Seminário no âmbito do Mestrado em Biologia Humana e Ambiente

A vida do admirável mundo dos metais pesados, das fábricas químicas e dos nanomateriais

Sala 2.3.13, FCUL, Lisboa

Por Maria José Lourenço (Professora do Departamento de Química e Bioquímica da FCUL e Centro de Química Estrutural).

A química está em todo o lado. Para o bem e para o mal. Os desafios da reciclagem, da escassez das matérias-primas, de novos materiais e de novas energias, dos nanomateriais estão a contribuir para o sucesso criativo da quı́mica e para aumentar o seu reconhecimento público e entusiasmo entre os jovens.

É fácil para os meios de comunicação social comoverem o público com um desastre ecológico, pelo excesso de uso da palavra químicos, pelo lado nocivo dos acontecimentos. As crı́ticas são maioritariamente injustas e nada favoráveis. Mas quando a química toca ao amor não há problemas e a sua conotação maléfica desaparece. Tudo se torna maravilhoso quando “há química entre nós!” Mas o mais importante é a emoção que ressalta do fascinante mundo das fábricas químicas, onde tudo se fabrica para o nosso bem-estar diário.* Por exemplo, uma fábrica é um lugar perigoso com garantias de segurança onde os minerais iniciam a sua vida ao serviço de todos nós. Os metais pesados afinal não são assim tão maus... e a geração nano? De pequenas dimensões, mas é mesmo poderosa.

E qual é o nosso papel nesta sociedade? Usar e deitar fora? Será que conhecemos a “vida” das coisas? Como vamos assumir mais responsabilidades para poupar água? Necessitamos de educação ambiental, substituição de processos e produtos, tratamento de resı́duos, novos materiais poliméricos, reflorestamento...

 

*A química inventou, a tecnologia química desenvolveu e a indústria química produziu. Em todas as áreas:

SAÚDE, HIGIENE E BELEZA: medicamentos (analgésicos, anti-inflamatórios, antibióticos), diagnóstico e controlo clínico, vacinas, implantes, próteses (ossos), sabonetes, gel de banho, perfumes, cosméticos, batons, proteção... VESTUÁRIO: fibras, lãs artificiais, tecidos de competição (fatos de banho), tecidos inteligentes, luvas de proteção, equipamentos de proteção individual... ALIMENTAÇÃO/ÁGUA POTÁVEL: leite, manteiga, iogurtes, pão, vinhos, adubos, conservantes alimentares, protetores de doenças na agricultura, utensílios (Teflon), caixas da Tupperware... TRANSPORTES: combustíveis (gasolinas, gasóleo), alcatrão, plásticos, polímeros, acumuladores e baterias, catalisadores, borrachas, pneus, barcos, tinta proteção... EDUCAÇÃO: livros, colas, tintas das canetas, post-its, tinteiros das impressoras, papel, cadernos.

Entrada livre

16h30
Departamento de Biologia Animal

O evento pretende juntar técnicos, investigadores, estudantes, produtores, industriais e demais agentes da fileira, contribuindo para a atualização de dados sobre o setor e a partilha de conhecimentos sobre as potencialidades da flora portuguesa, para além, das condições edafoclimáticas nacionais que potenciam produtos de elevada qualidade.

This course introduces the field of island biogeography, a discipline that has long influenced other research areas such as macroecology, community ecology, evolution and conservation biology.

Scientists, as the main actors in the production of scientific knowledge, have the responsibility of having an active voice in communicating this knowledge – and that can be achieved for example by a conscious use of the communication tools at their disposal and a better articulation with journalists, among other means.

This course aims at providing students with basic knowledge of R programming, allowing them to manipulate and visualize data with R.

This course aims at providing students with statistical knowledge and tools to manipulate, analyze and visualize biological data with R. It also includes an introduction to modeling, simulations and Bayesian statistics.

Under the general framework of Global Change Ecology, the goal of this course is to provide the participants with the most recent and practical knowledge on the use of Functional Diversity.

The course provides essential skills and knowledge that enable the participants to develop climate change adaptation strategies.

The objective of this course is to provide participants with basic knowledge on a) the fundamental aspects of experimental design and b) workflows, platforms and tools to increase reproducibility at all scientific levels.

This is a mostly practical course offering an overview on different community ecology and macroecological methods and software. These will include all steps of a research project, from the optimal sampling of communities to process inference from large-scale patterns of taxon, phylogenetic and functional diversity.

This course aims to walk through the grounds of modern botany studies, covering subjects that have been excluded from most academic curricula.

The course aims at enabling the participants to use different methods to measure the impacts of pollutants on ecosystems. Basic knowledge will be provided through theoretical and practical lessons on how to select and use the most suitable metrics based on the analysis of multiple compartments of the ecosystems.

This course offers an overview of the different ways to measure biodiversity, and provides tips for the stratification of primary biodiversity data and the construction of variables that describe its various facets. It also includes an in-depth review of the different types of data used to measure biodiversity and their problems and limitations.

Páginas