Projeto NEWSERA junta Portugal, Espanha e Itália

As qualidades da ciência cidadã

post it

A aprovação deste projeto ocorreu no verão do ano passado e foi a primeira vez que a FCiências.ID, a associação de direito privado, sem fins lucrativos, da qual faz parte, entre outras instituições, a Faculdade, teve esta tipologia de projeto aprovada

NEWSERA

O curso avançado “Strategies for citizen engagement in science communication” dinamizado pelo Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, e cujas candidaturas terminam em fevereiro de 2021, também conta com o apoio do NEWSERA, através do desenvolvimento de uma atividade de comunicação científica. Este curso avançado resulta de uma parceria com o CIUHCT e irá decorrer em março de 2021 de forma presencial ou à distância.Inspirado nos objetivos do NEWSERA, este novo curso avançado visa explorar formas de comunicar ciência a públicos não especializados, tais como decisores políticos, empresários, público em geral (incluindo alunos e professores) e jornalistas, através do envolvimento e participação dos cidadãos em atividades científicas.

Cristina Luís, investigadora do Departamento de História e Filosofia das Ciências e do Centro Interuniversitário de História das Ciências e da Tecnologia (CIUHCT), é a responsável em Portugal pelo projeto “Citizen Science as the new paradigm for Science Communication (NEWSERA)”, coordenado por Rosa Arias, fundadora da Science for Change e que visa estudar como a ciência cidadã pode mudar o paradigma da comunicação da ciência na Europa.

“O NEWSERA analisa e avalia estratégias de comunicação de ciência complexas e multidirecionais, incluindo as digitais e não digitais, direcionadas aos vários atores da ‘quadrupla hélice’ (cientistas de carreira; sector público; indústria e empresas; ONG e sociedade em geral) que participam em vários projetos de ciência cidadã por toda a Europa, estudando de que forma a ciência cidadã pode mudar o paradigma da comunicação na ciência”, refere a cientista portuguesa.

O projeto iniciado em janeiro deste ano é financiado no âmbito do Horizonte 2020. A aprovação deste projeto ocorreu no verão do ano passado e foi a primeira vez que a FCiências.ID, a associação de direito privado, sem fins lucrativos, da qual faz parte, entre outras instituições, a Faculdade, teve esta tipologia de projeto aprovada. O orçamento atribuído à FCiências.ID é de 121.625,00€. O projeto junta outros parceiros de Itália e Espanha: nomeadamente a Universidade de Pádua, a Fundação para a Ciência e a Tecnologia Espanhola, a fundação IBERCIVIS e a agência de comunicação de ciência Formicablu.

Equipa NEWSERA
Cristina Luís é a responsável em Portugal pelo projeto iniciado este ano e que é coordenado por Rosa Arias, fundadora da Science for Change
Fonte NEWSERA

Cristina Luís espera que este projeto ajude a demonstrar as qualidades da ciência cidadã, como um mecanismo de comunicação de ciência abrangente, amplo e poderoso e que pode permitir o aumento da confiança na comunicação científica e, consequentemente, na ciência em geral. O NEWSERA pretende abrir a ciência e a inovação à sociedade, consciencializando-a para as questões científicas. “Promover o pensamento crítico e reduzir a probabilidade de ocorrência de notícias falsas”, conclui Cristina Luís.

logotipo newsera
Logotipo

No passado mês de junho a equipa lançou um questionário, destinado a todos aqueles que desenvolvem projetos de ciência cidadã. O seu preenchimento ainda é válido, tanto mais que aqueles que o fizerem têm a possibilidade de participar nos workshops que irão ser desenvolvidos no âmbito desta investigação, que deverá terminar em outubro de 2022. Alguns desses workshops inclusivamente serão realizados na Ciências ULisboa.

“Numa altura em que cada vez mais se procura estreitar a relação entre a ciência e a sociedade a participação da sociedade na ciência, denominada ciência cidadã, é cada vez mais reconhecida como um elemento chave para o progresso científico. Neste sentido o projeto NEWSERA permitirá aumentar a qualidade da comunicação científica e o impacto da ciência na sociedade, contribuindo, não só para uma maior democratização da ciência, como para a total integração das práticas de ciência cidadã não só em Portugal como em toda a Europa.”
Cristina Luís

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Sala de aula com alunos sentados e tomando notas

"Os estudantes da FCUL, incluindo os estudantes de licenciatura, dispõem do background e conhecimentos certos para participar nestes módulos", esclarece Nathalie Gontier, coordenadora do laboratório AppEEL e das respetivas Escolas de Inverno e de Verão.

Rosto de Vera Carvalho

As inscrições para o programa Erasmus terminam a 10 de fevereiro. Se tens interesse neste programa de mobilidade conhece a história de Vera Carvalho, aluna Erasmus na Dinamarca.

Pormenor de obra de arte

Para os fundadores do AppEEL, este laboratório pode ser considerado o primeiro centro no mundo a reunir investigadores que estudam a evolução sociocultural a partir das teorias que formam parte da Síntese Expandida.

 

O Departamento de Matemática recebeu ontem, dia  4 de Fevereiro, cerca de 70 alunos (9º ano) do  Agrupamento de Escolas D. Miguel de Almeida - Abrantes.

Entre os empregos mais bem pagos contam-se os que estão ligados às engenharias.

Capa

Esta coleção de Livros Brancos foi organizada pela META-NET, uma rede de excelência parcialmente financiada pela Comissão Europeia, que levou a cabo uma análise dos recursos e tecnologias da linguagem atualmente disponíveis. A análise abordou as 23 línguas oficiais europeias assim como outras línguas importantes na Europa a nível nacional e regional. 

O Prémio João Branco é uma iniciativa conjunta da Universidade de Aveiro e da família do designer Jo

Dia 4 Fevereiro 2013 – 14:00h às 19:30h (Sala 2.2.15)

Primeiro plenário do IPBES

Grupo liderado por Henrique Miguel Pereira, investigador do Centro de Biologia Ambiental da FCUL, submete à apreciação da comunidade científica o desenvolvimento de um sistema de monitorização da biodiversidade baseado num conjunto de variáveis essenciais.

Rosto de Maria Antónia Amaral Turkman

“Ao longo dos últimos dois séculos a Estatística foi indispensável em confirmar muitas das maiores descobertas científicas e inovações da humanidade, tais como a partícula bosão de Higgs e a Revolução Verde na agricultura”, declaram Daniel Paulino, presidente da Sociedade Portuguesa de Estatística e Maria Antónia Amaral Turkman, coordenadora do CEAUL.

Dois artigos -- contando com docentes e investigadores do GeoFCUL no seu elenco de autores -- assinalados no “TOP 25 Hottest Papers” de Abril-Junho de 2011 da revista Journal of South American Earth Studies (Sciencedirect / Elsevier).

Henrique Leitão foi eleito membro efetivo da Académie International d'Histoire des Sciences, pela relevância da sua carreira e produção intelectual. Para o historiador das ciências foi uma “honra enorme” receber a distinção, “a maior ambição de qualquer estudioso ou cientista”.

Proposal for a REGULATION OF THE EUROPEAN PARLIAMENT AND OF THE COUNCIL.

Laying down the rules for the participation and dissemination in 'Horizon 2020 – the Framework Programme for Research and Innovation (2014-2020).

EUA represents over 850 universities and university associations across 47 European countries. Its highly diverse membership covers the full spectrum of universities participating in European research programmes.

Vai realizar-se de 18 a 20 de Março de 2013, em honra do Professor Ross Leadbetter, o "Symposium on Recent Advances in Extreme Value Theory ".

Face de Maria Amélia Martins-Loução

O Flora-On sistematiza informação fotográfica, geográfica, morfológica e ecológica de todas as espécies de plantas vasculares autóctones ou naturalizadas listadas para a flora de Portugal. Atualmente, através deste portal acede a 164 famílias, 836 géneros e 2991 espécies.

Cortejo académico na Aula Magna

A cerimónia de abertura do ano letivo de 2012/2013 marca uma nova etapa do ensino superior público.
Exegi monumentum aere perennius - Ergui um monumento mais duradouro que o bronze.
Da nova Universidade de Lisboa vê-se o mundo...

Crianças dos 5 aos 9 anos descobrem as Ciências na FCUL

A FCUL abriu as portas do conhecimento aos alunos do Colégio Infantes de Portugal, de Palmela. Durante uma manhã, os laboratórios de Biologia e de Química e Bioquímica foram explorados por cerca de 20 crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 9 anos.

Páginas