Estudo do Journal of Cleaner Production avalia alternativas renováveis às centrais de carvão em Portugal

Entrevista com Raquel Figueiredo

Grupo de Transição Energética do IDL Ciências ULisboa

Grupo de Transição Energética do IDL Ciências ULisboa. Raquel Figueiredo trabalha num ecossistema de investigação único onde se combina os desafios da transição energética num clima em mudança

IDL Ciências ULisboa

Raquel Figueiredo é a primeira autora do artigo “Replacing coal-fired power plants by photovoltaics in the Portuguese electricity system”, disponível online na Science Direct e que será publicado na edição de 10 de junho de 2019 do Journal of Cleaner Production. Este trabalho que avalia alternativas renováveis às centrais de carvão em Portugal desenvolve-se no âmbito do seu doutoramento em Sistemas Sustentáveis de Energia e que tem como orientador Miguel Centeno Brito, professor do Departamento de Engenharia Geográfica Geofísica e Energia (DEGGE) Ciências ULisboa e coorientador Pedro Nunes, professor do DEGGE Ciências ULisboa.

Figura
Curva de duração das necessidades de importação
Fonte adaptado de R. Figueiredo, P. Nunes, M. Meireles, M. Madaleno e M. C. Brito

De acordo com o comunicado de imprensa emitido recentemente, neste trabalho os cientistas encontraram uma solução que permitirá aumentar a contribuição de renováveis no sistema elétrico de 50 para 77% e reduzir as emissões em 56%,  sem impactos negativos na operação do sistema, sem implicações no balanço importações/exportações e que deverá proporcionar energia mais barata.

Os próximos passos da equipa passam por explorar o sistema elétrico português no futuro. Estudar como este poderá evoluir baseando-se essencialmente em energias renováveis e explorar o efeito das alterações climáticas neste novo paradigma do sistema.

figura
Necessidades de importação e exportação durante o ano para o cenário solar com armazenamento hídrico
Fonte adaptado de R. Figueiredo, P. Nunes, M. Meireles, M. Madaleno e M. C. Brito

Raquel Figueiredo trabalha num ecossistema de investigação único onde se combina os desafios da transição energética num clima em mudança. Na entrevista que se segue, conta como surgiu o interesse pela área, como é estudar em Ciências ULisboa e quais são os planos para curto prazo.


Raquel Figueiredo
Imagem cedida por RF

Como tem sido estudar na Faculdade?

Raquel Figueiredo (RF) - Estudar na Faculdade de Ciências tem sido muito interessante, tanto no mestrado integrado como agora no doutoramento. Para mim, a vivência em Ciências ULisboa foi e continua a ser muito positiva. Senti sempre um grande sentido de entreajuda e colaboração entre os meus colegas, sem esquecer um pouco de competição saudável que nos motiva para continuar a evoluir. Quanto aos professores, encontrei sempre a disponibilidade e vontade de nos ajudar nas nossas dificuldades e também de nos desafiarem.

Como surgiu o interesse pela área?

RF - As energias renováveis sempre me suscitaram interesse pela possibilidade de produzirmos energia sem poluir, utilizando diferentes recursos naturais. Mas só no 12º ano é que decidi que era esta área que queria explorar mais, acabando por me inscrever no mestrado integrado em Engenharia da Energia e do Ambiente, aqui na Faculdade.  

Quais são os planos para curto/médio prazo?

RF - Atualmente, estou no último ano de doutoramento por isso o maior plano a curto prazo é mesmo finalizar esta etapa. Depois, ainda não tenho grande certeza daquilo que virá a seguir, mas tenho curiosidade em sair da área académica e explorar o mundo empresarial.

Ana Subtil Simões, Área de Comunicação e Imagem Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas