Entrevista a Ricardo Honório

Já conhece o Cernorium?

Ricardo Honório

Ricardo Honório, de 23 anos, frequenta o mestrado integrado em Engenharia Física, em Ciências ULisboa e aposta no projeto Cernorium, o seu canal no YouTube, como uma forma de incentivar os jovens para a área da Física

Cernorium

Cernorium é o canal YouTube de Ricardo Honório, aluno do mestrado integrado em Engenharia Física de Ciências ULisboa. O projeto tem já disponível o primeiro episódio – Rodopiar com a Física – e é a “concretização de uma ideia antiga que procura aliar a paixão pela Física com algum humor, e que tem como público alvo os mais novos.

Ricardo Honório, de 23 anos, frequenta o mestrado integrado em Engenharia Física em Ciências ULisboa e aposta no projeto Cernorium, o seu canal no YouTube, como uma forma de incentivar os jovens para a área da Física. No futuro o jovem YouTuber vê-se a trabalhar na área da Engenharia Física e “quem sabe, ensinar ‘cá na casa’”.

Como descreves o projeto Cernorium?

Ricardo Honório (RH) - Este projeto é a concretização de uma ideia antiga que procura aliar a paixão pela Física com algum humor: duas coisas que gosto.

Que objetivos tem?

RH - O objetivo principal é divulgar a Física incentivando os mais jovens para esta área de conhecimento.

Com que regularidade publicará vídeos?

RH - A minha ideia inicial era manter uma regularidade quinzenal. No entanto, a articulação com o mestrado que frequento, outros compromissos e a facilidade/dificuldade da realização dos mesmos é que ditará a regularidade.

Ainda me falta fazer muitos acertos e, por vezes, a operacionalização das ideias de uma forma "artesanal" levam mais tempo do que o previsto.

Que temas abordará?

RH - Os temas que gostaria de abordar serão das áreas das Físicas e Ciências.

Qual a duração prevista de cada vídeo?

RH - Gostaria que os vídeos não fossem muito longos, a não ser que os conteúdos a apresentar assim o exijam, por ser necessário explicitar ideias e conceitos que se constituem como pré-requisitos para a ideia principal.

Penso, também, publicar um segmento intitulado "Física em 60 segundos".

Qual o envolvimento de Ciências ULisboa neste processo?

RH - A Faculdade contribui generosamente com a cedência das instalações, com os materiais e com a revisão científica dos vídeos.

Porquê o nome Cernorium?

RH - Tenho, no meu nome, o apelido Honório pelo qual me chamaram, quase sempre, na escola. Como sou ruivo, os meus amigos, chamavam-me frequentemente "Cenoura". Assim fiquei o "Cenório".

Quando entrei para Engenharia Física passei a Cenorium, numa brincadeira com a tabela periódica. No verão de 2017 tive a oportunidade de colaborar no projeto IS619 que me permitiu ir ao CERN integrado na equipa de investigação NUC-RIA. Assim, acrescentei o "r" de CERN passando a Cernorium.

ACI Ciências ULisboa
info.ciencias@ciencias.ulisboa.pt
Alunos da FCUL

A Schlumberger realiza uma sessão de recrutamento em Ciências. As grandes empresas procuram os melhores profissionais. A FCUL apoia a inserção profissional dos seus diplomados.
 

O evento é uma organização conjunta da Norton/Symantec e do mestrado em Segurança Informática do DI-FCUL.

O DM está na Futurália

Para Duarte Flor, presidente da associação académica e aluno do 12.º ano em Ciências, é importante que os candidatos ao ensino superior visitem as instalações de uma faculdade.

Desenho de uma figura masculina

“Existe um espaço onde o sentimento de pertença a uma escola pode ser reavivado", afirma Miguel Ramos.

Aluna junto a uma das colunas do átrio do C6

A mostra pictórica da atividade científica da FCUL é inaugurada a 13 de março. Conheça as razões pelas quais deve visitar a exposição.

O que são líquidos iónicos? Num dos primeiros programas do ano, o Com Ciência entrevistou o professor e investigador da FCUL, Carlos Nieto de Castro sobre esta classe de solventes.

Desenho de uma figura masculina

A data de lançamento do livro ainda não é pública, mas o evento deverá ocorrer brevemente, na Faculdade de Belas-Artes da UL.

Ontem evocou-se o Dia das Doenças Raras. A fibrose quística é um desses males incomuns. A investigação científica é importante em todos os setores, mas ganha especial sentido em áreas como esta.

Cerca de 20 professores de Ciências da Natureza e Ciências Naturais de nove concelhos portugueses participam na atividade promovida pelo MNHNC-UL a decorrer até abril.

Imagem de um folheto promocional

A FCUL volta a marcar presença no evento, juntamente com outras unidades orgânicas da UL.

Fotografia com pontos de interrogação

Alunos finalistas aconselham Engenharia da Energia e do Ambiente. Testemunhos de Guilherme Gaspar e Ricardo Leandro.

Fotografia de mesa com cinco pessoas sentadas, na Reitoria da UL

A rede pretende formalizar colégios doutorais em áreas transversais. Opinião de Maria Amélia Martins-Loução.

Fotografia de pessoas sentadas num dos anfiteatros da FCUL

A iniciativa acontece a 17 de março e é organizada pelos Departamentos de Física e de Informática.

Fotografia de Dois voluntários, sentados junto a uma banca no átrio do C5

Em fevereiro estão abertas inscrições para a admissão de novos voluntários.

A FCUL participa em "Programa de Estudos Avançados" com mais quatro instituições universitárias portuguesas e brasileiras.

Vale a pena recordar a iniciativa do Gabinete de Mobilidade, Estágios e Inserção Profissional da FCUL.

Fotografia de alunos a andarem, junto ao C8

A primeira edição do curso realiza-se já em 2012.

Outra forma de fazer turismo.

Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25.Artigo de investigadores do CeGUL e docentes do GeoFCUL no Top 25

O Encontro decorreu em Junho no GeoFCUL.

Páginas