-comum (Balaenoptera physalus).

Também a avaliação de 2019, realizada pelo ICNF, com contributos de peritos, para as espécies protegidas no âmbito da Diretiva Habitats, identificou nove espécies com estado de conservação desfavorável, e 33 espécies com estado desconhecido, e voltou a confirmar situações desfavoráveis para espécies como o toirão, gato-bravo, rato de Cabrera e toupeira-de-água.

Saiba como pode colaborar nesta iniciativa que tem Clara Grilo, como coordenadora executiva. A investigadora do CESAM Ciências ULisboa explica o que fazer se encontrar um mamífero atropelado. Vale a pena recordar: "Estradas ameaçam milhões de aves e mamíferos na Europa".

Pode acompanhar o desenvolvimento do projeto através do site www.livrovermelhodosmamiferos.pt e redes sociais Facebook, Twitter e Instagram

Os promotores deste projeto, iniciado o ano passado, pensam que o risco de extinção de algumas espécies de mamíferos pode ter-se acentuado nos últimos 15 anos.

Paralelamente, desde 2005, foram registadas 12 espécies novas no território continental português: o rato-das-neves (Chionomys nivalis), o morcego-hortelão-claro (Eptesicus isabellinus), o morcego-de-bigodes de Alcathoe (Myotis alcathoe), o morcego-de-franja-críptico (Myotis crypticus), a baleia de Bryde (Balaenoptera edeni), o golfinho de Fraser (Lagenodelphis hosei), o golfinho-de-laterais-brancas do Atlântico (Lagenorhynchus acutus), o golfinho-de-bico-branco (Lagenorhynchus albirostris), o golfinho-malhado do Atlântico (Stenella frontalis), o cachalote-anão (Kogia sima), a baleia-de-bico de Sowerby (Mesoplodon bidens) e a baleia-de-bico de True (Mesoplodon mirus).

ACI Ciências ULisboa com Lurdes Dias, Comunicação Livro Vermelho dos Mamíferos de Portugal Continental
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

Sobre Namoros e Casamentos

Jorge Buescu

Quinta-feira, dia 12 de Abril de 2012, às 18h30, na sala 6.1.36

Vela

Ricardo Leandro é o vencedor da Competição Europeia. O estudante da FCUL apresentou a melhor ideia: um coletor solar térmico de baixo custo, acoplável a um módulo fotovoltaico.

A palestra "O Princípio do Tempo" proferida por Pedro Gil Ferreira é uma das iniciativas do “VII Encontro Ibérico de Cosmologia”, que decorre em abril nas instalações da FCUL.

Jovem usa microscópio

A FCUL estimula a abertura permanente à sociedade civil, promovendo acontecimentos que visam a disseminação de conhecimentos e a interligação com diferentes agentes sociais.

Os vários objectivos do DEGGE: Tudo o que nos define, e tudo o que apoiamos

O ENEI'12 vai realizar-se na FCUL.

ESTRUTURA E GESTÃO DO DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA ANIMAL (DBA)

Apresentação do Departamento

Paleontólogos do MNHN da UL e do GeoFCUL em foco na revista TVmais.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

O DQB e a FCUL acolheram, mais uma vez, a realização de provas semifinais das Olimpíadas de Química Júnior 2012 no sábado, 14 de abril de 2012.

Pessoas estudam numa mesa na biblioteca

“Acho que qualquer aluno consegue ser bom, se tiver uma boa disciplina de trabalho e objetivos concretos”. Quem o diz é Gonçalo Faria da Silva, estudante do 3.º ano de Biologia.

No penúltimo dia de março realiza-se a quinta e última sessão do workshop destinado a preparar os estudantes para a obtenção do 1.º emprego.

 

Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Páginas